Jovem de 23 anos inventa dispositivo que identifica câncer de mama em casa e ganha prêmio

Judit Giró Benet disse que um dia estava pesquisando sobre câncer e leu que os cachorros conseguem identificar se um ser humano tem ou não a doença. “Se o cão late, eles sabem que o humano tem câncer”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Parece uma dessas estatísticas malucas que a gente vê na web, mas é verdade e foi o estalo para essa jovem engenheira biomédica inventar um dispositivo que pode ajudar milhões de mulheres no mundo: um aparelho capaz de identificar o câncer de mama em casa!

Mulher cria dispositivo que identifica câncer de mama
Blue Box consegue identificar doença através da urina. Foto: divulgação.

A jovem espanhola de 23 anos disse que pensou: “se o cachorro é capaz de fazer isso, por que meu microprocessador Arduino não seria capaz?”. Ela começou a pesquisar a possibilidade de desenvolver algo que ajudasse as mulheres, conseguiu e agora foi premiada por isso!

Engenharia biomédica

Judit conta que a engenharia sempre fez parte da sua vida. O pai dela é engenheiro e ela sempre se divertia com os projetos que ele levava para casa. Só que tinha uma paixão maior pela área da biomedicina.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mulher cria dispositivo que identifica câncer de mama
Foto: reprodução Dyson

E foi aos 15 anos que Judit descobriu a carreira que queria seguir.

Fui com um dos meus professores a uma exposição sobre o futuro da carreira e ouvi alguém dando uma palestra sobre engenharia biomédica. Ouvir isso estava muito, muito perto de me apaixonar por mim e eu sabia que tinha que estudar isso! Quando tive que abrir mão de minhas opções para a universidade, todas as três eram para engenharia biomédica. Era a única coisa que eu queria.

Mulher cria dispositivo que identifica câncer de mama
Foto: arquivo pessoal

Hoje Judit tem um currículo invejável e agora, mais um título entrará para seus feitos profissionais: a de criadora da ‘The Blue Box’.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A ‘Caixa Azul’

Lembra da história dos cães que latem quando uma pessoa tem câncer? Isso é verdade! Uma pesquisa apresentada pela Sociedade Americana de Bioquímica e Biologia Molecular, mostrou que cães conseguem identificar células cancerígenas apenas pelo faro. O estudo mostrou uma estatística, onde 95% dos testes deu positivo.

Judit então começou a pesquisar os compostos que fazem os cães reconhecerem o câncer. “Comecei a coletar muitos sensores e os coloquei todos juntos. Em seguida, fazemos uma hipótese sobre quais sensores precisamos para detectar os compostos corretos”, disse a engenheira.

Mulher cria dispositivo que identifica câncer de mama

Ela então descobriu que existem sensores que detectam certos compostos bioquímicos na urina e dão o sinal do câncer. Só que esse sinal é tão fraco que os humanos não seriam capazes de detectá-lo, por isso precisamos de inteligência artificial para nos ajudar. E é quando a The Blue Box se torna essencial para todas as mulheres.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Judit conta que estudou e analisou testes de outros engenheiros e cientistas. Ela buscou entender o porquê outros dispositivos não deram certo, para saber exatamente por onde começar a desenvolver a sua caixa azul.

Mulher cria dispositivo que identifica câncer de mama
Foto: divulgação

A The Blue Box foi pensada, desde o início, como algo para toda mulher ter em casa. Judit conta que deseja que as pessoas enxerguem o seu aparelho “não apenas como um dispositivo biomédico, mas como uma mudança na forma como lutamos contra o câncer de mama. Queremos ter um produto no mercado, mas também queremos ter uma comunidade de mulheres que realmente se preocupem com sua saúde e que realmente se preocupem umas com as outras”.

O aparelho já está pronto e é perfeitamente comercializável. Judit está agora um passo gigante mais perto de seu sonho de ver The Blue Box em todas as casas por apenas US $ 60.

Mulher cria dispositivo que identifica câncer de mama

Prêmio James Dyson

E a The Blue Box, rendeu para Judit o International 2020 James Dyson Award, um prêmio que foi criado para ajudar jovens engenheiros a desenvolver suas inovações em diversos setores.

Para a jovem criadora, o prêmio representa a oportunidade de crescimento no mercado. “O prêmio em dinheiro nos permitirá patentear o produto. E se formos patenteados, somos capazes de lançar aos investidores. Portanto, em vez de levar dois anos, levará meio ano. É uma grande diferença.

Agora Judit está aperfeiçoando a The Blue Box na University of California Irvine. A seguir virão os ensaios clínicos e a aprovação da FDA e da EMA!

Fonte: Dyson

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,761,430SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Cada página desse livro é um filtro de água que elimina 99,9% de bactérias mortais

3,4 milhões de pessoas morrem a cada ano devido a doenças relacionadas com a água, 99% das quais ocorrem em países em desenvolvimento. Para...

Policial se disfarça para capturar assaltantes de cadeirantes e tem uma grata surpresa

Após dois assaltos a pessoas em cadeira de rodas que foram realizadas com uma faca, um oficial da polícia de Vancouver resolveu se disfarçar para...

Vídeo mostra reação de crianças ao assistirem a um pedido de casamento gay

Crianças de 5 anos e adolescentes de até 13 foram filmados ao assistirem dois pedidos de casamento gay. O vídeo se trata de um episódio...

Ele nasceu sem os braços, mas faz desenhos hiperrealistas incríveis

O fato de ter nascido com uma limitação física não o impediu de viver a própria vida e nem o fez esquecer dos seus sonhos.

Crianças da 1ª série aprendem língua de sinais para se comunicarem com colega surdo

Poucas escolas aceitam alunos com necessidades especiais (isso no mundo todo). A maioria não se prepara para recebê-los e ignora sua inclusão. Mas, uma escola...

Instagram