Isto que aconteceu em Fortaleza vai te lembrar que ainda tem doçura no mundo

Adoro ler pequenos relatos de coisas que acontecem conosco no cotidiano e que ganham nossa simpatia imediata, talvez pelo fato de nos identificarmos tão facilmente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Surgiu na minha timeline do face um depoimento tão bonito que acho importante dividir com vocês, trata-se de uma situação que a Carolina do Vale passou, no bairro Cidade 2000 (ou só dois mil) em Fortaleza.

Enquanto eu lia, me lembrava da minha infância em Tuntum (Maranhão), e consegui identificar pessoas como o Seu Zé por todo canto, uma lindeza só. Não vou falar muito, apenas leiam:

Cidade 2000, duas horas da tarde. Eu parada numa esquina, observando o movimento da rua enquanto espero o rapaz da xerox terminar o serviço (eterna sina de estudante). Chega um senhor duns 60 e tantos anos, fica se esgueirando por ali, muito encabulado, cabeça baixa olhando o celular. Depois de uns cinco minutos ele se aproxima e fala:

– Minha fia tem cara de sabida, me ajude aqui. Eu comprei esse aparelho, sabe? A mulher mandou eu comprar, um telefone desses que troca mensagem. Ela mora longe, já quase lá no Piauí, é muito gasto pra ficar ligando. Mas eu não sei olhar negócio de mensagem não, tenho mais consciência pra isso não. E agora eu tô sem saber se ela vem mesmo. Veja aqui pra mim.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

– Me dê, deixe eu olhar. Rapaaaz… (faço um suspense, ele solta uma risada). Tem uma mensagem aqui sim, ela vem, disse que chega sábado. E vem só, os meninos vão ficar lá com a tia (OPA!, ele deixa escapar). E disse que tá com saudade do véi dela (VIXE!, fala e se contorce todo, num riso nervoso). Pois pronto, agora tem que responder, né? O que é que eu digo a ela?

– Diga aí que pode vir, que ela pode vir que eu tô esperando. E dá pra mandar foto nesse bicho aí, dá? Pois mande aí, uma minha. Assim tá bom? (Bota as mãos na cintura e faz a cara mais gaiata do mundo, sem mais nem sinal da timidez de antes).

Mandei, ele agradeceu, me deu um beijo na testa e saiu dizendo: Coisa boa é a pessoa ter sabedoria.

– Coisa boa é ter amor, Seu Zé.

Imediatamente várias pessoas comentaram sobre o singelo acontecimento querendo saber onde é a xerox:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

xerox

Ou ainda elogiando o pequeno gesto de grande significado para o Seu Zé:

xerox2

Teve gente que associou a cena ao filme “Central do Brasil”:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

xerox3

Muito lindo né? O post foi originalmente publicado aqui.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,400,451SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Em SP já é possível pagar a conta de Luz com seu lixo

Com apenas um ano de vida o projeto “Recicle mais, pague menos” da empresa AES Brasil surpreendeu. O projeto nasceu timidamente na cidade de...

Secretamente, fotógrafo registra pedidos de casamento em Nova York

As histórias captadas espontaneamente são sempre as mais emocionantes e interessantes, por isso o que acontece nas ruas é sempre maravilhoso quando acontece um...

Diretor de escola trabalha todas as noites em supermercado para ajudar alunos necessitados

Henry Darby é diretor da North Charleston High School, em Carolina do Sul (EUA), mas tem feito turnos todas as noites também no Walmart....

Sala inteira vai à audiência de adoção de menina que se emociona com a surpresa

Há cerca de um mês, depois de muito aguardarem, as irmãs Selah Scott, 8 anos, e Skye Scott, 2, foram adotadas no Texas (EUA),...

Chef ensina moradores de favelas do Rio a criarem pratos aproveitando 100% dos alimentos

O projeto Favela Orgânica ensina jovens, crianças e adultos a evitarem o desperdício de alimentos e usarem isso como uma alternativa de renda.

Instagram