Idoso conserta brinquedos para doar às crianças carentes de Americana (SP)

O Fundo Social de Solidariedade de Americana (SP) vem fazendo um trabalho incrível nesta pandemia. Mas para que as doações aconteçam, a associação tem contado com a ajuda de diversos voluntários, realizando muitas ações beneficentes. E Cidinho é um desses voluntários.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ele analisa todos os brinquedos que chegam no Fundo Social e aqueles que precisam de reparo são consertados antes de serem doados às crianças carentes.

grupo de voluntários do Fundo Social de Americana
O Fundo Social de Americana conta com vários voluntários | Reprodução: Correio Nogueirense

Telma Kiel, 72 anos, é esposa de Cidinho e já trabalhava na separação de roupas e brinquedos doados ao Fundo. Ela conta que Cidinho passou a cuidar de todos os brinquedos com muito carinho.

Desempregada, Paula improvisou uma lojinha de doces em casa e aprendeu a fazer bolos sozinha. Seu sonho é ter a sua doceria. Vamos realizá-lo? Clique aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O Cidinho, como é conhecido, começou a consertar vários brinquedos, montar os quebra-cabeças e a testar os brinquedos, antes de devolver ao Fundo Social para doação. Acabou se tornando um passatempo para ele e é uma maneira de auxiliar o próximo e ocupar o tempo neste momento de pandemia que não podemos sair de casa”, disse Telma.

Leia também: Netflix cria fundo de R$ 5 milhões para 5 mil trabalhadores do audiovisual no Brasil

Maine Najar, presidente do Fundo Social disse que se emociona sempre com a dedicação de Cidinho e de todos os voluntários.

É uma alegria poder contar com essas voluntárias, como é o caso das irmãs Telma,Tânia e Tâmara que colaboram desde o início de minha gestão à frente do Fundo Social, e também de todos que se tornaram grandes parceiros, acreditando na gente e doando um pouco do seu trabalho em prol dos mais necessitados. Em tempos de “ficaemcasa” o serviço voluntário se tornou um grande passatempo para muitos”, disse Maine.

O Fundo Social conta com mais apoio

Maine também conta que há mais pessoas no grupo. Ela reforça o fato de a maioria estar acima dos 60 anos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Janete Batista e Nilva Prado, são dois exemplos dessa turma. Elas confeccionam máscaras de proteção para o Fundo Social. Olveti Zanotti, de 71 anos, que também fez uma boa ação parecida, doando  semanalmente entre 10 e 12 máscaras ao Fundo Social.

Também temos a Tâmara Rillo Andrade, de 63 anos que com Ivone Gomieri Vieira, 68 anos, e  Sandra Regina Benatti Camargo, 57 anos, já confeccionaram mais de 100 sacolinhas de tecidos para montar os kits que foram doados aos moradores de rua da cidade.

Leia também: Para espantar tédio da quarentena, idosos de casa de repouso recriam capas de álbuns clássicos

Tânia Rillo Andrade, 69 anos, que é irmã de Tâmara, fica responsável pela higienização de roupas doadas para bebês. Ela lava e passa cada uma das peças.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Já a farmácia do Fundo fica sob a responsabilidade de Herica Giacomini, que auxília na triagem dos medicamentos recebidos.

[ASSISTA: Segundo episódio do programa do Razões para Acreditar: Era Só  O que Faltava!] 

FONTE: Jornal Americanense

 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,839,934SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

De geração para geração: Neta emociona ao casar com vestido que avó usou 43 anos atrás

Andressa dos Santos, 21 anos, fez a melhor escolha de look para o seu casamento, que aconteceu em Campo Grande. Ela decidiu usar o...

Jovem tira morador de rua do vício do álcool e aluga apê para cuidar do “filho” mais de perto (MG)

Nem tenho lencinho pra isso! Victor Hugo, de 22 anos, tem idade para ser filho do Seu Shinair, de 53. Mas é o jovem...

Morador de rua na Tailândia vende limões para poder dar comida para os seus gatinhos

"Loong Dum", um morador de rua de Bangcok, na Tailândia, está emocionando a internet. Ele vende limões para poder dar comida para os seus gatinhos. Mas...

Após perder o movimento de um braço, cearense aprende a cortar cabelo com a outra mão

O jovem Williame Martins, 26 anos, precisou se reinventar após perder os movimentos do braço direito em um acidente de moto. O cearense, lá...

Veterinária cria asas protéticas para papagaio que teve as suas cortadas

A veterinária australiana Catherine Apuli trabalha na rede de clínicas The Unusual Pet Vets, especializada em animais de estimação "diferentes", como coelhos, répteis, porquinhos-da-índia,...

Instagram