Políticos na França irão dormir na rua em apoio a sem-tetos que enfrentam onda de frio

Já há quase duas semanas que a Europa está sofrendo com uma frente fria que vem da Sibéria e que foi apelidada de “Fera do Leste”. As temperaturas baixíssimas estão causando fortes nevascas e matando algumas pessoas em situação de rua. Com o objetivo de alertar sobre a vida destas pessoas que moram nas ruas, alguns funcionários públicos e políticos franceses passaram a noite do dia 28 de fevereiro na rua.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A ação solidária foi ideia da assessora da prefeita de Etampes, na região parisiense, Mama Sy, que disse que “É insuportável ver as pessoas vivendo e dormindo fora”, em entrevista à rádio France. Até agora mais de 60 pessoas já morreram por causa desta frente fria congelante. Na semana passada, a França viveu seus dias mais frios desde 2005, sendo que as temperaturas chegaram a marcar até menos 11 graus em Lyon e menos 9, em Paris.

Mas o frio foi na Europa inteira, já que no Reino Unido as estradas, transportes públicos e aeroportos foram fechados. Na Irlanda, até a bolsa de valores foi fechada na semana passada e na Inglaterra, o exército foi às ruas, para ajudar a amenizar as consequências de um dos piores fenômenos climáticos vistos em 30 anos.

É difícil imaginar como é ter que dormir nas ruas com um frio intenso como esse. Se sair de casa já é difícil, imagina passar a noite inteira sofrendo as consequências de um frio intenso? A campanha foi apelidada de #ninguém fora e abaixo você pode ver algumas postagens originais, como estas feitas pelo jornalista Etienne Jacob, do jornal francês, Le Figaro:

Boa noite a todos. Esta noite, cinquenta representantes eleitos vão dormir na rua, em Paris, na Estação de Austerlitz. Com esta ação, eles irão tentar algum avanço na situação dos sem-teto…

Enquanto eles devem ser cerca de cinquenta pessoas que dormem na rua, alguns representantes se reúnem com membros de uma associação.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O importante não é saber se vamos ou não dormir nas ruas. O importante é de compreender que isto é inviável.

Ações como estas são importantíssimas, não somente para conscientizar a população de que existem pessoas que precisam de ajuda, principalmente em momentos como estes, mas também para mostrar que todo mundo é igual e todo mundo merece ter um teto para dormir, uma roupa para vestir e comida para se alimentar. Existe muita diferença social no mundo e é essencial que as pessoas saibam reconhecer que quando mais nos igualarmos, mais ela diminuirá.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com informações de Le Figaro

Foto: reprodução Twitter / Etienne Jacob

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,539SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Tatuador que aprendeu a maquiar esposa tetraplégica a homenageia após sua morte: “Te amei desde a primeira vez que te vi”

É com coração partido que damos a notícia da morte da Dani. Essa guerreira ganhou os nossos corações e de milhares de pessoas com...

Garoto fofo de 4 anos com altas habilidades surpreende por falar inglês, ler e fazer contas sem estar na escola

Um vídeo que circulou nas redes sociais este mês chamou a atenção pela perfeição de uma garotinha ao pronunciar palavras dificílimas com dicção melhor...

Irmãos se reencontram em enfermaria de hospital após 15 anos sem contato [VÍDEO]

Quinze anos separavam seu José de seu Antônio. Eram quinze anos e pouco mais de 30 quilômetros, porque essa era a distância das cidades...

Morador de rua ajuda desconhecidos feridos em protesto no Centro de Vitória

O Centro de Vitória amanhecia em meio a protestos pró-governo no último dia 10. Enquanto cenas de violência e ódio aconteciam por quase todos...

Dia do Livro: Eliana, sobrevivente de poliomielite, aprendeu a escrever com a boca e lançou sua autobiografia

Hoje é dia do livro e nossa homenagem vai para a Eliana, uma das poucas sobreviventes de poliomielite que se tem registro, em 1974,...

Instagram

Políticos na França irão dormir na rua em apoio a sem-tetos que enfrentam onda de frio 3