Menina de 14 anos descobre possível remédio para a Covid-19 e vence prêmio de melhor jovem cientista dos EUA

Há uma grande corrida entre os cientistas, pela descoberta de uma vacina para a Covi-19. E agora, essa batalha contra o vírus ganhou mais uma aliada: Anika Chebrolu.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Anika tem 14 anos e realizou diversas pesquisas na tentativa de se conectar ao Sars-Cov-2, buscando inviabilizar a contaminação do vírus.

E parece que ela conseguiu!

Apesar de o experimento de Anika ainda ser um teste computacional- ele não chegou a ser testado efetivamente em humanos -, os resultados são bem promissores. A descoberta rendeu, inclusive, um prêmio para a estudante, o Melhor Jovem Cientista da América de 2020.

estudante descobre molécula que pode curar o coronavírus.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Assim como a Anika, o Sérgio é um jovem incrível! Ele precisa de ajuda para continuar com seu projeto social com crianças da comunidade. Contribua para essa vaquinha!

Pesquisas

Anika usou simulações de computador para conseguir rastrear moléculas capazes de se conectar com o Sars-Cov-2. Isso permitiria uma ligação à proteína Spike do vírus, bloqueando-a e evitando a disseminação da Covid-19.

Alguns especialistas já analisaram a pesquisa da Anika e confirmaram que a proteína é realmente o caminho para o tratamento, e ela é o alvo dos anticorpos do sistema imunológico.

E segundo Anika, essa foi uma descoberta involuntária. Ela realizava uma pesquisa sobre a Gripe Espanhola, só que com a pandemia, resolveu mudar o foco. O que a estudante percebeu, é que parte da sua pesquisa anterior, poderia encaminhá-la para a solução do vírus.

Por causa da imensa gravidade da pandemia de Covid-19 e do impacto drástico que ela causou no mundo em tão pouco tempo, eu, com a ajuda da minha mentora, mudamos a direção para atingir o vírus Sars-Cov-2“, contou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela quer desenvolver o medicamento com outros cientistas

Anika disse que quer reunir um grupo de cientistas para tentar desenvolver o medicamento e em um tempo menor.

Meu esforço é para encontrar um composto principal para se ligar à proteína de pico do vírus“, disse a estudante.

Pode parecer uma gota no oceano, mas ainda contribui para todos esses esforços. O modo como desenvolvo essa molécula com a ajuda de virologistas e especialistas em desenvolvimento de medicamentos determinará o sucesso desses esforços“, finalizou.

Premiação

A estudante, que é do Texas (EUA), recebeu US$ 25 mil (R$ 139 mil) da comissão do prêmio Melhor Jovem Cientista da América de 2020, organizado pela 3M Company, em parceria com a Discovery Education.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

FONTE: Olhar Digital

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,496,742SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

“The Rock” surpreende jovem que o convidou para baile de formatura

Estudantes do colégio Stillwater Area High School, nos Estados Unidos, na última sexta-feira foram surpreendidos com uma mensagem especial de Dwayne Johnson, o ator...

Jovem de 17 anos que fazia programação em celular quebrado ganha emprego e vaquinha para custear os estudos

A vida do jovem Cezar, de 17 anos, deu uma reviravolta nos últimos três meses. Após matéria publicada aqui no Razões e vaquinha da...

Horta em área abandonada produz alimentos para 2 mil famílias e é orgulho de comunidade

Com o objetivo de melhorar um bairro abandonado na cidade norte-americana de Detroit, e com a iniciativa da ONG Michigan Urban Farming Initiative (MUFI),...

Dr. Drauzio Varella dá lição importante sobre a homossexualidade e homofobia

Em época de eleição a criminalização da homofobia é um assunto muito tocado nos debates políticos e nas mídias sociais, principalmente após a presidenciável...

Instagram