Histórias emocionantes marcam a 8ª edição do Festival SGB em Florianópolis (SC)

Clique e ouça:

Quem imaginaria que num mesmo espaço encontraríamos tantas histórias incríveis e emocionantes de superação, diversidade e inclusão, não é mesmo?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E foi exatamente isso que aconteceu neste último final de semana (27 e 28 de setembro) no Festival SGB que reuniu no Sesc Cacupé, em Florianópolis (SC), milhares de pessoas dispostas a se conectarem e trocarem experiências sobre tecnologia e o seu impacto social.

O primeiro dia foi aberto pelo jornalista e autor de best selles Marcos Piangers, que emocionou o público ao dizer sobre a paternidade e a desconstrução da masculinidade tóxica.

“Seja o herói que o seu filho acredita que você é. Seja o herói que o seu filho acredita que você pode ser. Seja o herói que o seu filho acredita que você é no trabalho, com as pessoas, com as mulheres. Seja esse herói gentil, humano e justo”, disse.

Marcos Piangers e evento Festival SGB
Jornalista Marcos Piangers emocionou o público com os seus relatos. Foto: Reprodução/Youtube Festival SGB

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Conheçam o indígena de 2019”

No segundo dia, começamos o evento com a palestra “Influenciando positivamente: como o uso das redes sociais pode potencializar as vozes da multidão contribuindo com uma sociedade mais humana e protagonista?” com os influenciadores Nátaly Neri do canal Afros e Afins, Louie Ponto, Denilson Baniwa e Carla Mereles.

Nesse bate-papo, eles desabafaram sobre a toxidade das redes sociais. Denilson Baniwa foi o primeiro indígena a criar um canal, há um ano ele parou com o trabalho e hoje dedica-se a música e a rádio Yandê, primeira rádio indígena.

No canal eu falo o que é ser indígena, quem são os indígenas. O canal foi uma forma também de incentivar os jovens indígenas e de criar uma conexão entre eles. Acredito que eu cumpri o que tinha planejado, e por isso que parei de gravar.

Denilson Baniwa conversa com o Razões Para ACreditar e fala da rádio Yandê
Denilson Baniwa foi o primeiro indígena a criar um canal e uma rádio indígena, a rádio Yandê. Foto: Razões Para Acreditar

Depois tivemos a incrível palestra Women in Tech Black – A contribuição de pessoas negras na tecnologia com as incríveis Cris dos Prazeres, Vitorí, Talita Matos e Geórgia Barbosa, além de rodas de conversas com a ex-atleta  e fundadora e CEO da Somar, Carolina Aragão, com o tema marketing de causas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O que eu vi lá foi uma união de pessoas querendo muito fazer o bem em todas as escalas de impacto. Do bom dia, a iniciativas tecnológicas que transformarão o mundo. O que tenho certeza que sairá de lá por todos olhos brilhando que vi, e o alto nível de conteúdo, são pelo menos 2.200 mentes que assistiram, e certamente tiveram insights que já devem estar impactando positivo por aí”, disse.

Histórias emocionantes marcam a 8ª edição do Festival SGB em Florianópolis (SC) 1
Foto: Divulgação

O evento foi encerrado no sábado (28) com a palestra da primeira Cacica do Brasil, Kerexu, que falou da importância de passar os saberes indígenas e valores de respeito à natureza as crianças. “Temos sofrido e resistido! As pessoas se desconectaram com a natureza”, disse.

Histórias emocionantes marcam a 8ª edição do Festival SGB em Florianópolis (SC) 2
Foto: Festival SGB

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Conhecemos o professor Thiago que tem paralisia cerebral

Entre os participantes do evento, tivemos a linda sorte de conhecer o professor de geografia Thiago Evangelhista, 33 anos, de Florianópolis. Todo ano ele vai com a família curtir o evento e ficamos sabendo do seu lindo projeto com a palestra “Olhares que falam”. Nele, ele explica o uso da comunicação alternativa por causa da paralisia cerebral e como foi importante para a realização do sonho de lecionar.

professor Thiago com paralisia cerebral com a família no Sesc Cacupé
Há 3 anos Thiago dá aula de Geografia e com muito esforço conseguiu a tecnologia que o auxilia nas aulas. Foto: Razões Para Acreditar

Desde pequeno com a família pesquisamos e desenvolvemos juntos vários recursos que permitissem e facilitassem a comunicação em todos os âmbitos da vida dele. Na escola não foi diferente, e graças a estes recursos, hoje ele é um professor de geografia!”, disse a família. 

Deficientes visuais mostram que suas limitações não os impedem de crescer!

Conhecemos também o jovem e jornalista Gustavo Amorim, que há 5 anos se mudou para Florianópolis para aprender a ser independente. Hoje, ele mora sozinho e também foi curtir o evento sozinho! Por conta de retinite pigmentosa, ele perdeu a visão aos seis anos de idade.

“Com a Acic (Associação Catarinense para Integração do Cego) aprendi a fazer tudo sozinho, eu precisa aprender, pois com os meus pais, eu não conseguia me virar. Vim de Maceió, e hoje trabalho na comunicação de uma grande empresa”, contou.

deficiente visual Gustavo Amorim no Sesc Cacupé
Há 5 anos Gustavo Amorim se mudou para Florianópolis para lidar com a deficiência visual. Foto: Razões Para Acreditar

Na manhã do segundo dia do evento, o contrabaixista Mateus Costa abriu o evento. Quando ele desceu do palco pudemos identificar que ele tinha deficiência visual! Conversando com ele, descobrimos o seu incrível projeto A Corda em Si ao lado da esposa e também deficiente visual, Fernanda.

“Apresentamos juntos há muitos anos e participar do evento foi uma honra”, contou.

Histórias emocionantes marcam a 8ª edição do Festival SGB em Florianópolis (SC) 3
Foto: Reprodução/Youtube. Festival SGB

contrabaixista Mateus Costa no Festival SGB
Mateus Costa tem o projeto A Corda em Si ao lado da esposa e também deficiente visual, Fernanda. Foto: Razões Para Acreditar

E para fechar, temos o Vinícius Schmidt, manezinho da Ilha e jornalista por formação. Ele é Analista de diversidade e inclusão da RD Station.

Histórias emocionantes marcam a 8ª edição do Festival SGB em Florianópolis (SC) 4
Foto: Razões Para Acreditar

“Minha vinda ao evento tem dois viés: o profissional, porque trabalho com a diversidade e tenho uma necessidade de entender como a gestão de pessoas pode melhorar a inclusão e também tem o lado pessoal porque sou militante engajado neste movimento e queria esse momento para fazer network e ouvir histórias inspiradoras”, disse.

Ufa, muita história boa, não é mesmo! O Festival SGB foi incrível! <3 Até o próximo!

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

 

 

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,092,486FãsCurtir
2,667,217SeguidoresSeguir
22,312SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menino resgatado desnutrido da Nigéria e adotado em 2016, hoje tem vida cheia de amor

Muita gente se comoveu com a história do Hope, um garotinho que foi abandonado pelos pais, na Nigéria, pois pensavam que ele era bruxo....

Jovem de SC faz live de jogos para ajudar a família e recebe doação anônima de R$ 900 mil ao vivo

Leonardo Kuhn faz lives há 1 ano na plataforma Twitch, jogando na internet com a finalidade de arrecadar dinheiro para o tratamento do irmão...

Pequena índia esbanja fofura ao mostrar com orgulho a cultura do seu povo (MS)

Joelaine da Silva Cotócio, de 3 anos, é dona de uma simpatia maior que ela. A pequena índia mostra pra todo mundo, como tem...

Menino de 11 anos doa 22 mil fraldas para mães solteiras usando dinheiro da sua barraca de limonada

Cartier Carey, de 11 anos, recentemente deu um super exemplo pra todos nós. Ele usou todo o dinheiro da sua barraquinha de limonada para...

Professor vai todos os dias até lan house para dar suas aulas online para seus alunos

A gente tem visto como os professores têm passado alguns perrengues nessa pandemia para não deixar os alunos sem estudo. Recentemente, uma imagem de...

Instagram

Histórias emocionantes marcam a 8ª edição do Festival SGB em Florianópolis (SC) 6