Horta comunitária que é fonte de alimento para os moradores, passa por transformação incrível

Fonte de alimento e renda para os moradores do Conjunto Habitacional Elias Stefan e região, em Araçatuba, a horta comunitária mantida pelos moradores será ampliada e revitalizada por meio do trabalho em equipe.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Organizado pela Fundação Alphaville, OSCIP que promove a construção de novas soluções para o desenvolvimento (das pessoas e dos territórios) pautada na convivência entre todos os envolvidos, o projeto estimula a colaboração e o sentimento de pertencimento na comunidade, e realiza nos dias 24 e 25 de junho um mutirão para implementar as transformações no local.

Com sua metodologia Convivência que Constrói, a Fundação Alphaville começou o contato com a comunidade no final de 2016. “Nosso primeiro passo é ouvir os moradores da região, para analisar e compreender o cenário local”, disse Fernanda Toledo, gerente de Sustentabilidade da OSCIP.

“Dessa maneira, por meio da mobilização e participação dos moradores, conseguimos levantar as demandas, anseios e sonhos da comunidade, o que possibilitará a transformação do espaço”, explicou.

No Conjunto Habitacional Elias Stefan, o mapeamento inicial evidenciou a força coletiva de 22 famílias que contribuem com uma horta já existente no bairro, produzindo alimentos para consumo próprio e vendendo o excedente para os vizinhos do bairro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O interesse dos moradores em ampliar essa prática deu forma ao projeto, que vai dar suporte à estrutura de canteiros e revitalizar a área de convívio, por meio do estimulo ao convívio entre os moradores e o fortalecimento do sentimento de pertencer à comunidade.

“Depois de decidido nosso projeto, demos início à segunda etapa: o diálogo”, disse Toledo.

“Assim, ajudamos os moradores a planejar e construir inteligência social em diferentes esferas, como poder público, iniciativa privada, ONGs, entre outros”, completou.

Ao longo de 10 encontros, importantes parcerias foram firmadas, como com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agroindustrial, que disponibilizou um técnico para dar aulas aos moradores de como beneficiar o solo e outras técnicas de plantio.

Agora, com o mutirão de transformação territorial na horta comunitária em Araçatuba, o projeto entra na última etapa da metodologia, que é agir em conjunto para implementar e dividir responsabilidades. Com o apoio da Fundação Alphaville, os moradores vão revitalizar a área de convívio e melhorar a estruturação de canteiros, para que a horta possa atender ainda mais moradores e contribuir com a união e o envolvimento de toda a comunidade para o desenvolvimento local.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Conforme o projeto foi evoluindo, os moradores começaram a se enxergar cada vez mais como um grupo, dando força ao projeto a partir da convivência”, afirmou Fernanda Toledo.

“O objetivo da Fundação é criar iniciativas que, com o tempo, possam crescer e ter perenidade, sendo lideradas pela própria comunidade. Em Araçatuba os moradores já estão até pensando para onde sua horta pode expandir”, completou.

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Horta comunitária que é fonte de alimento para os moradores, passa por transformação incrível 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,077,412SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Catadores de recicláveis de SP ganham pegadores para facilitar coleta

Catadores e catadoras de materiais recicláveis de São Paulo receberam durante o Carnaval 340 pegadores para facilitar – e muito! – o seu trabalho...

Sem burocracia, bebês vão sair da maternidade com RG e CPF

A partir do mês que vem, todos os bebês que saírem da maternidade no Rio de Janeiro terão na sua certidão de nascimento os...

Suíça decreta lei que obriga a adoção de animais em pares

As autoridades locais reconhecem que os animais são seres sociais e precisam de companhia.

Carpinteiro doa mais de 10 mil muletas em 48 anos de profissão

Aos 89 anos de idade, o sr. Nicola Gonçalves já criou e doou mais de 10 mil muletas e 4 mil bengalas para pessoas carentes...

Projeto reaproveita 10 toneladas de comida todo mês para alimentar pessoas carentes

Em quase seis meses de trabalho, o projeto GEID Alimenta auxiliou mais de 2 mil pessoas carentes com o reaproveitamento mensal de 10 toneladas...

Instagram

Horta comunitária que é fonte de alimento para os moradores, passa por transformação incrível 4