Jornalista cria campanha para ajudar garoto a disputar torneio de karatê

Clique e ouça:

O garoto Davyson vai disputar o Campeonato Nacional Superliga Karatê, na cidade de Aracaju, no Sergipe, entre os dias 5 e 8 de julho. De origem humilde, ele representará o estado do Maranhão e tem grandes chances de conquistar uma medalha. (Ajudar uma causa social pode ser mais fácil do que você imagina. Cadastre o seu Visa e escolha uma causa. Cada vez que você usar seu cartão, a Visa fará uma doação. Cadastre-se.)

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Isso porque Davyson, 9 anos, é um multicampeão: ele venceu 48 campeonatos, dos 50 que já participou. Bastante talentoso, quase que ele não disputa o campeonato nacional. A participação de Davyson, que começou a praticar karatê aos 3 anos, só foi possível porque ele conheceu a jornalista Jacqueline Heluy.

“Na correria da redação da TV, esbarrei com o menino franzino carregando 48 medalhas penduradas no pescoço. ‘Essas medalhas são todas suas?’, perguntei cheia de curiosidade. Tímido, ele sorriu e respondeu que sim. E ainda me disse: ‘elas pesam cinco quilos’”, relatou Jacqueline em um post no seu perfil do Instagram.

Na correria da redação da TV, esbarrei com o menino franzino carregando 48 medalhas penduradas no pescoço. “Essas medalhas são todas suas?”, perguntei cheia de curiosidade. Tímido, ele sorriu e respondeu que sim. E ainda me disse: “elas pesam cinco quilos”. Foi assim que conheci o Davysson Andrew, de 9 anos. As medalhas que carrrega com tanto orgulho foram conquistadas em 48 campeonatos, dos 50 que já participou. O garoto é campeão maranhense de Karatê e só este ano já conquistou oito medalhas. Começou a praticar aos três anos em uma escolinha no bairro Jeniparana, periferia de São Luís, onde mora com mãe, trabalhadora doméstica. Davysson revelou que não tem pai e que pela manhã varre a casa, estuda à tarde e treina karatê todas as noites, durante duas horas. Pergunto em que faixa ele está. E me responde que é na verde, mas que já deveria ter passado para a roxa. “Mas a minha mãe não tem dinheiro para comprar uma nova faixa”, justifica ele. Não é só a faixa que a mãe não pode dar ao Davysson. O pequeno campeão está buscando ajuda financeira para disputar o Campeonato Nacional Superliga Karatê, que acontecerá de 5 a 8 de julho, na cidade de Aracaju (SE), representando o Maranhão. A família não dispõe de recursos. Davysson já fez as contas e diz que 800 reais são suficientes para comprar passagem de ônibus, ida e volta, para ele e um acompanhante, e se manter por três dias em Aracaju. Pergunto por que ele gosta tanto de lutar karatê. E o menino me responde: “porque eu aprendo a me proteger das coisas ruins e também porque o karatê me ensina a andar sempre no bom caminho”. Perguntei o que são as “coisas ruins” que ele precisa se proteger. O menino me olhou, calou e eu respeitei o seu silêncio. Antes do abraço de despedida, fiz aquela clássica pergunta: Davysson, o que você quer ser quando crescer?. Simples e direto, ele respondeu: – Quero ser forte e feliz”. Então, amigos, vamos ajudar o Davysson a ir para Sergipe disputar mais um campeonato e continuar brilhando no karatê, até se tornar um adulto forte e feliz? Banco do Brasil Ailton Pinheiro Costa (tio de Davysson) Agência: 0020-5 Conta Poupança: 9976-7 Variação 51 Celular do tio: (98) 999621228

Uma publicação compartilhada por Jacqueline Heluy (@jacquelineheluy) em

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela conta que o garoto vive com a mãe, na periferia de São Luís. De manhã, ele varre o chão da casa, à tarde estuda e à noite treina karatê, durante duas horas. Davyson está na faixa verde, mas já poderia ter passado para a faixa roxa, se a mãe dele, uma trabalhadora doméstica, tivesse condições financeiras para comprar a faixa nova.

“Não é só a faixa que a mãe não pode dar ao Davysson. O pequeno campeão está buscando ajuda financeira para disputar o Campeonato Nacional Superliga Karatê, que acontecerá de 5 a 8 de julho, na cidade de Aracaju (SE), representando o Maranhão. A família não dispõe de recursos”, continuou a jornalista.

Somando as despesas de passagem de ônibus, ida e volta, para ele e um acompanhante, hospedagem e alimentação, Davyson precisaria de 800 reais para poder competir no Campeonato Nacional Superliga Karatê.

“Pergunto por que ele gosta tanto de lutar karatê. E o menino me responde: “porque eu aprendo a me proteger das coisas ruins e também porque o karatê me ensina a andar sempre no bom caminho”. Perguntei o que são as “coisas ruins” que ele precisa se proteger. O menino me olhou, calou e eu respeitei o seu silêncio.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Emocionada com o que tinha acabado de ouvir, a jornalista decidiu criar uma campanha para ajudar Davyson a ir para Aracaju disputar mais um campeonato de karatê e continuar brilhando no esporte. Na mesma publicação, Jacqueline disponibilizou uma conta para doações.

Você também pode fazer a diferença na vida de uma criança. Cadastre-se no Visa Causas e veja como é rápido, simples e você não paga nada a mais por isso.

Graças à solidariedade de pessoas do país inteiro, e até de brasileiros que vivem no exterior, o menino da comunidade de Geniparana vai disputar o campeonato. A jornalista Jacqueline compartilhou a notícia em outro post.

E o tão esperado dia chegou para Davysson, o menino campeão de karatê da comunidade do Geniparana, em São Luís, que sonhou disputar mais um campeonato nacional. Levando na bagagem sonhos e muita determinação, o garoto seguiu hoje bem cedinho para Aracaju (SE), em busca de mais uma medalha de ouro. Davysson embarcou em um ônibus fretado, junto com a avó, dona Marli, e outras 20 crianças dos bairros Geniparana, Cidade Olímpica e Cidade Operária, que treinam com ele as aulas de karatê do mestre João Santos. A esses futuros campeões, desejo muita luz e que Deus os acompanhe hoje e sempre. Aos amigos aqui do Insta que ajudaram a tornar realidade o sonho de um menino humilde em se tornar campeão nacional de karatê, a nossa eterna gratidão. E sigamos juntos na nossa corrente do bem. ❤

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Uma publicação compartilhada por Jacqueline Heluy (@jacquelineheluy) em

“Levando na bagagem sonhos e muita determinação, o garoto seguiu hoje bem cedinho para Aracaju (SE), em busca de mais uma medalha de ouro”, disse ela.

O garoto embarcou em um ônibus fretado, acompanhado pela avó e mais 20 crianças de bairros da periferia de São Luís, que treinam com ele nas aulas de karatê do mestre João Santos.

“Aos amigos aqui do Insta que ajudaram a tornar realidade o sonho de um menino humilde em se tornar campeão nacional de karatê, a nossa eterna gratidão. E sigamos juntos na nossa corrente do bem”, finalizou Jacqueline.

Conheça mais sobre o programa Visa Causas e apoie uma instituição sem pagar nada a mais por isso. É só cadastrar o seu cartão Visa e a cada transação no crédito ou débito, a Visa faz uma doação. Saiba mais!

crédito das fotos: Jacqueline Heluy/Instagram/Reprodução

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,078,852FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,761SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Confeiteira é humilhada por cobrar taxa de entrega de R$2 e recebe apoio de internautas

A confeiteira Ângela Oliveira foi humilhada por uma cliente que se recusou a pagar a taxa de entrega do seu bolo de pote. Na troca...

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Após humilhação, motoboy ganha mais de R$190 mil em vaquinha, moto nova e é contratado por agência de marketing

Em menos de 24 horas, batemos a meta da vaquinha na VOAA para ajudar o motoboy Matheus a dar a volta por cima, depois...

Vaquinha para motoboy humilhado bate mais de R$100 mil em menos de 24h

Todo mundo acordou ontem precisando engolir a seco a história do Matheus Pires, de Valinho (SP). Vivemos em um país onde ainda há muita indiferença...

Homem raspa cabelo da namorada com alopecia, depois o seu também e ela não aguenta a emoção

Quando a gente escuta que amar não tem limites, a gente fala de gestos como o de Damien! Ele namora Eva Barilaro e, recentemente, os...

Instagram

Jornalista cria campanha para ajudar garoto a disputar torneio de karatê 13