Campeão do Super Bowl formado em medicina atua em hospital contra Covid-19

Clique e ouça:

O jogador de futebol americano Laurent Duvernay-Tardif, 29 anos, primeiro médico formado da história a jogar na Liga Nacional de Futebol dos EUA retornou à medicina para ajudar no combate ao Covid-19.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A decisão ocorre apenas três meses depois do right guard do Kansas City Chiefs vencer o Super Bowl, um dos maiores torneios esportivos do planeta.

“Meu primeiro dia de volta ao hospital foi em 24 de abril”, escreveu o jogador, que nasceu no Canadá. “Me senti nervoso uma noite antes, mas um ‘nervoso do bem’, sentimento semelhante ao que tenho antes do início de uma partida”, acrescentou.

Os plantões no hospital têm deixado Laurent mais exausto do que as intensas partidas de futebol americano.

jogador futebol americano retorna medicina ajudar hospitais canadá
Foto: Reprodução/Instagram @laurentduvernaytardif

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O Razões tem seu próprio podcast para espalhar boas notícias, ouça os episódios na sua plataforma favorita clicando aqui.

“É selvagem pensar que apenas 10 semanas antes eu joguei o maior jogo do esporte”, brincou.

Equipado com máscara e jaleco, Laurent conta que é frequentemente questionado no hospital se é “o jogador do Super Bowl”.

“Uma vez respondi que sim, e um rapaz disse: ‘Cara, você acabou de ganhar o Super Bowl!’. Em resposta, disse que agora eu só quero ajudar [nos hospitais]”, afirmou Laurent.

Com a pandemia se alastrando rapidamente nos EUA, o jogador se ofereceu para ajudar no cuidado e tratamento dos infectados, apesar de nunca ter acumulado experiência na área.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Eu tenho doutorado em medicina. Ainda não tenho uma especialidade e ainda não fiz a parte de residência do programa”, disse.

Mesmo assim, Laurent foi convidado pelo Ministério da Saúde do Canadá para atuar na linha de frente. Aceitou sem pensar duas vezes.

jogador futebol americano retorna medicina ajudar hospitais canadá
Foto: Reprodução/Instagram @laurentduvernaytardif

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as matérias e novidades do Razões, clique aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu já queria ajudar, mas agora é real, e há toda uma gravidade envolvida”, admitiu, dizendo que os seus superiores do Kansas City Chiefs apoiaram de maneira unânime sua decisão de retornar à medicina.

Hoje, Laurent está trabalhando “mais no setor de enfermagem, ajudando a aliviar a carga daqueles que estão atuando no hospital há mais tempo”. Antes de começar os plantões, ele fez um curso intensivo de medidas e cuidados de proteção pessoal para não se contaminar com a Covid-19.

jogador futebol americano retorna medicina ajudar hospitais canadá
Foto: Reprodução/Instagram @laurentduvernaytardif

O gari Rafael Santos continua trabalhando durante pandemia do coronavírus e sonha reformar sua casa. Clique aqui e saiba como ajudá-lo!

“Jogar no Super Bowl e voltar a ser médico durante uma pandemia é totalmente diferente”, escreveu, dizendo que em campo ele apenas “queria vencer”.

“Quando você vai ajudar, trata-se mais de seu dever como médico e cidadão. Não é hora de ser herói ou impulsivo [como no Super Bowl]. Você precisa fazer as coisas de maneira cuidadosa”, concluiu.

Canal Coronavírus: veja boas notícias, vagas home-office e como ajudar pequenos negócios clicando aqui.

Fonte: NY Post

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,079,218FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,858SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após humilhação, motoboy ganha mais de R$190 mil em vaquinha, moto nova e é contratado por agência de marketing

Em menos de 24 horas, batemos a meta da vaquinha na VOAA para ajudar o motoboy Matheus a dar a volta por cima, depois...

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Confeiteira é humilhada por cobrar taxa de entrega de R$2 e recebe apoio de internautas

A confeiteira Ângela Oliveira foi humilhada por uma cliente que se recusou a pagar a taxa de entrega do seu bolo de pote. Na troca...

Vaquinha para motoboy humilhado bate mais de R$100 mil em menos de 24h

Todo mundo acordou ontem precisando engolir a seco a história do Matheus Pires, de Valinho (SP). Vivemos em um país onde ainda há muita indiferença...

Homem raspa cabelo da namorada com alopecia, depois o seu também e ela não aguenta a emoção

Quando a gente escuta que amar não tem limites, a gente fala de gestos como o de Damien! Ele namora Eva Barilaro e, recentemente, os...

Instagram

Campeão do Super Bowl formado em medicina atua em hospital contra Covid-19 13