Homem chora ao encontrar curativo com o seu tom de pele: “Pertencimento”

Professor e pesquisador da Universidade de Stanford, Dominique Apollon compartilhou sua surpresa em uma rede social ao encontrar um curativo da cor de sua pele, afirmando que desde a infância procurava pelo produto, sem jamais ter encontrado até então.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Foram 45 viagens ao redor do Sol, mas pela primeira vez na minha vida eu sei como é ter um ‘band-aid’ no meu tom de pele. Você mal pode mesmo percebê-lo na primeira imagem. De verdade, eu estou segurando as lágrimas”, desabafou na legenda da foto publicada no Twitter, onde mostra o curativo pregado na sua mão.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O post repercutiu fortemente na plataforma, tendo alcançado 555 mil curtidas desde a sua publicação, em 19 de abril.

Dominique voltou a postar na rede social dias depois, comentando sobre como se sente valorizado por algo tão singelo, ao mesmo tempo em que se sente triste por saber que milhões de jovens e crianças negras ao redor do mundo não encontram esse mesmo sentimento de pertencimento.

Leia também“Comecei lavando louça, agora sou auxiliar de cozinha no restaurante”: projeto abre portas para mercado de trabalho

“Não que eu não soubesse que esses tipos de curativos existiam, mas eu definitivamente não esperava sentir essas emoções enquanto o colocava sobre minha pele (…) É um sentimento de pertencimento. Como se sentir valorizado. Tristeza pelo meu eu mais jovem e milhões de crianças de cor, especialmente crianças negras. Como um lembrete de inúmeros espaços onde minha pele ainda não é bem-vinda. Temida. Odiada”, complementou.

Durante uma entrevista à rede de televisão norte-americana NBC, o pesquisador disse que nunca procurou ativamente por esse tipo de curativo, mas decidiu comprá-los da Tru-Color Bandages pois “desejava apoiar pessoas de produtos centrados em cores”.

A Tru-Color Bandages foi fundada há cinco anos pelo magnata Toby Meisenheimer, que é branco, após ele não conseguir encontrar um curativo que correspondesse ao tom de pele de seu filho adotivo afro-americano.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia tambémBares e restaurantes brasileiros começam a abrir espaço para a gastronomia sustentável

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Universa

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,780,571SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Ursos ensinando seus filhotes a serem independentes pelo poder do exemplo

Mamães ursos são um bando bastante dedicado, ursos são tão incrivelmente fofos, que os momentos em que eles aproveitam na primavera para educar seus...

Homem assume paternidade de filho da namorada abandonada grávida

Que laços sanguíneos não definem família, não restam dúvidas. Mas como não se emocionar com o depoimento de uma jovem que ganhou mais do...

Mulher recria poses de celebridades de forma mais realista (e engraçada!)

A comediante Celeste Barber está provando que, enquanto fotos de celebridades do Instagram podem ser interessante para olhar e admirar, elas quase sempre não são...

Google empodera meninas do ensino médio durante evento em BH: ‘Posso ser o que eu quiser’

Por dois dias inteiros, as meninas tiveram contato com a Ciência da Computação e puderam falar diretamente com as engenheiras da Google e conhecer o mercado de trabalho!

Alunos da UFRJ criam embalagem que indica se a comida está estragada

O Plasticor muda de cor e mostra se o alimento está estragado: desperdício poderá ser reduzido em até 80%!

Instagram