Igreja evangélica nomeia trans como pastora e abre portas para comunidade LGBT

Os membros da Igreja da Comunidade Metropolitana, em São Paulo, concordam em uníssono com a ideia de que a fé não faz distinção de raça, etnia, gênero ou orientação sexual.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A igreja evangélica decidiu abrir suas portas para a comunidade LGBTQI+, para que essas pessoas não só possam congregar, mas também celebrar o culto.

Conhecida como “ICM”, a instituição protestante é considerada de vertente progressista e humanista, conta Jaque Chanel, que é transexual e pastora da igreja. Também presente no Rio de Janeiro, a ICM oferece aulas de inglês para pessoas trans, relembre aqui.

“Ela é caracterizada por seu progressismo humanitário e aceitação irrestrita de fiéis da comunidade LGBTQI e seus amigos e parentes”, explica.

  • [A Ana Paula é uma mulher trans e foi acolhida pela dona de um salão de beleza, após ter sido vista comendo comida do lixo. Tatiana criou uma vaquinha online para ajudar a moradora de rua a recomeçar sua vida do zero, saiba como ajudar aqui.]

Para boa parte dos cristãos (católicos, evangélicos, coptas ou ortodoxos), a homossexualidade é um pecado condenado na Bíblia. É comum que fiéis mencionem trechos do livro de Levítico, sendo famoso o versículo que diz: “Não te deitarás com outro homem como se fosse mulher no templo de Moloch” (Lv 18:22).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Assim, muitos apontam que as relações entre pessoas do mesmo sexo são passíveis de condenação. Para combater essa premissa, Jaque cita outro trecho bíblico, Romanos 8:1: “Não há nenhuma condenação para os que estão em Jesus Cristo”.

Igreja evangélica nomeia trans como pastoras e abre portas para comunidade LGBT“Não existe restrição para as trans porque não mais distanciamos os nossos corpos da nossa experiência com Deus. Inclusive trazemos o protagonismo para nossas vidas neste movimento de evangelização e sobretudo de amor ao próximo, fraternidade e compaixão”, afirma.

A pastora conta como a comunidade recebe os homossexuais: “Nossa sexualidade é um dom sagrado de Deus. Daí, recebemos nossos irmãos com o melhor acolhimento e inclusão para toda a comunidade LGBTQI”.

Fundada em 1969, a Igreja da Comunidade Metropolitana teve como coordenadora e articuladora Sylvia Rivera, uma proeminente ativista da libertação gay e dos direitos dos transgêneros da América Latina que lutou pelo surgimento da ICM em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Leia também:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Sylvia articulou a primeira parada do orgulho LGBT do mundo dentro da igreja. Além de nomear homossexuais para cargos internos, a ICM de São Paulo realiza união de casais homoafetivos.

Para todos aqueles que não aceitam homossexuais como pessoas que ‘são dignas de louvar a Deus’, a pastora Jaque Chanel dá o seguinte recado: “Para toda uma sociedade hipócrita, inclusive as religiões que se dizem inclusivas mas que não aceitam as trans, todo o amor de Jesus Cristo, que não tem limites. Você sempre pode se surpreender e descobrir um Deus muito mais inclusivo, um Jesus muito mais inclusivo e acolhedor”, conclui.

  • Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: Estadão/Fotos: Jaque Chanel/Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,807,432SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

SOS Petrópolis: Saiba como ajudar os sobreviventes do temporal que devastou a cidade

Fortes chuvas atingiram a cidade de Petrópolis (RJ) desde a tarde de 15 de fevereiro. Em alguns lugares a água passou de 5 metros...

Bombeiro doa a própria refeição a idoso que aguardou 8 horas para ser internado dentro de ambulância [VÍDEO]

O vídeo de um bombeiro dando a própria refeição para um paciente de 80 anos que estava há 4 horas dentro de uma ambulância...

Filho abre caminho na praia para mãe idosa sobre cadeira de rodas poder contemplar o mar [VÍDEO]

"Que todas as praias sejam acessíveis a todos e que as pessoas com deficiência possam entrar e sair delas com facilidade. É tudo o...

Estilista paraplégica cria jeans para deficientes físicos

Temos poucas variedades de roupas para pessoas com condições especiais, como por exemplo, para pessoas cadeirantes. Após ficar paraplégica em um acidente de carro em 2007, a americana...

Cerveja alemã é feita com pães que iriam para o lixo

“Nossa esperança é um dia podermos sair do negócio. O dia em que não houver desperdício de pão, a Toast Ale não poderá mais existir”, disse seu fundador, Tristam Stuart, ao jornal Folha de S. Paulo.

Instagram

Igreja evangélica nomeia trans como pastora e abre portas para comunidade LGBT 1