Jornalista cria vaquinha e transforma a vida de Juju, surfista TOP-10 que vive em pobreza extrema

A ideia era apenas contar a história da Juliana dos Santos, oitava colocada no ranking nacional feminino da Confederação Brasileira de Surf e campeã cearense feminino do Open 2020. Mas a jornalista Patrícia Calderón fez mais: está ajudando a mudar a vida da atleta que vive em pobreza extrema e passa por dificuldades.  

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Juju mora no Serviluz, periferia de Fortaleza (CE). A região, especialmente a praia do Titanzinho, é conhecida como o Havaí Cearense. Atrai surfistas do Brasil inteiro em busca das melhores ondas. 

surfista juliana santos surfando onda
Sem incentivos financeiros, Juju está no TOP-10 do surfe feminino nacional. Foto: reprodução/Instagram @julianasantossoficial

Foi ali, num cenário que mistura violência com ondas disputadíssimas, que Juliana, 21 anos, encontrou no surfe a oportunidade para superar a fome e a violência doméstica sofrida pela mãe, que é dependente química. O pai é envolvido com a criminalidade. A oportunidade surgiu através de um projeto social que ensina surfe a crianças do Titanzinho, que Patrícia foi conhecer para realizar a reportagem que citamos no início do texto.

surfista juliana santos infância
Juju começou a surfar aos 5 anos de idade. Foto: arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Era pra ser mais uma pauta como tantas outras que a gente sai pra cobrir. A gente ia falar só sobre o projeto e eu vi nela um olhar tristonho. E ela falou assim: ‘Você quer tomar um café na minha casa? Você vai entender o que eu tô falando’. Foi quando eu conheci toda a realidade da Juliana” lembra Patrícia.

Surfista vive com irmã e avós em um cômodo de cinco metros quadrados

A jornalista conheceu de perto a dura realidade em que Juju, a irmã mais nova e seus avós vivem. Chegando ao endereço, Patrícia encontrou a avó da atleta, dona Francisca, de 69 anos, amassando latinhas em um beco da favela para ganhar alguns trocados. 

“Aquilo me deu uma dor no coração. Vi que ela e todos os membros da família dividiam um cômodo de 5m². Tudo muito precário, saneamento básico zero, cheiro de esgoto muito forte, paredes emboloradas.”

View this post on Instagram

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A post shared by Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar)

Patrícia abriu a geladeira da família e encontrou apenas água e um pote de manteiga. De repente, uma barata gigantesca sobe na geladeira. A cena chocou tanto a jornalista, que Patrícia decidiu publicar um vídeo (veja abaixo) em suas redes sociais para mostrar como uma atleta que está no TOP-10 pode viver em condições tão precárias. Para você ter uma ideia, Juju dorme no chão e já ficou dias sem comer para os avós e a irmã poderem se alimentar. 

“Aquilo era algo surreal na minha cabeça. E quando o vídeo começou a viralizar, eu tive a ideia da vaquinha”, conta. 

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Patrícia Calderón (@calderonjornalista)

Doações para a casa nova

Patrícia criou uma vaquinha online para comprar uma casa para Juju e sua família viverem com dignidade. Surpreendentemente, 15 dias depois, a meta inicial havia sido batida. Atletas da elite do surfe, como o bicampeão mundial Gabriel Medina, ajudaram a divulgar a vaquinha.

“Fiquei muito feliz pela iniciativa da Patrícia de ter feito o vídeo e colocado na internet. E aí ela criou a vaquinha e a gente só teve fé. Graças a Deus, foi um sucesso! E assim, teve emoções dentro de mim que eu só queria viver, porque é um sonho meu desde pequena poder dar um lugar melhor pra minha família morar”, comemora Juju.

Com a repercussão da história, também apareceram empresários do ramo do surfe, educador físico e nutricionista dispostos a apoiar Juju com seu sonho de ser campeã brasileira profissional, disputar o Qualifying Series (QS) da WSL e chegar no circuito mundial. 

Se sem patrocínio ela chegou tão longe, agora Juju está mais perto de tornar o seu sonho realidade – e ela vai conseguir, com certeza! 

“A Juliana tem um potencial muito grande. Ela só não chegou mais longe por conta de todas as adversidades. Acho que a mudança que está acontecendo vai levar ela pra muito mais longe”, acredita Patrícia.

“Eu tenho muita gratidão por Deus ter tocado a vida da Patrícia e a vida de tantas outras pessoas”, agradece a surfista profissional.

Juju também ganhou geladeira, fogão, micro-ondas e televisão para a casa nova, que também fica no Titanzinho. Logo, logo, Juju e a família irão se mudar (veja abaixo). Hoje, Juliana é só gratidão e espera inspirar meninas com histórias de vida parecidas com a sua.

Escola Beneficente de Surf Titanzinho

Juju começou a surfar com 5 anos de idade com uma prancha de isopor. O talento para o surfe era evidente e o João Carlos, o Fera, fundador do projeto, logo percebeu. 

Pela escolinha, já passaram nomes importantes do esporte, como Pablo Paulinho, campeão mundial Pro Júnior; Martins Bernardo, tricampeão cearense; e André Silva, campeão mirim, júnior e open cearense.

surfista juliana santos com fundador projeto social surfe na praia titanzinho
Fundador do projeto, João Carlos, o Tio Fera, é como um pai para Juliana. Foto: reprodução/Instagram @fera_surfschool

A disciplina é rígida: Fera não tolera atrasos e faltas e para participar do projeto o aluno precisa tirar boas notas na escola. Juju chama Fera de Tio, mas ele é como um pai para a atleta. 

“O Tio Fera é como um pai pra mim. Ele que me orienta, dá conselhos. É um pai que está cuidando de mim. Tem um carinho enorme por mim e eu por ele”, afirma Juju, que em seu aniversário de 21 anos ganhou de presente do Tio Fera o cargo de instrutora do projeto. 

Foi o melhor presente da sua vida, como ela mesmo disse à Patrícia. Agora, além de atleta profissional, Juju vai passar para a molecada tudo o que aprendeu. Sem dúvida, ela tem muito a ensinar 👏

 

Selo Conteúdo Original Razões para Acreditar


A Escola Beneficente de Surf Titanzinho, do Tio Fera, pode passar a atender ainda mais crianças e suas famílias com o nosso apoio. Clique aqui e faça a sua doação para que o local seja reformado e ganhe mais pranchas.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,565,291SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Católicos, evangélicos e espíritas se unem em terreiro para ajudar famílias necessitadas

"O objetivo aqui é só a ajuda ao próximo", elogia Rosemere Mathias, 48 anos, da igreja Assembléia de Deus Nova Filadélfia.

Mulher faz casinhas com caixas de leite para alimentar cães de rua

As casinhas garantem aos bichinhos comida e água todos os dias.

Evangélicos vendem água e doam dízimo para construir casa para família necessitada

A humilde casinha instalada numa comunidade carente de Juiz de Fora (MG) tinha grandes rachaduras e estava prestes a cair. Infelizmente, mesmo com os esforços dos voluntários, a obra está parada.

Livro ‘Mare Decide Viver’ relata a dor e superação de um transplante de pulmão

Mare Decide Viver é a biografia motivacional de Mare (Maria Helena), uma brasileira que descobriu que podia morrer se não fizesse um transplante de...

Conheça a pianista com carreira internacional que leva música clássica à periferia

Se talento definitivamente é o que não falta à pianista e concertista brasileira Juliana D'Agostini, podemos dizer o mesmo sobre seu esforço de querer...

Instagram