Homem solteiro e gay adota um bebê que foi abandonado em hospital

E quem disse que há forma definida de família? O Pablo Fracchia, de 37 anos, vem mostrando que para ser pai, é preciso apenas amor, muita garra e, claro, um filho muito cheio de lindeza, como a Mia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

solteiro gay adota menina abandonada

Ajude o Luan. Ele é pai solo como o Pablo. Como não tem com quem deixar o filho, ele pedala cerca de 50km todos os dias com o pequeno sentado em uma carretinha adaptada. Faça a sua contribuição nesta vaquinha!

Pablo é solteiro e ajuda pessoas vítimas de desastres há cerca de 20 anos. Ele deu apoio em tragédias como as enchentes na Argentina, ao incêndio em Cromañón, à avalanche que afetou Tartagal e durante a crise de refugiados sírios no Líbano.

Há cerca de seis meses, Pablo mudou completamente a sua rotina por causa de uma pequenina chamada Mia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mia tinha apenas 4 dias de vida quando foi deixada em um hospital em La Plata, Argentina, sem ter uma família para cuidar dela. Por lá ela ficou durante um ano inteiro, até que Pablo apareceu.

solteiro gay adota menina abandonada

Em outubro do ano passado, ele recebeu uma ligação do hospital, dizendo que havia uma bebê de 1 ano e 10 meses, que sofreu uma perfuração intestinal e foi abandonada por sua família biológica.

Pablo se emocionou quando soube o que tinha acontecido com Mia. Foi quando ele decidiu que a adotaria e optou por uma família monoparental com a garotinha.

solteiro gay adota menina abandonada

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Uma das principais complicações para realizar esse sonho foi que Pablo é homossexual, mas isso não o desanimou de seu desejo de ser pai.

Junto com outros quatro candidatos, casais heterossexuais, Pablo foi escolhido para lutar pela adoção da Mia.

E deu tudo certo!

solteiro gay adota menina abandonada

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Eu queria ser hetero e isso me deu muita culpa. Tive a ajuda de uma psicóloga que me disse: ‘como você poderia não querer ser heterossexual se teria tudo resolvido? Você não sofreria discriminação, zombaria, não teria problemas para se casar e poderia ter filhos‘”, disse Pablo.

Ele conta que conversou com a família e todos se comprometeram em ajudar. “Fui à entrevista com minha mãe e eles me disseram que iriam me dizer no dia seguinte, sim ou não. Depois fomos comer, realmente com pouca esperança. Mas no meio do almoço o telefone tocou, era o secretário do tribunal. Achei que tinha esquecido um papel, mas ele disse: ‘Você ainda está com sua mãe? Não queremos que você receba a notícia sozinho: esta ligação é para dizer que nós o escolhemos‘”.

solteiro gay adota menina abandonada

Ajude o Luan. Ele é pai solo como o Pablo. Como não tem com quem deixar o filho, ele pedala cerca de 50km todos os dias com o pequeno sentado em uma carretinha adaptada. Faça a sua contribuição nesta vaquinha!

Pablo desabou, com toda a certeza. No dia seguinte ele foi até o local onde estava Mia para conhecê-la de fato. “Acho que nos apaixonamos instantaneamente“, comentou. Depois de duas semanas, Mia já estava confortavelmente instalada na casa de Pablo.

Esse super pai contou que depois descobriu que Mia quase morreu em uma das cirurgias e passou todo o pós-operatório sozinha. “Foi então que entendi o que o juiz me disse: ‘Escolhemos você porque achamos que Mia precisava de alguém para segurá-la por um ano inteiro.’ E é isso que eu faço desde aquele dia, abraço ela. Agora ande, fale, dance, brinque. Ela descobriu que pode descansar porque há outro que a protege”, comentou Pablo com entusiasmo.

solteiro gay adota menina abandonada

Eu não sei vocês, mais eu achei essa uma das famílias mais lindas dos últimos tempos!

FONTE: Nation

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,520,475SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

A história do cão que adotou um gatinho rejeitado pela mãe

Quando Ichimi, uma filhote de gato foi rejeitada pela sua mãe, Jessiepon decidiu levá-la para casa. O que ela não poderia imaginar é que seu Golden...

Coronavírus: mulheres criam grupo de apoio para pagar boletos de trabalhadoras informais

Eventos cancelados, serviços adiados e cortes de dias de trabalho. Com a pandemia do coronavírus, as trabalhadoras informais e autônomas formam um dos grupos...

Menina que teve braço amputado ganha gata sem uma das patas de presente nos EUA

“Queríamos um filhotinho para crescer junto com ela, então agora ela tem um que é exatamente como ela”, disse a mãe da pequena Scarlette,...

“Eu Sou Sofia”: UNICEF lança campanha para falar de crianças que vivem em áreas de conflito

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançou no último dia 2 a campanha “Eu Sou Sofia”. A iniciativa foi criada pela...

A importância das animações no estímulo de crianças com autismo

Francisco tem autismo e aprende só coisa boa assistindo à animação brasileira Boris e Rufus.

Instagram