Estudante adota cãozinho a caminho da prova do Enem e o batiza de… ‘Enem’

Enquanto se dirigia ao local de prova para realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a estudante Alana Luizi Martins, 17 anos, avistou uma senhora doando filhotes de cachorro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Faltavam vinte minutos para o início da prova, mas ela decidiu correr até a praça próxima à Escola Municipal General Carlos Caetano Miragaya, na Taquara, Zona Oeste do Rio, para fazer carinho no último filhote que estava por lá.

Apaixonada pelo cachorrinho, Alana o adotou e mais tarde, batizou-o de ‘Enem’.

Após fazer a prova, a estudante fez um post em um grupo do Facebook pedindo sugestões de nome para o cãozinho recém-adotado.

Internautas sugeriram o nome do exame que ela fizera minutos antes – sugestão que Alana aceitou com entusiasmo. A publicação viralizou no grupo, alcançando mais de 16 mil reações e 2 mil compartilhamentos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

‘Meu Enem’

“Eu achei que tinha tudo a ver porque foi o meu novo presente, meu Enem”, conta Alana. “Cheguei cedo para fazer a prova e vi os cachorrinhos sendo doados. Ele foi o único que sobrou. Ninguém o queria porque ele estava sujo e com pulguinhas.”

Esta é a primeira vez que a estudante faz o Enem, para ganhar experiência, pois ela ainda está no segundo ano do ensino médio e pretende cursar Enfermagem ou Medicina.

Estudante adota cãozinho enem

A jovem diz ter passado a prova inteira pensando se a avó e a tia aceitariam ficar com o cachorro. “Atrapalhou um pouco, estava bem desconcentrada. Minha mãe surtou na hora, mas depois tirou várias fotos com ele, falando que parecia um carneirinho”, conta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Alana conheceu um dos irmãos de Enem, que foi adotado por um casal antes. Ela apelidou o filhote de ‘Sisu’, o sistema pelo qual os estudantes aplicam as notas do exame para garantir uma vaga na universidade.

Estudante adota cãozinho enem
Sisu, o irmão de Enem. Foto: Acervo pessoal

“Ele marcou meu dia. Nem lembro da prova direito, do nervosismo… Esse dia vai ficar marcado por causa do Enem [o cachorro]”, brincou.

Educação, esporte e arte são fundamentais para a inclusão social de grupos vulneráveis, concorda? Conheça então três projetos que defendem essas causas, escolha a sua favorita, apoie e concorra a um super prêmio de R$ 1 milhão da promoção “Ganhou, Causou”, da Nestlé. Clique aqui e saiba como participar!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: O Globo/Fotos: Acervo pessoal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,444,158SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Nintendo leva jogos para crianças hospitalizadas e ajuda a amenizar internação

Ficar hospitalizado não é nada divertido. Quando se é uma criança, passar dias 'preso' em um quarto é pra lá de cansativo. Só que...

Mulher de 30 anos luta para adotar idosa de 67: ‘Ela ganhou um lar e eu, mais uma filha’

A copeira Gláucia Andressa, 27 anos, conheceu Cotinha, 67, no hospital onde trabalhava, mantido pela Beneficência Portuguesa de Araraquara. Ela foi acolhida pela instituição...

Pit bull amamenta quatro gatinhos abandonados há quase 1 mês

A pit bull Tereza quis amamentar os quatro gatinhos desde o primeiro momento.

Vendedora ambulante escreve relato poderoso à pessoas que a olham com nojo por trabalhar na rua

Guerreira é o adjetivo que melhor define essa carioca que não foge da luta.

Youtuber paga R$ 1.000 por uma rosa

Já imaginou vender uma flor e receber R$ 1.000 como pagamento? Foi o que aconteceu com uma senhora que vende rosas nas rua. O John...

Instagram