Um dos mais respeitados chefs do mundo está nas Bahamas cozinhando para vítimas do Furacão Dorian

O renomado chef e ativista espanhol José Andrés montou uma força-tarefa para alimentar as vítimas do Furacão Dorian, que atingiu as Bahamas, o maior da história do país.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ele alugou dois helicópteros, um barco e um veículo anfíbio para chegar às áreas mais atingidas pelo furacão, especificamente as Ilhas de Abaco e Grand Bahama. Até o momento, o Dorian já provocou a morte de sete pessoas e derrubou mais de 10 mil casas.

Radicado nos Estados Unidos, Andrés coordena a missão humanitária através de uma instituição criada por ele em 2010, a World Central Kitchen. Sem fins lucrativos, a organização atua em regiões devastadas por fenômenos climáticos e desastres naturais.

chef josé andrés brincando crianças bahamas

Nas Bahamas, a equipe de Andrés transformou igrejas, escolas, lojas, em cozinhas emergenciais, onde ele e voluntários preparam comidas frescas e quentes para os desabrigados. Os primeiros alimentos distribuídos foram sanduíches e frutas. A estimativa é que sejam preparadas mais de 10 mil refeições nos próximos dias.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Mulher abriga 97 cães em casa para protegê-los do Furacão Dorian nas Bahamas

Se as cozinhas forem destruídas, construiremos outras e cozinharemos em grandes panelas”, disse Andrés no seu twitter.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Outras ações humanitárias de José Andrés

José Andrés não tem se contentado em cozinhar excepcionalmente bem, mas tem buscado sempre matar a fome de quem passa por dificuldades.

Ele já esteve no Haiti, logo depois do terremoto que destruiu o país. Em 2017, viajou com sua equipe para cozinhar para a população de Porto Rico, após a ilha ser devastada por um furação de categoria 5. Também atendeu as vítimas dos incêndios florestais da Califórnia, fez o envio de 130 mil refeições para a Venezuela, mais de 300 mil para os desabrigados pelo ciclone que atingiu Moçambique, e ainda, ajudou a população da Indonésia, depois do terremoto e do tsunami que abalaram a região.

chef josé andrés cozinhando vítimas furacão dorian
José Andrés montou uma força-tarefa para alimentar as vítimas do Furacão Dorian

O que faz alguém ser reconhecido como um grande profissional não é somente a sua habilidade, mas as suas atitudes. Eleito pela Time Magazine duas vezes como uma das “100 Pessoas Mais Influentes do Mundo”, é proprietário de 31 restaurantes nos Estados Unidos. Em 2016, foi convidado para abrir um restaurante no hotel de Donald Trump, em Washington D.C. Depois que o presidente americano fez insultos aos imigrantes mexicanos no país, o chef desistiu.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: Conexão Planeta/Fotos: Reprodução

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,415,745SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mulher, negra e da roça, ela abriu empresa de guincho e hoje fatura R$ 9 milhões por ano

Não faz muito tempo, o Sebrae apontou um dado preocupante: apenas 34% dos negócios brasileiros são de mulheres. As razões para isso são muitas...

Domino’s Pizza contrata homem que pedia dinheiro na rua com caixas da pizzaria, na Nova Zelândia

Tem histórias da vida real que mais parecem filme, não é gente? É o caso do Wallace, que morava nas ruas e usava um...

Para realizar sonho de abrir empresa, jovem de 16 anos vende doce na rua

Wendell da Paçoca poderia ser mais um jogador da Seleção Brasileira, mas ele deu um chute certeiro no campo do empreendedorismo e já veste a camisa de craque em educação financeira.

Venezuelanos poderão estudar na Universidade Federal de Roraima

A Universidade Federal de Roraima (UFRR) criou um programa de vagas remanescentes para os venezuelanos que chegam à Boa Vista.

Instagram