Idosa que aprendeu a ler e escrever aos 63 anos vence concurso literário e dá exemplo: nunca é tarde!

Nunca é tarde para aprender a ler e escrever. Nem mesmo para vencer um concurso literário. Essa é a inspiradora história de uma idosa lá de Puebla, no México.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Justina Flores, que hoje tem 78 anos de idade, aprendeu a ler e escrever aos 63 anos. Mas por pouco não desistiu.

Acreditava que a essa altura da vida não valia a pena. Porém, incentivada pelos professores, seguiu em frente. Depois de dois anos, ela escreveu “La Mazorca”, uma história dedicada à comunidade de San Miguel Espejo, que rendeu à Justina o primeiro lugar em um concurso literário estadual.

Aplausos, por favor! 👏

Idosa que aprendeu a ler e escrever aos 63 anos vence concurso literário e dá exemplo: nunca é tarde! 2
Foto: YouTube El Sol de Puebla

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Justina é exemplo para muitos idosos que não veem utilidade para a leitura e a escrita por se considerarem velhos demais.

“Aqui dizem: ‘para que vou, se já vou morrer? Já estou velho’; Mas quando precisam preencher fichas de um procedimento, procuram alguém para ajudá-los e dizem ‘preenche você mesmo, porque eu não entendo nada’. Embora sejam convidados a fazer aulas, eles ficam entediados e não vão mais”, conta.

Idosa que aprendeu a ler e escrever aos 63 anos vence concurso literário e dá exemplo: nunca é tarde! 3
Foto: YouTube El Sol de Puebla

Justina entrou tarde na escola, aos 22 anos, em 1964. Frequentou aulas na sua província até o 4º ano do ensino fundamental. No entanto, aprendeu pouco, pois só sabia falar a língua náhuatl. “O professor falou conosco em espanhol, mas não o entendemos”, lembra.

Idosa que aprendeu a ler e escrever aos 63 anos vence concurso literário e dá exemplo: nunca é tarde! 4
Foto: YouTube El Sol de Puebla

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quatro décadas depois, Justina voltou para a sala de aula e contou com o apoio do Instituto Estadual de Educação de Adultos da zona de San Miguel Espejo para participar de um concurso de literatura, em 2019. 

“Se você não sabe ler e escrever, ou se conhece alguém assim, convide-o a ir aonde eles ensinam, para que quem sabe mais possa compartilhar conosco o seu saber”, aconselha Justina, um exemplo, entre muitos, de que nunca é tarde para aprender

Nós aprendemos com você, Justina!

Inspire-se também com a história de uma vovó de 70 anos que foi alfabetizada pelo neto e lançou um livro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: UPSOCL

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM










Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,818,590SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Adoção de pets dispara com pandemia de coronavírus e isolamento social

O número de adoções de animais de estimação nos Estados Unidos disparou por conta do isolamento causado pelo coronavírus. Um evento da ONG Lucky Dog...

Anônima paga refeição de 25 bombeiros como agradecimento pelo trabalho deles

Os bombeiros lamentaram por não conseguir agradecer a mulher.

Doméstica que estudou com livros do lixo se torna juíza

Mais uma história arrebatadora de pessoas que não desistem, quando desistir parece ser a "única" opção. A Drª Antonia Marina Faleiros nasceu no interior...

Empresa contrata candidato sem requisitos por causa do seu caráter

A consultora de Recursos Humanos Emanuella Velez leva pra vida uma frase que diz: “Contrate caráter e treine as habilidades”.

Nova campanha da Ipanema ressignifica o termo “Projeto Verão”

Sabemos que o ideal de corpo perfeito imposto pela sociedade e pela mídia é bastante cruel. É como se todo mundo fosse obrigado a...

Instagram

Idosa que aprendeu a ler e escrever aos 63 anos vence concurso literário e dá exemplo: nunca é tarde! 6