Inspirado na avó diabética, aluno da BA cria produto de látex de mangabeira que ajuda a cicatrizar feridas

A avó de João Pedro de Oliveira, 19 anos, desenvolveu feridas na perna por causa da diabetes. Ela morreu há 5 anos, mas deixou no coração do neto a inspiração de criar um produto que ajude na cicatrização para pessoas que passam pelo mesmo problema.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nascido em Crisópolis (BA) e aluno do Instituto Federal da Bahia, João criou o Cicatribio, produto que ajuda na cicatrização de feridas, causadas principalmente por leishmaniose e diabetes.

Ao conversar com amigos da sua cidade natal, João descobriu que o látex da planta do pé de mangaba era muito utilizado para o tratamento de problemas estomacais. Para isso, é necessário cortar o caule da planta para recolher a substância.

árvore mangabeira
João notou que, ao fazer um corte no caule, a planta rapidamente estancava o látex, cicatrizando-o – Foto: arquivo pessoal

“Foi aí que formulei a hipótese: será que o látex de mangaba pode ser usado para auxiliar na cicatrização de ferimentos e ajudar a minha avó a ser curada destas enfermidades?”, explica João.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dito e feito! Para criar seu novo produto, João usou o látex da mangabeira, árvore típica da região Nordeste. Agora, o projeto está em análise para o registro da patente pelo INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial).

Além disso, o adolescente também foi premiado por um edital do MEC, o ‘Empreendedor Inovador’, que irá proporcionar uma ajuda financeira de R$ 200.000 mil para a conclusão da pesquisa.

“Com este investimento podemos fazer mais análises e, assim, disponibilizar no mercado o mais rápido possível”, diz João.

João em pesquisa para criar seu produto natural
Foto: arquivo pessoal

O produto já passou pela fase I (in vitro) e os resultados foram surpreendentes. Agora, a partir do segundo semestre de 2021, eles irão encarar a fase II (testes em camundongos), na Universidade Estadual de Santa Cruz, em Ilhéus.
O orientador do projeto foi o professor Saulo Capim, que incentivou e auxiliou o aluno desde o início.
“Quando chegarmos ao fim das fases e estivermos com os produtos formulados e disponíveis no mercado, poderemos auxiliar a população com uma problemática que atinge milhares de pessoas no mundo, concluiu Capim”
Quer conhecer mais uma história inspiradora? Dá o play!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,493,634SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menino ganha festa de aniversário de policiais que o ajudaram com lição de casa

Alguns dias atrás, a internet foi presenteada com uma imagem daquelas para reconfortar o coração: um pequeno menino dirigiu-se até alguns policiais e pediu...

Jogador de rugby sai do armário e quebra padrões de casais gays

Sam Stanley, 23, e Laurence Hicks, 50, formam um casal que não se encaixa em nenhum padrão. Sam foi o primeiro jogador de rugby...

Este fotógrafo está mudando a concepção de fotos de gravidez com seus ensaios mostrando ‘sereias grávidas’

Adam Opris da Flórida é um fotógrafo de estilo de vida e casamentos, porém ele também faz fotografia de gravidez e está inovando neste...

Você entende esta receita médica? Nós também não e um estudante fez um aplicativo para facilitar nossa vida

Por Ana Paula Santos “Minha avó sempre tomou muitos remédios e não entendia”, diz Rogério Malveira, 23, que passou os últimos 6 anos na Faculdade...

Instalação enche rua do Canadá com mais de 10 mil livros iluminados

O Literature Vs Traffic é realizado pelo grupo Luzinterruptus. O grupo contou com apoio de 50 voluntários durante 12 dias para encher a rua Hagerman com mais de 10 mil livros doados pelo Exército da Salvação.

Instagram