Jornalista cria campanha para ajudar garoto a disputar torneio de karatê

O garoto Davyson vai disputar o Campeonato Nacional Superliga Karatê, na cidade de Aracaju, no Sergipe, entre os dias 5 e 8 de julho. De origem humilde, ele representará o estado do Maranhão e tem grandes chances de conquistar uma medalha. (Ajudar uma causa social pode ser mais fácil do que você imagina. Cadastre o seu Visa e escolha uma causa. Cada vez que você usar seu cartão, a Visa fará uma doação. Cadastre-se.)

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Isso porque Davyson, 9 anos, é um multicampeão: ele venceu 48 campeonatos, dos 50 que já participou. Bastante talentoso, quase que ele não disputa o campeonato nacional. A participação de Davyson, que começou a praticar karatê aos 3 anos, só foi possível porque ele conheceu a jornalista Jacqueline Heluy.

“Na correria da redação da TV, esbarrei com o menino franzino carregando 48 medalhas penduradas no pescoço. ‘Essas medalhas são todas suas?’, perguntei cheia de curiosidade. Tímido, ele sorriu e respondeu que sim. E ainda me disse: ‘elas pesam cinco quilos’”, relatou Jacqueline em um post no seu perfil do Instagram.

Na correria da redação da TV, esbarrei com o menino franzino carregando 48 medalhas penduradas no pescoço. “Essas medalhas são todas suas?”, perguntei cheia de curiosidade. Tímido, ele sorriu e respondeu que sim. E ainda me disse: “elas pesam cinco quilos”. Foi assim que conheci o Davysson Andrew, de 9 anos. As medalhas que carrrega com tanto orgulho foram conquistadas em 48 campeonatos, dos 50 que já participou. O garoto é campeão maranhense de Karatê e só este ano já conquistou oito medalhas. Começou a praticar aos três anos em uma escolinha no bairro Jeniparana, periferia de São Luís, onde mora com mãe, trabalhadora doméstica. Davysson revelou que não tem pai e que pela manhã varre a casa, estuda à tarde e treina karatê todas as noites, durante duas horas. Pergunto em que faixa ele está. E me responde que é na verde, mas que já deveria ter passado para a roxa. “Mas a minha mãe não tem dinheiro para comprar uma nova faixa”, justifica ele. Não é só a faixa que a mãe não pode dar ao Davysson. O pequeno campeão está buscando ajuda financeira para disputar o Campeonato Nacional Superliga Karatê, que acontecerá de 5 a 8 de julho, na cidade de Aracaju (SE), representando o Maranhão. A família não dispõe de recursos. Davysson já fez as contas e diz que 800 reais são suficientes para comprar passagem de ônibus, ida e volta, para ele e um acompanhante, e se manter por três dias em Aracaju. Pergunto por que ele gosta tanto de lutar karatê. E o menino me responde: “porque eu aprendo a me proteger das coisas ruins e também porque o karatê me ensina a andar sempre no bom caminho”. Perguntei o que são as “coisas ruins” que ele precisa se proteger. O menino me olhou, calou e eu respeitei o seu silêncio. Antes do abraço de despedida, fiz aquela clássica pergunta: Davysson, o que você quer ser quando crescer?. Simples e direto, ele respondeu: – Quero ser forte e feliz”. Então, amigos, vamos ajudar o Davysson a ir para Sergipe disputar mais um campeonato e continuar brilhando no karatê, até se tornar um adulto forte e feliz? Banco do Brasil Ailton Pinheiro Costa (tio de Davysson) Agência: 0020-5 Conta Poupança: 9976-7 Variação 51 Celular do tio: (98) 999621228

Uma publicação compartilhada por Jacqueline Heluy (@jacquelineheluy) em

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela conta que o garoto vive com a mãe, na periferia de São Luís. De manhã, ele varre o chão da casa, à tarde estuda e à noite treina karatê, durante duas horas. Davyson está na faixa verde, mas já poderia ter passado para a faixa roxa, se a mãe dele, uma trabalhadora doméstica, tivesse condições financeiras para comprar a faixa nova.

“Não é só a faixa que a mãe não pode dar ao Davysson. O pequeno campeão está buscando ajuda financeira para disputar o Campeonato Nacional Superliga Karatê, que acontecerá de 5 a 8 de julho, na cidade de Aracaju (SE), representando o Maranhão. A família não dispõe de recursos”, continuou a jornalista.

Somando as despesas de passagem de ônibus, ida e volta, para ele e um acompanhante, hospedagem e alimentação, Davyson precisaria de 800 reais para poder competir no Campeonato Nacional Superliga Karatê.

“Pergunto por que ele gosta tanto de lutar karatê. E o menino me responde: “porque eu aprendo a me proteger das coisas ruins e também porque o karatê me ensina a andar sempre no bom caminho”. Perguntei o que são as “coisas ruins” que ele precisa se proteger. O menino me olhou, calou e eu respeitei o seu silêncio.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Emocionada com o que tinha acabado de ouvir, a jornalista decidiu criar uma campanha para ajudar Davyson a ir para Aracaju disputar mais um campeonato de karatê e continuar brilhando no esporte. Na mesma publicação, Jacqueline disponibilizou uma conta para doações.

Você também pode fazer a diferença na vida de uma criança. Cadastre-se no Visa Causas e veja como é rápido, simples e você não paga nada a mais por isso.

Graças à solidariedade de pessoas do país inteiro, e até de brasileiros que vivem no exterior, o menino da comunidade de Geniparana vai disputar o campeonato. A jornalista Jacqueline compartilhou a notícia em outro post.

E o tão esperado dia chegou para Davysson, o menino campeão de karatê da comunidade do Geniparana, em São Luís, que sonhou disputar mais um campeonato nacional. Levando na bagagem sonhos e muita determinação, o garoto seguiu hoje bem cedinho para Aracaju (SE), em busca de mais uma medalha de ouro. Davysson embarcou em um ônibus fretado, junto com a avó, dona Marli, e outras 20 crianças dos bairros Geniparana, Cidade Olímpica e Cidade Operária, que treinam com ele as aulas de karatê do mestre João Santos. A esses futuros campeões, desejo muita luz e que Deus os acompanhe hoje e sempre. Aos amigos aqui do Insta que ajudaram a tornar realidade o sonho de um menino humilde em se tornar campeão nacional de karatê, a nossa eterna gratidão. E sigamos juntos na nossa corrente do bem. ❤

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Uma publicação compartilhada por Jacqueline Heluy (@jacquelineheluy) em

“Levando na bagagem sonhos e muita determinação, o garoto seguiu hoje bem cedinho para Aracaju (SE), em busca de mais uma medalha de ouro”, disse ela.

O garoto embarcou em um ônibus fretado, acompanhado pela avó e mais 20 crianças de bairros da periferia de São Luís, que treinam com ele nas aulas de karatê do mestre João Santos.

“Aos amigos aqui do Insta que ajudaram a tornar realidade o sonho de um menino humilde em se tornar campeão nacional de karatê, a nossa eterna gratidão. E sigamos juntos na nossa corrente do bem”, finalizou Jacqueline.

Conheça mais sobre o programa Visa Causas e apoie uma instituição sem pagar nada a mais por isso. É só cadastrar o seu cartão Visa e a cada transação no crédito ou débito, a Visa faz uma doação. Saiba mais!

crédito das fotos: Jacqueline Heluy/Instagram/Reprodução

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,644,941SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Aulas de meditação e equilíbrio emocional melhoram desempenho de alunos na Paraíba

A professora Cícera Freira, da Escola Estadual Desembargador Boto Menezes, em Cajazeiras, na Paraíba, dá aulas de meditação e equilíbrio emocional para os seus...

Empresária responde à altura cliente que reclamou de funcionário autista

A proprietária de uma pizzaria respondeu à altura o pedido de um cliente para colocar uma placa para "alertar" a freguesia que o local...

Artista cria desenhos divertidos de momentos com a esposa e mostra que o amor é simples

A vida de um casal é cheia de altos e baixos, não é? Imagina ter seus momentos com o seu amor retratados em desenhos...

Garoto de 5 anos dá ‘economias’ ao médico que curou sua mãe de um câncer

"Sou medico há 20 anos, tenho visto muitas histórias tristes, mas este gesto me emocionou”

Instagram