Aos 68 anos, japonês adotado faz teste de DNA e descobre família inteira nos EUA

Em 2018, Michael Bennett comprou um kit de teste de DNA para saber mais sobre o histórico de saúde de sua família. Mas o que ele acabou descobrindo foi mais do que esperava: uma família totalmente nova esperando por ele!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Michael, 70 anos, nasceu em 1951 no Japão pós-Segunda Guerra Mundial. Sua mãe biológica é uma japonesa chamada Yoshiko Nakajima, enquanto seu pai biológico é Dick Webster, um militar americano.

Michael Bennett, um veterano do exército que descobriu que tinha sete meio-irmãos em Ohio
Foto: Reprodução / Youtube

Em 1953, aos três anos de idade, Michael foi adotado por um casal nos Estados Unidos. Isso é tudo que ele sabia sobre sua família real.

“Tive uma infância muito feliz. Eu adorava meus pais”, disse ele ao portal Today.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Michael acabaria se juntando ao Exército, se tornaria um Boina Verde e começaria sua própria família nos EUA.

Em 2019, Michael, que mora em Fort Worth, no Texas, recebeu uma mensagem no aplicativo de genômica pessoal e biotecnologia “23andMe”, de um jovem chamado Damien de Cincinnati, no estado norte-americano de Ohio.

Michael Bennett quando jovem
Foto: Reprodução / Youtube

“Foi alguém que disse ‘ei, temos muito DNA em comum e não sei quem você é. Conheço toda a minha família. Eu não sei quem você é’”, ele disse ao portal KENS 5.

Michael respondeu compartilhando sua história e como ele tinha parentes no Japão. Então, mais perguntas se seguiram…

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O nome da sua mãe é Yoshiko Nakajima? Você nasceu no Japão na década de 1950?”, Damien perguntou em seguida.

Ver o nome de sua mãe na tela foi um grande momento ‘não acredito!’ para Michael.

“Ei, nós sabemos quem é seu pai,” Damien respondeu. “E você tem uma família enorme e todos eles querem falar com você”. Mds!!!

Yoshiko Nakajima e Dick Webster
Foto: Reprodução / Youtube

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Várias horas depois, Michael estava ao telefone com a tia de Damien, Robin Reid. Essa ligação abriu um outro mundo para ele.

Michael, criado como filho único, descobriu que tinha sete meio-irmãos em Ohio, incluindo Robin. Ela até tinha uma foto dele quando menino.

“Aquela foto daquele garotinho ficou comigo todos esses anos”, disse Robin sobre as fotos que seu pai mantinha. “Aquela cabeça cheia de cabelos pretos e aqueles lindos olhos escuros ficaram comigo todos esses anos e eu queria saber onde meu irmão estava.”

Robin explicou que seu falecido pai, Dick Webster, fez todo o possível para ficar no Japão com Michael e sua mãe. Ele havia se alistado novamente por mais três anos na Força Aérea para ficar com eles. No entanto, a Força Aérea o enviou de volta aos EUA.

Yoshiko Nakajima e Dick Webster Homem adotado do Japão compra teste de DNA e descobre que tem família inteira nos EUA
Foto: Reprodução / Youtube

Dick era um aviador de baixa patente sem meios de influência para impedir a transferência. Quando soube que seu filho havia sido adotado, nunca mais o viu.

“Ele estava com o coração partido”, disse Robin. “Ele era um homem de coração partido por ter perdido sua família no Japão.”

Ele encontraria o amor novamente na pessoa de Alma Jean, com quem foi casado por décadas. No entanto, ele nunca parou de pensar na família que deixou para trás no Japão. Na década de 1980, ele até enviou dois de seus filhos em uma missão para localizá-los.

A mãe e o filho já se foram, mas os irmãos conseguiram reunir informações para o pai. Depois de conversar com os moradores, eles descobriram que Yoshiko colocou Michael para adoção para protegê-lo. Ele era seu único filho.

Michael Bennett e sua família
Foto: Reprodução / Youtube

Yoshiko faleceu em 2017…

“Ela sabia que seria difícil para mim como uma criança ‘mestiça’ no Japão pós-Segunda Guerra Mundial com uma mãe solteira”, disse Michael. “Não há dúvida de que ela fez o que fez por amor.”

Dias após a ligação que mudou sua vida com Robin, Michael e sua esposa, Mari, fizeram a viagem de 14 horas para Cincinnati para conhecer sua família há muito perdida.

Os irmãos de Michael estavam todos de pé no gramado da frente quando chegaram, prontos para cumprimentá-lo e lhe dar abraços!

“Eu não sei se eles são todos assim, que gostam tanto de abraços, mas eles eram naquele dia”, lembrou ele do momento precioso. “E eu não sou, mas eu era. Então vá entender!”

Michael Bennett com seus irmãos
Foto: Reprodução / Youtube

“Pode parecer loucura, mas se você já perdeu um ente querido, conhece a sensação de querer poder olhar nos olhos dele novamente”, disse Robin sobre conhecer Michael. “Senti como se pudesse ver meu pai novamente. Ele tem os olhos. Foi a sensação mais reconfortante do mundo.”

Desde então, Michael conversa regularmente com sua família e celebra feriados com eles.

“Eu vou te dizer uma coisa que mudou para mim, da perspectiva da família, curiosamente, eu posso ser um irmão mais velho,” Michael disse. “E eu aprecio isso. Estou tendo um ótimo momento.”

Os irmãos planejam se encontrar na cidade de Fort Worth no próximo mês. E com certeza, será mais um reencontro cheio de abraços!

Fonte: Today / Kens5

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM








Aos 68 anos, japonês adotado faz teste de DNA e descobre família inteira nos EUA 1

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,142,486SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Encanadores árabes se recusam a cobrar idosa israelense sobrevivente do Holocausto

Ao descobrirem que Rosa era uma sobrevivente do Holocausto, eles insistiram em prestar seus serviços gratuitamente.

Casal constrói cama de 7m² para acolher seus 5 gatos e 2 cães

Cães e gatos adoram dormir com os seus donos. E estudos provam que a convivência íntima com esses animais traz ganhos para a saúde...

Empresa brasileira transforma seu lixo reciclável em bicicletas ecológicas sensacionais

A escolha do transporte público e ciclovias tem sido algo cada vez mais comum nos dias atuais. E olha que conta legal: pedalar não só...

Com “corrente humana”, banhistas salvam família de 9 pessoas de afogamento em praia nos EUA

Quando você percebe que alguém está se afogando no mar, a atitude mais segura é procurar um salva-vidas - pois há grandes chances de...

Cristã e bem-humorada, influencer Patrícia Ramos promove autoestima e rompe estereótipos: ‘Deus te quer feliz, ri sim’

Patrícia Ramos é uma “cristã fora do padrão”. É o que diz muita gente quando vê seus vídeos pela primeira vez. Por ser divertida...

Instagram

Aos 68 anos, japonês adotado faz teste de DNA e descobre família inteira nos EUA 2