Influenciadora digital faz post e clientes salvam gelateria que estava prestes a fechar as portas

Em tempos de relações virtuais e redes sociais, é importante destacar a magnitude dos influenciadores digitais, que podem literalmente, salvar um negócio!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Gelateria Mondi – de Florianópolis, estava à beira da falência devido à pandemia e foi então que a proprietária, Nina Rosa Borba Siragusa, procurou a blogueira e empresária paulista, Nati Vozza, que fez um apelo nas redes sociais.

fachada da sorveteria
Foto: Micaela Torres

Juntas, a empresária e a influenciadora estipularam uma meta de 30 mil reais, que seria o necessário para as despesas básicas, como pagamento dos funcionários, contas de luz, aluguel e água.

Depois que Nati fez uma publicação explicando a situação, os clientes da sorveteria se sensibilizaram e em apenas 10 dias a meta foi batida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Porém, mais do que isto! Nina também decidiu doar 10% do dinheiro das vendas para causas sociais, formando assim uma linda corrente do bem. Afinal, se todo mundo se ajudar, conseguimos superar os obstáculos, não é mesmo?

As dificuldades

As dificuldades da sorveteria começaram logo após o isolamento social. Com a decisão de fechar todos os estabelecimentos comerciais, a Mondi ficou sem receita alguma, pois não trabalhava com o sistema de delivery.

Nina explica que, como os sorvetes são produzidos com produtos orgânicos e não levam conservantes foi inviável adaptar a produção para entrega.

“Seria como abrir outra empresa, com outro produto, não estávamos preparados. E tínhamos a esperança que tudo voltaria ao normal logo, a prefeitura ia nos informando aos poucos, e não conseguimos nos mover tão rapidamente”, explica.

Ela até pensou no sistema de take-away, mas não funcionou, uma vez que as pessoas não saiam de casa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O que fazer, se a matéria-prima para a produção dos sorvetes já estava comprada e os funcionários precisando dos salários?

A salvação foi encontrar uma influenciadora digital que se sensibilizasse com a situação e abraçasse a causa. Para impulsionar ainda mais os negócios, Nina ofereceu um desconto de 30% no litro de gelato, com casquinhas de brinde.

“Como a gente entendeu que sorvete não é um item de necessidade básica, nós oferecemos 30% de desconto em nosso litro de gelato, com casquinhas de brinde. Em contrapartida ao apoio, ajudamos o Projeto Cidades Invisíveis com a doação de 10% de toda a venda. Isso gerou uma comoção geral: A Mondi não pode fechar!”, contou Nina.

A publicação de Nati gerou centenas de compartilhamentos e grupos de whatsapp começaram a se formar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Emocionada em poder continuar seu negócio, Nina considera ter vivido um verdadeiro milagre: “Toda essa ajuda nos devolveu a dignidade, a esperança e o trabalho que tanto amamos. Foi um presente, quase um milagre, eu diria”, comemora.

Boa Noite Queridos!!! Que CORRENTE DO BEM vocês formaram ao nosso redor!!! Não há palavras para agradecer cada mensagem,…

Publicado por Gelateria Mondi em Segunda-feira, 1 de junho de 2020

Causas sociais

Antes de abrir sua gelateria, Nina trabalhou em diversos projetos sociais, já que ela é jornalista de formação. Há dois anos, a empresa começou a doar sorvete para mais de 40 crianças carentes da comunidade todas as semanas, além de doar parte das vendas para a APAE e projetos ao combate da malária.

vários sabores de sorvete
Foto: Instagram

“Entendemos que uma empresa serve à sociedade e não pode fechar os olhos e pensar somente em lucro, mesmo uma microempresa como a nossa”, diz Nina Rosa.

Destacando a importância dos valores humanos, o público não somente compreendeu a legitimidade de sua empresa, como deu a maior prova de que ela merece continuar!

Fonte: G1

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,857,801SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Startup brasileira cria mesa de games interativos que auxiliam crianças com dificuldades motoras ou físicas

A gameficação está deixando a aprendizagem mais divertida. Exemplo disso é a PlayTable, uma mesa de games interativos que auxiliam crianças com dificuldades motoras...

Pai assiste aulas e ajuda filho com paralisia a se formar jornalista

Todos os dias, durante os últimos quatro anos, o ex-bancário Manuel Condez, 60, dedicou a mesma rotina ao filho Marco Aurélio, 26, que convive...

Pai refugiado que vendia canetas na rua agora tem três empresas e emprega outros refugiados

Abdul Halim al-Attar, um refugiado da Síria que foi fotografado vendendo canetas nas ruas de Beirute, agora é dono de três empresas na cidade após uma campanha de crowdfunding on-line em seu nome que arecadou US$ 191.000.

Marca de cachaça democratiza consumo de cachaças premium na periferia de SP

Desde o dia 17 de maio, a marca de cachaças Natique está circulando por diversas regiões de São Paulo, do centro à periferia, com...

Oração de Igreja em SP pede por fim da homofobia histérica no Congresso Nacional

É muito maravilhoso ver sinais de tolerância e sabedoria dentro das religiões, assim como postamos na semana da Parada Gay de São Paulo a...

Instagram