Idoso de 70 anos atravessa o Atlântico a remo a fim de arrecadar US$ 1 milhão para pesquisas sobre o Alzheimer

O exemplo deste jovem senhor vem da cidade de Oldham, na Inglaterra. Frank Rothwell, que tem 70 anos de idade, cruzou o Atlântico remando, tornou-se o mais velho a completar o desafio sem ajuda e conseguiu, com sua atitude, angariar doações que alcançaram cerca de US$ 1 milhão para pesquisas sobre o Alzheimer. Demais, hein!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Rothwell partiu das Ilhas Canárias em 12 de dezembro e chegou à ilha de Antigua 56 dias depois, uma semana antes do previsto inicialmente para percorrer os quase 5 mil quilômetros.

“Fiquei muito emocionado com a chegada do fim. Demorou seis longas semanas para remar o Atlântico, mas o desafio em si levou mais de 18 meses de treinamento e preparação, por isso estou muito orgulhoso do que alcancei e da jornada inacreditável que fiz“, disse Frank.

Idoso segurando faixa
Frank é o mais velho a completar desafio. Foto: reprodução/Instagram: @frank_rothwell

E deve estar muito orgulhoso mesmo, principalmente porque, além de superar seus próprios limites, ele utilizou a visibilidade em torno de sua façanha para arrecadar doações voltadas a pesquisas sobre o Alzheimer. Ele conseguiu fazer com que 9.400 doadores dessem mais de US$ 1 milhão.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O motivo para essa escolha é muito nobre. Ele perdeu seu cunhado com 62 anos de idade vítima da doença. “Enquanto eu remava, recebi mensagens comoventes de pessoas que tiveram experiências semelhantes às minhas, então espero ter ajudado outras famílias de alguma forma também“, disse ele.

Idoso remando no Oceano Atlântico para arrecadar recursos para pesquisas sobre o Alzheimer
Foto: reprodução/Instagram: @frank_rothwell

Hilary Evans, presidente-executiva da Alzheimer’s Research UK, instituição que deve receber o recurso, disse que a tentativa de Rothwell de ajudar a instituição deve salvar os esforços da pesquisa.

“Suas doações nos ajudarão a chegar mais perto de avanços revolucionários na pesquisa da demência. Após um ano desafiador, estamos repletos de agradecimentos a Frank e a todos que apoiaram seu incrível desafio!”, disse.

Idoso remando no Oceano Atlântico e sorrindo
Foto: reprodução/Instagram: @frank_rothwell

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Uma empresa sozinha doou meio milhão de dólares. Foi a Iceland Foods, do empresário Malcolm Walker. Ele disse que conhece Rothwell há muitos anos e “conhecia sua determinação”.

“Ao enfrentar um desafio tão monumental aos 70 anos, ele ajudou a espalhar a consciência e inspirou pessoas de todas as idades a enfrentar seus próprios desafios”, finalizou Hilary.

Valeu, Frank! Que exemplo 👏

Ajude o pequeno Davi a fazer seu tratamento na Tailândia para voltar a enxergar. Criamos uma vaquinha para ele na VOAA. Clique e contribua!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: Sunny Skyz

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,496,742SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Confira o antes e depois dos irmãos que vendiam feijão após vaquinha e se emocione

E com muita alegria contamos o desfecho da história dos irmãos Janailton, 9 anos, e Janailson, 7 anos, que vendiam feijão verde na estrada...

Tenista Novak Djokovic convida boleiro para sentar e conversar com ele antes de partida

Novak Djokovic surpreendeu a todos ao chamar o boleiro que segurava um guarda-chuva para o proteger dos pingos que caíam sobre a Philippe Chatrier...

Cachorro com rosto desfigurado pela própria mãe ganha um lar e vira “cão terapeuta”

Brodie sofreu um ataque da própria mãe quando ele tinha apenas 13 dias de vida. Isso deixou algumas sequelas físicas, como o crânio e...

Encanador já fez mais de 10.000 serviços gratuitos para deficientes físicos e idosos em Liverpool

Em 2017, James Anderson fechou a sua empresa de limpeza e começou a trabalhar em um serviço comunitário que tem trazido muita felicidade para...

Moradores de Igrapiúna (BA) ministram oficinas sobre seus saberes e fazeres quilombolas

A comunidade quilombola da Laranjeira, no município de Igrapiúna, vai mergulhar em sua própria cultura para multiplicar e registrar seus saberes e fazeres, durante...

Instagram