Jovem retribui o esforço da mãe e cria projeto para ensinar inglês a quem não pode pagar

Não dá para contar sobre o projeto Free English sem falar da mãe da fundadora. Daianne Castilho Silva, 27 anos, teve a oportunidade de estudar inglês graças aos sacrifícios da dona Divina Castilho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O curso abriu portas para Daianne e agora retribui o esforço da mãe abrindo portas para outras centenas de estudantes de escola pública.

Foi por conta das aulas de inglês que Daianne conseguiu estudar nos Estados Unidos, por exemplo. “Foi o fato de eu ter tido a chance de aprender inglês que me possibilitou sair do interior do meu Estado para conhecer outras realidades”, diz.

Democratização do conhecimento

Daianne tem plena consciência de que o domínio de uma língua global é fundamental para o crescimento pessoal e profissional de qualquer um. Ao mesmo tempo, reconhece que o ensino de inglês é restrito a quem pode pagar. Daianne quer mudar essa realidade!

estudante em colação de grau junto com a mãe
Foto: arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em 2019, ela submeteu o Free English a um edital da Partners of the Americas, ONG estadunidense ligada ao Departamento de Estado dos EUA, sendo contemplada com um apoio financeiro no valor de $ 1.146,00 (aproximadamente R$ 6 mil na cotação atual).

Também recebeu materiais doados por uma escola bilíngue de Goiânia, além de lanches de uma ONG para dar aos alunos no intervalo das aulas, oferecidas na sala de aula de uma creche pública, localizada no bairro onde viviam a maioria dos alunos.

aluno curso gratuito inglês corta bolo intervalo aulas
No intervalo das aulas, alunos ganhavam lanche. Foto: reprodução/Instagram @_freeenglish

De janeiro a março de 2020, as aulas eram ofertadas presencialmente. As primeiras professoras voluntárias foram colegas de Daianne no curso de Letras da Universidade Federal de Goiás (UFG). Juntas, ensinaram inglês gratuitamente para vinte alunos, de 12 a 18 anos, todos do sistema público de ensino.

“Quando veio a pandemia, tivemos que adaptar todas as nossas atividades para o modo online. Isso foi um verdadeiro desafio, mas nos permitiu expandir o impacto do projeto e favorecer mais adolescentes”, conta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Reconhecimento faz valer a pena

No mês de julho, o projeto selecionou mais 60 alunos, entre os 150 inscritos. Em janeiro deste ano, o Free English recebeu quase 4 mil inscrições, tanto para vagas de alunos quanto de professores e monitores.

Hoje, a iniciativa conta com 18 professores, 20 monitores, 3 coordenadores e 5 organizadores de eventos culturais para atender 300 alunos de diversos lugares do Brasil. Para capacitar os novos instrutores, Daianne conta com o apoio da professora Eliane Carolina, do curso de Letras da UFG, que ministra cursos sobre como aprimorar o ensino online para que o aprendizado seja efetivo.

alunos curso inglês atividade grupo
Foto: reprodução/Instagram @_freeenglish

As dificuldades existem, mas o reconhecimento dos alunos e pais faz tudo valer a pena.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O projeto dá base para que esses estudantes possam sonhar mais alto. Às vezes, sonhar com coisas que nem sabiam que poderiam estar ao seu alcance”, conclui Daianne.

Demais mesmo, Daianne! 😍

Quem puder apoiar o projeto ou se inscrever nas próximas turmas é só seguir o Free English no Instagram.

Como a Daianne, Isabela, aluna de escola pública, também sonha fazer seu intercâmbio, na Espanha. Vamos tornar esse sonho realidade? Clique aqui e contribua!

A pequena Antonella também teve o incentivo e apoio da mãe para uma tarefa aparentemente impossível. Dá o play!

 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,557,067SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Bruna Marquezine doa R$ 120 mil para reforma de orfanato no RJ

A atriz frequenta o orfanato há pelo menos um ano e já ajudava a administração do local com suprimentos.

Menino de 7 anos transforma geladeira velha em ‘biblioteca a céu aberto’ no Ceará

Um garotinho de 7 anos decidiu incentivar a leitura entre os moradores do Bairro Encosta do Seminário, em Crato (CE). Fernando Filho criou a...

Após sofrer muito, autista cria aparelho que anula ruídos que incomodam pessoas com o transtorno

Quem convive com o autismo sabe que uma das principais características dessas pessoas é a hipersensibilidade auditiva. O barulho incomoda tanto que é capaz...

Caminhoneira trans Afrodite estrela campanha da Shell pela diversidade

A gigante petrolífera Shell lançou na segunda-feira passada (3) uma peça publicitária cujo personagem principal é uma mulher trans caminhoneira. A peça faz parte da...

Menina cria manual para tia cuidar de seu cãozinho nas férias

Prestes a entrar de férias, uma menininha criou um "manual de cuidados" para a tia, que tomará conta de seu cachorro enquanto ela está...

Instagram