Pesquisadores testam o uso de jogos de realidade virtual para tratar dores crônicas

Já pensou se jogos de Realidade Virtual (VR) pudessem auxiliar no tratamento de dores crônicas? Pesquisadores da Universidade de East Anglia, em Norwich, Inglaterra, não só pensaram, como estão desenvolvendo um projeto com esse objetivo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Por meio de uma tecnologia fornecida por um fone de ouvido de VR, funcionando como uma interface cérebro-computador, pessoas com dores crônicas poderão realizar os comandos do jogo apenas com o poder da mente.

“A VR parece inundar o cérebro com uma infinidade de sinais audiovisuais, envolvendo os sentidos e desviando a atenção do cérebro do processamento dos sinais de dor“, explica o pesquisador Jordan Tsigarides, da Escola de Medicina de Norwich da UEA, e médico de reumatologia do Norfolk and Norwich University Hospital.

pesquisador coloca VR paciente dores crônicas
Foto: UEA

“No momento, há evidências de que a VR pode diminuir significativamente a dor aguda das pessoas. O que estamos procurando descobrir é se esse tipo de tecnologia pode ser usado para ajudar as pessoas que sofrem de dor crônica também”, acrescenta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Testes

Em parceria com a Orbital Innovations, Tsigarides e sua equipe desenvolveram um programa de VR específico para pacientes com dores crônicas – aquelas que persistem por mais de três meses –, causadas por síndrome de fibromialgia e após uma artroplastia total do joelho.

Os primeiros testes do protótipo serão feitos com pacientes recrutados do NNUH e Addenbrooke’s com o apoio dos departamentos de Reumatologia, Ortopedia e Tratamento da Dor.

paciente testa realidade virtual aliviar dores crônicas
Foto: UEA

“Os mundos virtuais que criamos têm como objetivo transportar os pacientes para ambientes naturalistas e envolventes, seja viajando por um rio frio e nevando ou plantando em uma floresta quente e luxuriante. Por meio da VR, pretendemos envolver os pacientes por meio de desafios e jogos interativos, com o objetivo de entender mais sobre como essa tecnologia pode reiniciar as redes de dor do cérebro.”

Enquanto para muitos pode parecer algo distante, Tsigarides acredita fortemente nessa possibilidade com as tecnologias disponíveis hoje.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

pesquisadora analisa jogo realidade virtual controlado paciente dores crônicas
Foto: UEA

“Mover coisas com sua mente parece algo saído diretamente de um filme de ficção científica, mas com a tecnologia de hoje, as interfaces cérebro-computador estão sendo cada vez mais usadas na pesquisa em saúde. Nós acreditamos que essa empolgante inovação, aliada à experiência imersiva do VR, vai aprimorar o alívio das dores quando se usa apenas o VR”, concluiu.

Tomara que o projeto prospere rápido e que não demore a chegar no Brasil. Segundo um relatório da Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (SBED), 37% dos brasileiros (60 milhões de pessoas), sentem algum tipo de dor crônica.

Fontes: Olhar Digital e Norwich Evening News

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Aproveite e relembre um projeto bacana que fizemos com idosos de uma casa de repouso usando realidade virtual:

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,575,137SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Criança resgata gatinha desfigurada de lixo na Turquia e bichinho tem vida transformada

Uma menina turca, que não teve a identidade divulgada, resgatou uma gatinha do lixo, em Istambul (Turquia). A criança de 7 anos salvou a...

Cachorra abandonada por ser “carinhosa demais” é adotada por família tão amorosa quanto ela

Pode parecer bizarro, mas um homem abandonou sua cachorra porque ela era "carinhosa demais". Jubilee, que tem um ano de idade, foi entregue ao Abrigo...

Empresária com câncer usa blog para arrecadar ‘kit beleza’ para pacientes

O otimismo ao encarar um diagnóstico precoce fez com que a empresária Vânia Castanheira, 32, que mora em São José dos Campos (SP), adotasse...

Pediatra de 92 anos atende crianças gratuitamente em Pontal do Paraná (PR)

Todas as segundas e quintas-feiras, o pediatra Ivan Fontoura, 92 anos, caminha com a esposa, Eva, que é enfermeira, até um posto de saúde em...

Instagram