Jovem brasileiro mudou a vida de milhares de pessoas na África

Aos 31 anos, o paulistano Bruno Feder está transofrmando a vida de dezenas de pessoas na África rural com seu trabalho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Há um ano e meio, ele reverte todo o ganho com suas fotos tiradas na África para melhorar a vida de comunidades em Uganda e no Sudão do Sul.

Em 2013, enquanto fazia o curso no ICP (International Center of Photography), em Nova York, conheceu Louise Contino, uma fotógrafa que estava prestes a embarcar para Wanteete, comunidade rural a cerca de 150 km da capital de Uganda, Kampala. Uma vila de 3 mil pessoas sem saneamento básico, médicos ou água limpa.

A viagem era para ensinar 15 moradores de lá a contarem histórias por meio de registros fotográficos e Feder foi junto como assistente.

Ao voltar para o Brasil o jovem não pensou duas vezes. Vendeu suas fotos e em 2014 voltou lá e com o dinheiro arrecadado de 27 imagens comprou 600 lápis, 600 livros, 200 apontadores, 180 uniformes e tábuas suficientes para fazer mesas e cadeiras para a pequena escola local que não tinha mobília.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ao ver o resultado de seus esforços, ele repetiu a dose e fez mais exposições, onde vendeu mais 100 registros seus da comunidade africana.

Feder batizou sua série fotográfica de Cross Geographic e disse em entrevista à BBC que procura intervir o mínimo possível nas cenas que registra, e que, sempre que pode, opta por fugir dos clichês de miséria. “É importante mostrar coisas positivas de uma região que já é tão estigmatizada. Costuma-se pensar apenas em Aids, pobreza e guerra em relação à África, e não há só isso”, afirma.

Em formato 30×40 cm, os registros de Feder custam R$ 350 cada um.

Dessa forma, ele já reverteu US$ 25 mil em melhorias para Wanteete. Hoje o projeto também financia questões de saúde, com distribuição de 4.000 preservativos e 500 escovas de dente, vermifugou 200 crianças e montou uma tenda para atendimentos dentários.

150722031428_brunofeder2_624x351_crossgeographic

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

150722032623_brunofeder4_624x351_crossgeographic

150723002830_ugandaedition_624x351_crossgeographic

150723084115_uganda_624x351_crossgeographic_nocredit

150723084205_uganda_624x351_crossgeographic_nocredit

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

150723084234_uganda_624x351_crossgeographic_nocredit

150723084304_uganda_624x351_crossgeographic_nocredit

Fonte: BBC

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,493,634SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

SOS Manaus: vaquinha do Razões já arrecadou quase R$ 400 mil em menos de 24 horas

2020 acabou, mas a pandemia ainda não foi embora. Em Manaus, região norte do Brasil, a situação está cada vez mais tensa. Com os...

Gerente de drive-thru está transformando a vida dos clientes com apenas 3 palavras: ‘eu te amo’

Quanto um "Eu te amo" é capaz de mudar o seu dia? Às vezes, uma palavra de conforto é tudo o que precisamos ouvir...

Prêmio Brasil Criativo reverte inscrições em doações para vaquinha de cooperativa de artesãs

A Central Veredas emprega artesãs do sertão mineiro, que há um ano estão sem trabalhar após um incêndio. A cada inscrição, 10 reais serão doados para a vaquinha na Voaa.

Uma surpreendente apresentação de salsa de uma senhora de 80 anos

As vezes algumas pessoas precisam de lições, e nada melhor que uma senhora de 80 anos para fazê-lo. Essa simpática senhora chamada Paddy foi...

Projeto com jovens vem combatendo masculinidade tóxica e estereótipo de “machão”

Em exercícios que promovem uma verdadeira jornada de autoconhecimento, garotos aprendem a construir uma masculinidade saudável.

Instagram