Adolescente que dormiu na rua e sonha em ser delegado é aprovado em Direito numa universidade pública

Imagine a luta que é dormir na rua em meio a uma pandemia, precisando estudar para o vestibular. Essa é a história do Vitório da Silva Ferreira e tem um final feliz! Aluno de escola pública, foi aprovado no curso de direito da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O adolescente saiu de casa devido a questões familiares. Seu pai morreu quando ele tinha apenas 6 anos e a mãe desenvolveu problemas psicológicos, que prejudicavam o estudo de Vitório, 17 anos.

Sem ter para onde ir, de abril a junho de 2020, Vitório passava as noites no estacionamento de uma farmácia no bairro de Capim Macio, em Natal.

jovem estudando estacionamento farmácia
Foto: Lucas Cortez/Inter TV Cabugi

Combustível

Em busca do sonho de se tornar delegado, quando amanhecia, Vitório ia para o campus da UFRN, onde comia e utilizava a internet para assistir às aulas on-line da escola em que concluiu o ensino médio e conteúdos extras no YouTube.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Nas ruas eu encarava o conhecimento como uma fuga pra todos os problemas que eu tinha. Por mais que inúmeras dificuldades me fossem apresentadas, eu podia utilizá-las como combustível para alcançar o meu sonho”, conta Vitório.

Além disso, aproveitava um dos banheiros da universidade para tomar banho e lavar a roupa. Nesse tempo, ele também ganhou algumas cestas básicas da sua escola, garantindo a alimentação durante os dois meses.

Ainda na UFRN, usava o microondas de um vigilante para preparar suas refeições. Vitorio saiu das ruas em junho, encontrando abrigo na casa de amigos e arrumando um trabalho informal como garçom em um bar. Hoje, está sob responsabilidade de uma tia.

Estudantes criam vaquinha

Para ajudar Vitório a batalhar pelo seu sonho, estudantes de Direito da UFRN lançaram uma vaquinha virtual. Rapidamente, a meta inicial foi ultrapassada. Até a publicação deste texto, a campanha havia arrecadado R$ 19.659 mil.

Com o valor, Vitório adquiriu um celular novo e pretende comprar um notebook. Ainda vai poder montar um ambiente de estudos bem bacana, além de suprir necessidades básicas, como alimentação, pois sua tia também passa por dificuldades financeiras.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Sonhar, acreditar e batalhar!

E claro que Vitório não poderia se despedir sem deixar um conselho para você não desistir dos seus sonhos:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu tenho orgulho dos momentos de conquistas que eu venho obtendo. Mas o mais importante, de verdade, é lembrar dos momentos que eu não desisti de acreditar naquilo que me fazia sonhar quando vou me deitar. É ter a percepção de que naquelas noites que eu dormia na rua, acreditava na educação para ascender socialmente. É acreditar e seguir na caminhada.”

Demais, Vitório! Voe alto! 🚀


Quer mais uma história inspiradora? Dá o play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,855,215SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Homem transforma cômodo de sua casa em biblioteca comunitária

O vendedor autônomo Natanael Souza transformou um pequeno cômodo de sua casa numa biblioteca comunitária para crianças.

Pesquisadores brasileiros desenvolvem membrana que recupera pele e ossos

O fomento à pesquisa científica é essencial para o progresso da sociedade e o aumento da qualidade de vida das pessoas. Em outras palavras,...

Angola torna ilegal a caça e a venda de carne de animais selvagens

Está decidido: agora é ilegal caçar em Angola. Apesar da pressão feita por caçadores e vendedores de carnes selvagens, eles não vão voltar atrás na...

Jogador da seleção brasileira ajuda vítimas das chuvas no Espírito Santo

O atacante capixaba da seleção brasileira e do time inglês Everton, Richarlison, conhecido como o “Pombo”, doou esta semana 40 cestas básicas para serem...

Um milhão de jovens da América Latina aprenderão programação com a Microsoft

"Eu Posso Programar" é o nome do projeto da Microsoft que ensinará programação a um milhão de jovens da América Latina, entre 12 e...

Instagram