Imobiliária doa terreno para picolezeiro que juntou valor da entrada por mais de ano em moedas

0
1125

O sonho do picolezeiro Oseas Robson dos Santos, de 31 anos, era a casa própria.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para isso, por um ano e dois meses, ele juntou moedas para comprar um terreno e construir sua casa. Ele deu entrada no tão sonhado lar após 14 meses com R$ 1,8 mil pagos em moedas.

Oseas nem imaginava que essa conquista não terminava por aí. O empresário Erasmo Sabino, dono da imobiliária onde o trabalhador havia adquirido o lote, ao ficar sabendo de sua história resolveu doar o terreno para ele, um lote no valor de R$ 54 mil.

O picolezeiro, que mora de favor na casa de um familiar, foi surpreendido pela imobiliária e ganhou o título do terreno que havia comprado.

“Agradeço a Deus e ao Erasmo por essa doação e pela sua caridade. Não tenho palavras no momento”, diz em entrevista ao G1. “É uma nova etepa.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Há dias que faturo R$ 30 em outros R$ 50. As moedas que recebia nas vendas, colocava em um galão e ia contando para chegar a um certo valor para comprar o terreno. A força de vontade me motivou a realizar meu sonho, independente do que sou”, conta.

“O Brasil se solidarizou com essa história. E hoje [sábado], acordei me perguntando:  por qual motivo não doaria o terreno para ele? Deus me deu condições de ter empreendimentos e uma boa situação de vida. Decidi doar o lote porque estou beneficiando um pessoa de bem, trabalhador humilde”, conta o empresário.

Depois de Erasmo contar em seu Facebook o momento emocionante em que Oseas deu entrada em seu terreno, a história rapidamente viralizou e já tem mais de 2 mil curtidas e diversos comentários.

“Foi a venda mais feliz da minha vida. ‘Posso pagar em moedas?’ Respondi que sim, quando ele chegou com um saco plástico e um bujão pesando mais de cinco quilos cheio de moedinhas, a emoção tomou conta de mim”, conta Erasmo no Facebook.

A repercussão também contagiou outras pessoas que querem ajudar o picolezeiro a construir a casa. “São muitas manifestações e essas pessoas querem ajudar de alguma forma”, relata Oseas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

oseas

picolezeiro

post_-_erasmo_GvrufeY

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: G1

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.