Indiano poupou dinheiro por 10 anos para comprar ‘ambulância’ e ajudar animais abandonados

Por dez anos, o autônomo indiano Balu Pune poupou suas economias visando fazer algo que mudasse sua vida para sempre. Ele não sabia ao certo o que era, mas uma coisa era certa: queria ajudar animais em necessidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com o dinheiro da poupança, Balu comprou uma Van e a transformou em uma ambulância que leva ajuda, socorros e comida a cães e gatos desnutridos, feridos e abandonados nas ruas de Palu.

[Esdras começou a cuidar de animais abandonados aos 14 anos. Hoje, ele mantém um abrigo, mas o espaço é alugado. O jovem protetor precisa comprar um terreno para construir um abrigo próprio. Esdras vai poder acolher mais animais vítimas de maus-tratos com a qualidade de vida que eles merecem! Saiba como ajudá-lo aqui.]

Quando encontra os bichinhos em situações muito precárias, sem que possa fazer algo para ajudar, Balu os encaminha para uma clínica veterinária, para que sejam tratados por um profissional.

Indiano poupa dinheiro comprar ambulância ajudar animais abandonados

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“No início, tinha um pouco de medo dos cães”, disse. “Agora, esta é a minha vida, não posso deixar de fazer. Vou continuar a fazer isto para sempre.”

O autônomo conduz a ambulância, resgata e cuida de cães e gatos em sua própria casa, oferecendo comida e medicação.

Leia também: Enfermeira aposentada dedica vida a resgatar e cuidar de cães abandonados

Para cobrir essas despesas e financiar seus atos de altruísmo, Balu também utiliza a Van como uma espécie de “Uber animal”, onde cobra US$ 0,25 por quilômetro para levar animais adotados ao veterinário, pagos por seus donos.

Indiano poupa dinheiro comprar ambulância ajudar animais abandonados

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu fico sempre com 5 ou 6 cães abandonados em casa – alguns com pernas e patas partidas – se não houver espaço nos abrigos”.

Indiano poupa dinheiro comprar ambulância ajudar animais abandonados

Leia também: Vizinha incomodada com latidos de cachorro resolve impasse da maneira mais fofa

Balu conta que nem todo mundo aprecia seu trabalho de resgate na cidade. Algumas pessoas veem seu gesto de altruísmo como um “incômodo”. “Muita gente gosta daquilo que fazemos, mas algumas pessoas não gostam de me ver a ajudar animais abandonados.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Confira abaixo a história de Balu (ative as legendas):

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: Portal do Animal/Fotos: Reprodução/The Dodo

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,755,527SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Ginasta que vendia cocada para disputar campeonato conquista ouro: “Estamos radiantes”

Após publicação no Razões, a história da Letícia comoveu os internautas, que decidiram ajudá-la com uma vaquinha online para ir ao campeonato Sul-Americano na Colômbia e voltar de lá com uma medalha dourada e outra de prata!

Aos 17 anos, ex-aluna de escola pública leva informações sobre gênero

O jovem de hoje está cada vez mais engajado em projetos sociais que visam construir uma sociedade mais igualitária e justa. Prova disto é...

Estudantes de Engenharia Civil constroem casinhas para cães de abrigo em Lajeado (RS)

Os estudantes usaram o conhecimento adquirido em sala de aula para dar mais conforto a seis cãezinhos de um abrigo. 

Cão faz sucesso na internet dormindo com seu bichinho de pelúcia em várias posições

Animais fazem parte importante de nossas vidas e não enjoamos nunca de falar deles aqui. E está conta de Instagram está alegrando a vida de milhares de...

Morre aos 91 anos (feliz da vida!) senhora que preferiu viajar ao invés de fazer quimioterapia

Norma Jean Bauerschmidt viveu seus últimos dias como ela queria: viajando. Diagnosticada com um câncer aos 90 anos de idade, Norma não seguiu as...

Instagram