Isto que aconteceu em Fortaleza vai te lembrar que ainda tem doçura no mundo

Adoro ler pequenos relatos de coisas que acontecem conosco no cotidiano e que ganham nossa simpatia imediata, talvez pelo fato de nos identificarmos tão facilmente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Surgiu na minha timeline do face um depoimento tão bonito que acho importante dividir com vocês, trata-se de uma situação que a Carolina do Vale passou, no bairro Cidade 2000 (ou só dois mil) em Fortaleza.

Enquanto eu lia, me lembrava da minha infância em Tuntum (Maranhão), e consegui identificar pessoas como o Seu Zé por todo canto, uma lindeza só. Não vou falar muito, apenas leiam:

Cidade 2000, duas horas da tarde. Eu parada numa esquina, observando o movimento da rua enquanto espero o rapaz da xerox terminar o serviço (eterna sina de estudante). Chega um senhor duns 60 e tantos anos, fica se esgueirando por ali, muito encabulado, cabeça baixa olhando o celular. Depois de uns cinco minutos ele se aproxima e fala:

– Minha fia tem cara de sabida, me ajude aqui. Eu comprei esse aparelho, sabe? A mulher mandou eu comprar, um telefone desses que troca mensagem. Ela mora longe, já quase lá no Piauí, é muito gasto pra ficar ligando. Mas eu não sei olhar negócio de mensagem não, tenho mais consciência pra isso não. E agora eu tô sem saber se ela vem mesmo. Veja aqui pra mim.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

– Me dê, deixe eu olhar. Rapaaaz… (faço um suspense, ele solta uma risada). Tem uma mensagem aqui sim, ela vem, disse que chega sábado. E vem só, os meninos vão ficar lá com a tia (OPA!, ele deixa escapar). E disse que tá com saudade do véi dela (VIXE!, fala e se contorce todo, num riso nervoso). Pois pronto, agora tem que responder, né? O que é que eu digo a ela?

– Diga aí que pode vir, que ela pode vir que eu tô esperando. E dá pra mandar foto nesse bicho aí, dá? Pois mande aí, uma minha. Assim tá bom? (Bota as mãos na cintura e faz a cara mais gaiata do mundo, sem mais nem sinal da timidez de antes).

Mandei, ele agradeceu, me deu um beijo na testa e saiu dizendo: Coisa boa é a pessoa ter sabedoria.

– Coisa boa é ter amor, Seu Zé.

Imediatamente várias pessoas comentaram sobre o singelo acontecimento querendo saber onde é a xerox:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

xerox

Ou ainda elogiando o pequeno gesto de grande significado para o Seu Zé:

xerox2

Teve gente que associou a cena ao filme “Central do Brasil”:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

xerox3

Muito lindo né? O post foi originalmente publicado aqui.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,850,069SeguidoresSeguir
24,964SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Conheça o garoto Robby Novak e sua missão: inspirar o mundo e torná-lo menos chato

Robby Novak, ou Kid President, como é mais conhecido, tem uma missão divertida: tornar o mundo um lugar mais incrível. O garoto, de 11...

Vovô de 97 anos faz pinturas incríveis usando o Paint

Se você fala mal do programa Paint, é hora de rever os seus conceitos. Hal Lasko que o diga. Chamado de “Grandpa” (Vovô), Hal é um...

Como vou deixar você, se eu te amo?

Antônio estava na frente do estacionamento. Eu atravessei a área até ser surpreendida pelo seu ímpeto. Me parou já pedindo desculpas, e eu, constrangida,...

Instagram

Isto que aconteceu em Fortaleza vai te lembrar que ainda tem doçura no mundo 3