Idosa de 93 anos é poeta e dá conselhos preciosos sobre a vida

Lúcida, feliz, poeta e apaixonada pela vida. É assim que Esther Camurça, nascida em 1920, se descreve. Aos 93 anos ela ainda escreve poemas e tem três livros publicados. Esther mora sozinha na cobertura de um prédio no bairro do Espinheiro. Ao lado mora uma de suas filhas, de 65 anos, mas D. Esther não gosta da ideia de se sentir vigiada. “Eu tenho demais senso de liberdade”, diz justificando com o fato de ter nascido em uma cidade chamada Redenção, no Ceará. “O nome é porque ali foi o primeiro lugar a libertar os escravos e acho que esse sentimento foi passado para mim”, explica a poetiza.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Vaidosa e de hábitos excêntricos, Esther toda manhã toma banho de sol na varanda do seu apartamento. “O prédio da frente está desabitado, então eu sento aqui nesta cadeira, tiro a roupa e pego o sol todinho (sic)”, confidencia D. Esther. No quarto, uma coleção de chapéus que põe sobre sua cabeça raspada. Os cabelos ela tirou por opção e confessa que gosta de se sentir observada na rua. “A gente não perde a feminilidade envelhecendo não. Pelo menos eu, estou inteiraça (sic)”, brinca a poetiza. Óculos grandes e lenços coloridos completam o visual da jovem senhora.

Captura de Tela 2013-08-18 às 20.50.46

A vaidade de D. Esther não está só nos cuidados com a aparência, mas também nas palavras. Ela fala orgulhosa do parentesco com Raimundo Teixeira, criador da bandeira nacional. “É primo legítimo da minha mãe e isso me envaidece muito”, disse orgulhosa. Ela ainda sugere para os que não se recordam do nome do parente famoso: “coloca na internet pra ver”. O computador divide a estante com o toca-discos.

Aos 93 anos, Esther nem pensa em esperar parada a vida passar e todo dinheiro que junta, quer gastar em viagens. Com memória de fazer inveja, D. Esther recita poemas antigos sem esquecer nem uma palavra. Sobre a curiosidade que a imagem dela desperta ela declara: “Muitos devem se perguntar o que uma velha de 93 anos tem dentro de si. Eu digo que tenho desejos fortes, e muitos sonhos”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Captura de Tela 2013-08-18 às 20.52.08 Captura de Tela 2013-08-18 às 20.53.19 Captura de Tela 2013-08-18 às 20.55.12 Captura de Tela 2013-08-18 às 20.55.28

Texto de Bárbara Lima | Dica de Bruna Monteiro

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,755,527SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Websérie acompanha empreendedora que mudou de ramo para abrir seu próprio negócio

O ato de empreender não é pra todos, é necessário uma dose cavalar de persistência, otimismo, articulação e uma pitada de sorte (leia-se muito...

A brasileira auto-didata e semi-analfabeta que virou fotógrafa para lidar com a depressão

Tina Gomes vive na Cidade Tiradentes, na zona leste de São Paulo. Ela tem uma vida humilde, foi ex-cobradora de ônibus, é semialfabetizada, esquizofrênica,...

Estudante vence dificuldade em matemática e cria o próprio teorema

A estudante Camille Etiene, de 16 anos, superou sua dificuldade em aprender matemática e criou um teorema para chamar de seu: o "Teorema de...

Estudantes arrecadam materiais recicláveis para confeccionar bonecos para crianças do Haiti

As irmãs gêmeas Maria Clara e Maria Eduarda Arcoverde, estudantes do 1º ano do ensino médio do Colégio Marista João Paulo II, em Brasília,...

Cornetto usa aviões para compartilhar tweets apaixonados

Uma campanha da Cornetto, realizada em Malága, na Espanha, vai ficar marcada na memória dos usuários do Twitter que passaram por lá. A ação “Cornetto...

Instagram