Homem que teve pernas amputadas escala os 3 picos mais altos da Inglaterra

Quatro anos após ter as duas pernas amputadas devido a um coágulo sanguíneo, o britânico Ben Lovell, 42 anos, escalou os três picos mais altos de toda a Inglaterra – um feito que ele levou 27 horas para alcançar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com uma prótese, Ben consegue andar por 20 minutos ininterruptos até o seu corpo pedir descanso. Imagina a enorme força de vontade que ele precisou ter pra subir não uma, mas 3 montanhas das Ilhas Britânicas?

O britânico contou ao portal ‘Good News Network’ que ele jamais havia escalado uma montanha. Topar essa aventura seria um desafio gigante desde o princípio.

homem pernas amputadas escala montanhas inglaterra

Hoje, depois de quatro anos fazendo fisioterapia e praticando exercícios físicos diários, Ben consegue caminhar vinte minutos seguidos (cerca de 1 km), antes de precisar tirar a prótese e recarregar suas energias.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ainda assim, o ex-construtor de estradas escalou a Montanha Helvellyn e seus 950 metros de altitude em 7 horas, a Montanha Sca Fell (964 metros) em 9 horas e o Pico Scafell (978 metros) em 11 horas. Incrível, né?!

Para estimular outras pessoas com deficiência, especialmente crianças, a participar de excursões e aventuras como esta, Ben, que tem dois filhos, criou a ONG ‘AmpCamp’, onde arrecada doações e custeia próteses para crianças que nasceram com deformidades físicas ou foram submetidas a amputações.

homem pernas amputadas escala montanhas inglaterra

Todo ano, a AmpCamp organiza um retiro de férias em Tenerife, nas Ilhas Canárias, onde estimula dezenas de crianças a despertar seu senso de aventura e amor pela natureza.

No final das contas, não importa o quanto tempo leva para escalar; se trata apenas de fazer isso, chegar até lá“, disse Ben.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O Monte Helvellyn foi muito difícil e assustador porque perdemos a pista e acabamos escalando a lateral do pico. Eu estava com muita dor, mas isso é uma coisa mental e você só precisa superar isso”, relatou.

Sobre andar em terreno pantanoso, o britânico explicou: “Isso coloca uma grande pressão nas outras articulações e na outra perna, e usar muletas, que tenho que fazer, é muito difícil para as suas costas e ombros.”

homem pernas amputadas escala montanhas inglaterra

Depois da amputação de Ben, há quatro anos, ele sofreu de ansiedade e depressão, mas agora vai à academia cinco a seis vezes por semana, além de estar presente no dia a dia das crianças do AmpCamp.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nos últimos anos, ele completou uma caminhada patrocinada de 21 quilômetros ao redor de um reservatório com muletas e um salto de paraquedas de 15 mil pés.

Questionado sobre a razão pela qual fundou o AmpCamp, Ben foi enfático: “Nas férias, queremos apenas dar às pessoas um lugar para ir onde possam se sentir seguras e confiantes, e onde possam relaxar sem estigmas; e se você precisar tirar uma perna protética um pouco, todo mundo vai entender”.

Fonte: GNN
Fotos: SWNS

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,838,442SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Garota albina vira sensação na internet e ajuda a derrubar preconceitos

A cor da pele não deveria ser alvo de preconceitos para ninguém na face da Terra, mas, infelizmente, a realidade não é bem essa....

Caixas do Sul (RS) instala ponto de ônibus com teto verde que produz energia solar

O local é energeticamente autossuficiente e oferece pontos de recarga de celular.

Vídeo nos lembra que tudo que fazemos de bom pra alguém, volta em algum momento

Todo dia é dia de deixar coisas boas no caminho

Ex-morador de rua tira 920 pontos em redação do Enem e quer se tornar escritor

Alexandre Camilo, 55 anos, viveu em situação de rua por cerca de um ano em Fortaleza (CE), e conquistou 920 pontos dos mil possíveis...

Menina de 13 anos monta sozinha biblioteca em comunidade no RJ e pede apoio para reforma do espaço

Lua é daquelas jovens que a gente tem muito orgulho de contar a história. Ela tem apenas 13 anos e, sozinha, garimpou bastante para...

Instagram