Irmãs se livram de bullying e recuperam o sorriso com ajuda de ONG

“Se não fosse a Turma do Bem, eu não estaria sorrindo até hoje”, diz Roberta da Silva Andrade, 19 anos, de Itaúna (MG). Ela, que está no último ano do ensino médio, conta que não sofre mais bullying por conta de seu sorriso – coisa que acontecia muito até 2014, quando foi selecionada pela triagem da Turma do Bem realizada em sua escola.

Roberta, que chegou a ser chamada de “abridor de garrafa” quando seus dentes eram tortos e “pra frente”, hoje se considera uma nova pessoa. Ela ainda não tirou o aparelho fixo – o dentista Robson Savaget, responsável pela paciente, se comoveu com o caso e continuou com o tratamento gratuito mesmo após ela atingir a idade limite –, mas a mudança já é nítida no sorriso e na autoestima de Roberta. “Eles fizeram uma grande diferença na minha vida”, diz.

Sem medo de sorrir

E não foi só na vida dela. Há alguns meses, a mãe de Roberta, que estava desempregada e sobrevivendo com o auxílio do governo, procurou novamente a Turma do Bem para ajudar sua outra filha, Raillayne da Silva Ferreira, de 13 anos. Assim como a irmã, ela sofria bullying no colégio, onde era chamada de “beiçuda”, e tinha muita vergonha de sorrir.

Embora o tratamento de Raillayne ainda seja recente, a família já nota a diferença. As duas irmãs, agora, podem exibir seus sorrisos sem medo – e não poderiam estar mais contentes com isso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

 

Texto: Giovanna Reis
Foto: arquivo pessoal 

Conteúdo publicado originalmente na TODOS #43, em maio de 2022.

Relacionados

“Virei modelo plus size e uma referência de beleza para a minha filha”

Como se libertar de padrões impostos pela sociedade e conquistar o tão desejado amor-próprio? Neste depoimento, Lívia Costa, 41 anos, modelo plus size de...

Em vez de envelhecer sozinhos, eles decidiram fundar a primeira “cohousing” para a terceira idade do Brasil

Derrubando tabus sobre envelhecimento, Bento da Costa Carvalho Jr, 75 anos, e Neusa da Costa Carvalho, 73, de Campinas (SP), juntaram um grupo para...

+ DO CANAL

“Ajudei as mulheres da minha comunidade a trocar o trabalho pesado da roça pela prazerosa produção de mel”

A organização e a união das abelhas inspiraram Manoel Pessoa de Brito, 66 anos, de Barreiros (PE), a criar um apiário coletivo com as...

“Ao conhecer a dura realidade dos refugiados no Brasil, decidi criar um instituto para ajudá-los”

Em 2006, enquanto fazia um trabalho da faculdade de relações internacionais, o sociólogo Marcelo Haydu, 44 anos, de São Paulo, conheceu de perto a...

“Meus pets me motivaram a seguir depois da morte da minha mãe”

Superar um luto é sempre um processo árduo. Ana Luísa Grosso, fotógrafa, de São Paulo, conta, neste depoimento, como a gata Mitzi e a...

Em vez de envelhecer sozinhos, eles decidiram fundar a primeira “cohousing” para a terceira idade do Brasil

Derrubando tabus sobre envelhecimento, Bento da Costa Carvalho Jr, 75 anos, e Neusa da Costa Carvalho, 73, de Campinas (SP), juntaram um grupo para...

Mãe aos 52, ela inspira outras mulheres a encarar a maternidade tardia

Neste depoimento, a arquiteta e chef de cozinha Madalena Albuquerque, 59 anos, do Recife, conta como superou preconceitos ao decidir ter a filha, Maria...

Instagram