Idosa que teve vida modesta morre e deixa R$ 63 milhões para a caridade

Uma idosa de 87 anos, que sempre levou uma vida simples, deixou uma fortuna de US$ 14 milhões (R$ 63 milhões) e doou tudo após sua morte, conforme o testamento, para 15 instituições de caridade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Sheila Woodcock vivia em Nova Gales do Sul, na Austrália, e faleceu em 2018. Solteira e sem filhos, seus hobbies eram passeios, horticultura, chocolate e amor pelos animais.

O testamento da idosa foi descoberto há seis meses e surpreendeu sua família.

Idosa que teve vida modesta falece deixa milhões caridade
Foto: Reprodução/Newastle Herald

Idosa deixou R$ 63 milhões para a caridade

Quem ficou a cargo de realizar seu último desejo foi o primo, Kent Woodcock. No testamento de Sheila, ela concede toda a sua fortuna a 15 entidades de caridade que apoiam causas de saúde, pesquisa, educação, crianças e animais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foram US$ 1,375 milhão (R$ 6,2 milhões) para o serviço de resgate Helicopter Rescue Service, cujos integrantes se disseram ‘boquiabertos’ com tamanha generosidade.

Idosa que teve vida modesta falece deixa milhões caridade
Foto: Reprodução/Newastle Herald

O mesmo valor foi doado à Royal Flying Doctor Service, para a compra de um novo motor de avião para os socorristas, e para o serviço australiano de resgate de animais. A entidade disse que vai transferir o hospital veterinário para um novo prédio, maior e mais moderno, graças à doação.

E não para por aí: escolas, universidades, programas de atendimento infantil e de combate à diabetes, igrejas e até o Exército de Salvação também foram contempladas. “Isso é algo absolutamente transformador”, descreveu a ONG Smith Family à imprensa após receber US$ 340 mil (R$ 1,5 milhão).

Idosa que teve vida modesta falece deixa milhões caridade
Foto: Reprodução/Newastle Herald

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Acho que ninguém [em Newcastle] já fez algo assim e não sei se voltaremos a vê-lo”, disse Kent, sobre sua prima que surpreendeu a todos por sua generosidade. Sheila tem recebido homenagens e congratulações em toda a Austrália.

No Reino Unido, a autora da saga Harry Potter, J. K. Rowling, deixou a lista de bilionários por um motivo nobre: a caridade!

[Nota de Redação]

O seu Zezinho tem 68 anos e nunca foi à escola. Ele queria muito aprender o alfabeto e finalmente poder escrever o próprio nome. Gentil toda vida, uma professorinha de 9 anos começou a ensinar o vendedor de picolé a ler e escrever.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: GNN

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,277,197SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Pais fazem engenhoca para filha com atrofia muscular poder andar de skate

Iris Oliveira, de 11 anos, filha da artista plástica Aline Giuliani e do skatista profissional Ricardo Porva, tem atrofia muscular espinhal (AME). A condição de Iris foi descoberta...

Designer constrói mais de 3 mil casas de passarinhos para protegê-los da poluição sonora nas cidades

A poluição sonora nos grandes centros urbanos provoca o afastamento de vários animais, como as aves. A queda do número de espécies e o desequilíbrio...

Lacoste troca os tradicionais crocodilos por espécies ameaçadas em coleção especial

Com o objetivo de alertar à favor da conservação da natureza, o tradicional crocodilo da marca francesa de roupas Lacoste, será substituído por outras...

Enfermeira heroína salva três bebês recém-nascidos durante a explosão em Beirute

Lamentamos a explosão que aconteceu em Beirute, no Líbano, essa semana. Infelizmente há um número considerável de mortos e feridos, mas boas notícias também...

Projeto usa empreendedorismo para empoderar comunidades indígenas

Conectando tradição e modernidade, o Go Future trabalha para empoderar comunidades indígenas.

Instagram

Idosa que teve vida modesta morre e deixa R$ 63 milhões para a caridade 2