Internautas ajudam jovem cearense que rifou carneiro para comprar PC e continuar estudando

O estudante Ricardo Maurício, 26, de Tabuleiro do Norte, passou no mestrado da Universidade Federal do Ceará, mas, acabou se chateando quando descobriu que seu notebook havia pifado, impedindo que ele acompanhasse as aulas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em uma tentativa “desesperada” (como ele mesmo disse), de comprar um novo notebook, Ricardo decidiu sortear um carneiro por meio de rifas no valor de R$10. “Moramos em uma cidade pequena, bem interior mesmo. É uma pratica comum por aqui”, explica o garoto.

Formado em Engenharia Civil na UFERSA, em Mossoró (RN), o garoto ganhou seu primeiro notebook em uma prova do SPAECE, avaliação do Governo do Ceará em que os estudantes devem obter a partir de 80% de acerto em português e matemática.

jovem rifou carneiro para comprar notebook
Ricardo participou de um projeto de pesquisa da projeto da UFERSA – Foto: arquivo pessoal

Na universidade, morava na residência acadêmica, localizada na instituição, e dividia uma casa com mais 12 estudantes. Para se manter, ele contava com uma Bolsa de Pesquisa e, desde 2019, não conseguiu emprego devido a crise do setor da construção.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O sucesso da rifa

Quando divulgou sua rifa do carneiro no Instagram, milhares de pessoas se comoveram com sua história e prestaram solidariedade ao jovem. Ele recebeu o apoio de vários estudantes, tanto de outras cidades, como outros Estados.

Segundo o estudante, ele nunca esperou que a rifa tomasse a proporção que tomou e que o desabafo feito em seu Instagram foi em um momento de desespero, pois, além de estar desempregado, percebeu que a pesquisa não era muito incentivada no Brasil.

carneiro
Foto: arquivo pessoal

Com a enorme repercussão, Ricardo já conseguiu comprar o notebook, mas pretende continuar com a rifa do carneiro para juntar um dinheiro e se mudar para Fortaleza, onde acredita que terá mais oportunidades de emprego.

Depois do sucesso, Ricardo participou de diversas entrevistas e comentou sobre a dificuldades que os estudantes e pesquisadores enfrentam em seu dia a dia de trabalho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu usei esse espaço para falar um pouco, não só da minha situação, mas de estudantes e e cientistas do Brasil, que não tem incentivo do Governo. Usei a minha voz para falar por outras vozes que vivem as mesmas coisas que eu”, explica Ricardo.

Foto: Rádio Nativa

Ele ainda afirmou que nunca fez isso pensando em visibilidade para ele, mas, sim, para a causa dos pesquisadores, das pessoas pobres que buscam um lugar nas universidades e para a ciência brasileira que pede socorro.

“Seguimos firme na luta por um país mais justo”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foto: arquivo pessoal

Viva a ciência. 💜

Via @_ricardomauricio

Quer ver mais uma história de superação? Dá um play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,751,664SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Casal americano adota quatro irmãos brasileiros para formar uma família completa

Os orfanatos são lar de muitas crianças que foram vítimas de maus tratos, negligência e abandono. No coração delas, um misto de dor pela...

Especialista em marketing digital disponibiliza equipe para vendedor de salgados desolado

Na quinta-feira passada (5), um tweet da estudante Natália dos Santos, 16 anos, pedindo uma força para o negócio de salgados do pai viralizou...

Artista fotografa Pit Bulls com coroas de flores para mostrar seu lado ameno e encorajar a adoção

Pit bull tendem a ter uma má reputação, infelizmente por casos isolados, a raça acaba ganhando a fama de violentos e agressivos. O que...

Garoto de 8 anos arrecada mais de 5 mil reais para comprar máquina de braille e bengalas para cegos

“Eles não podem ver, mas podem sentir o amor que você compartilhou”. Essa foi a frase que Alejandro Cuan Tichauer, de oito anos, usou...

Australianos trocam lixo retirado da praia por café ou sorvete

Dois incentivos irresistíveis para manter as praias limpas.

Instagram