Jovem humilde é aprovado em Medicina e voluntários ajudam a pagar estudos

A história a seguir se parece com tantas outras que a gente já contou de pessoas humildes que, com muita determinação, são aprovadas para cursar Medicina, enfrentam dificuldades e são ajudadas por verdadeiros anjos. Mas este enredo é realmente único.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Luiz Gustavo, de 25 anos, é da cidade de Uberlândia (MG), mas reside em Catalão (GO). Ele mora com a mãe, o padrasto e mais dois irmãos em uma casa simples da periferia. Perdeu o pai para um AVC e o avô, que sempre foi seu apoiador. A mãe, maior incentivadora, teve que largar o trabalho para cuidar da avó de Luiz, que está acamada após sofrer uma queda.

Como se não bastasse, Luiz praticamente assumiu a responsabilidade das contas da casa. Para isso, começou a trabalhar aos 15 anos como office boy de bicicleta. “Sempre tive meus compromissos e responsabilidade em casa. Com 15 anos minha carteira já era assinada como menor-aprendiz”, disse ele.

Depois passou a trabalhar como atendente de farmácia, garçom nos finais de semana, empacotador e, como fez vários cursos profissionalizantes, foi estagiar em uma montadora. Mas o interesse maior sempre foi no estudo. O pouco que ele ganhava usava para pagar as contas e guardar dinheiro para investir na educação. “Foi quando consegui comprar meu computador”, relembra.

Trabalhadores em estoque de farmácia
Luiz trabalhou em várias funções para se manter. Foto: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Estudante foi aprovado em vários cursos, mas nunca teve condições de fazer faculdade

Apesar das dificuldades, Luiz nunca perdeu de vista o sonho de ser médico, que surgiu ainda na infância. “Desde pequeno a carreira médica me encanta. Tive muitas razões para escolher essa carreira, além da realização pessoas eu posso ajudar as pessoas também“, disse.

O rapaz já foi aprovado em Engenharia de Minas na UFG e em Engenharia Química na UFU, mas nunca conseguiu avançar nos estudos por não ter como bancar os custos de morar em outra cidade.

Mesmo assim, seguiu com os estudos para Medicina e foi aprovado em uma faculdade particular, só que, novamente, não deu. “Por não ter condições financeiras eu não me matriculei. Meu sonho era ganhar uma bolsa, nem me iludi, comemorei essa vitória, mas sabia que aquilo não condizia com minha realidade”, contou.

Luiz foi aprovado em quinto lugar em Medicina com bolsa integral

Os dias não vinham sendo fáceis para Luiz. Ele perdeu o pai e o avô, que vendia mel para financiar os estudos do neto. A avó ficou doente, ele parou de trabalhar por causa da pandemia e precisou de apoio psicológico.

“Sempre busquei motivação para estudar medicina. Tinha vezes que pegava vídeo dos médicos sem fronteiras na internet e assistia para me motivar. Às vezes, quando cortavam a energia em casa, eu pensava que quando eu me formasse eu não passaria mais por aquilo, que teríamos carne na mesa todos os dias, que teríamos sempre café da manhã”, confidenciou o rapaz.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas nem as frustrações dos anos anteriores, nem as dificuldades em casa e com os familiares fizeram Luiz desistir e, no ano passado, ele foi aprovado em quinto lugar com bolsa integral pelo Prouni em uma faculdade de Medicina de Palmas (TO). Era a realização de um sonho de toda a vida, conquistado após vencer muitos obstáculos.

“Levantei cedo para trabalhar e vi que já tinha saído o resultado, corri para o site para olhar. Do nada me deparo com a mensagem de que eu fui pré-selecionado. Já corri para minha mãe para falar”, contou.

Jovem sem camisa com pinturas indicando aprovação em medicina
Luiz foi aprovado em quinto lugar com bolsa integral para Medicina. Foto: Arquivo pessoal

Luiz não tinha dinheiro para se manter em Palmas e recebeu ajuda de muitas mãos

Depois da euforia, veio a dificuldade de sempre. Como se manter fora da cidade? Luiz estava trabalhando apenas ajudando o tio em uma horta. Então, ele não hesitou e passou a vender vários objetos para conseguir o dinheiro de um sonho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Vendi meu guarda-roupa, minha mesa de estudos, cadeira e armário de guardar livros. Aí já comecei a enfrentar dificuldade em arrumar lugar para alugar, nenhum condizia com o que eu podia gastar”, disse.

Muitas pessoas próximas se sensibilizaram e passaram a ajudar para que ele não perdesse o curso de Medicina. Luiz lançou uma vaquinha na internet, mas a campanha não decolava, até que uma pessoa desconhecida entrou em cena e tudo mudou.

Empresária com trajetória parecida decidiu pagar aluguel de um ano para Luiz

Shirley Costa é empresária, enfermeira e tem uma marca de maquiagem. Ela também mora em Goiás. Quando ficou sabendo da história de Luiz, largou todos os compromissos e foi até lá saber se era verdade.

“Cheguei lá e vi uma família muito humilde, mas muito alegre, muito determinada. Me deparei com uma história que me fez ficar grata por ir lá, de um homem que não desistiu de seu sonho, que estudava oito horas por dia. Fiquei também muito impressionada com a força e a garra daquela mãe, o quanto ela lutou pelo sonho do seu filho”, narrou.

Shirley decidiu doar um ano de aluguel para Luiz e conseguiu várias doações de médicos e de empresas, como livros. Ela divulgou a vaquinha em suas redes sociais e, em menos de 3h, eles arrecadaram R$ 25 mil.

Eles decidiram encerrar a vaquinha. “Luiz disse que já tinha o suficiente para passar um ano e que encerraria para que as pessoas pudessem ajudar outras pessoas, porque logo ele iria conseguir estágios e outras atividades para se manter”, contou Shirley. Nossa, que consciência!

“Sou muito grato pela ajuda de todos ao longo da minha vida. Essa ajuda não começou somente quando eu passei, ela vem de todo um processo. Agradeço muito nas redes sociais. Toda ajuda me foi bem-vinda, seja ela em forma de dinheiro, roupa, tempo, orações”, agradeceu Luiz Gustavo.

Shirley decidiu contribuir, porque veio de uma realidade parecida. Com mãe solteira e duas irmãs, ela viu na educação a chave para a transformação social de sua família.

“Essa história lembrou muito a dos meus irmãos, porque a gente precisou de ajuda e eu sei que quando a pessoa precisa de ajuda, ela tem pressa. Às vezes você tá no conforto da sua casa e vai deixando a ajuda que podia dar a alguém pra depois e ela está precisando agora”, contou.

Ela se formou em enfermagem na universidade pública, ganhou bolsa, ajudou a mãe, passou em dois concursos e abriu a sua própria empresa. Hoje ela ajuda as duas irmãs a também se formarem, uma me medicina e a outra em agronomia.

Quatro mulheres sentadas na mesa e sorrindo
Shirley ajudou a mãe e contribui com a formação das irmãs. Foto: Arquivo pessoal

“A universidade foi a catedral dos meus sonhos. A educação transformou a vida da minha família, a minha vida, a vida dos meus irmãos. Por muitas vezes eu consegui ver a história da minha família também, e ele vai ser ponto de mudança também na família dele“, finalizou.

Jovem sorrindo com jaleco e estetoscópio
Luiz já está alojado no apartamento pago por Shirley. Foto: Arquivo pessoal

Com certeza vai, Shirley! Voa, Luiz!

A história de Luiz Gustavo é como a do catador Jacson, que pediu ajuda na internet para fazer uma surpresa no aniversário da esposa. Veja como foi a vaquinha que criamos no VOAA para realizar este sonho.

Selo Conteúdo Original Razões para Acreditar

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,635,437SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Já pensou ter uma casa com rodas?

Já pensou em ter o mundo como quintal? Ou fazer da sua casa o transporte para desbravar diferentes lugares? Agora já é possível! Chamada ProtoHouse, esta...

Comoventes retratos de crianças com seus queridos brinquedos e cobertores inseparáveis

A fotógrafa de Washington, Anna Ream, fez retratos de crianças segurando seus queridos brinquedos e cobertores para sua série chamada Comfort Objects (Em português:...

Depois de perder as duas pernas em acidente de carro, mulher se torna campeã de equitação.

A história de superação da Felicia Grimmenhag, é mágica. Depois de sofrer um acidente de carro muito grave e perder as duas pernas, essa...

Jovem de Rondônia é referência em polimento de caminhões

Com um talento inquestionável, uma jovem de 21 anos conquistou seu espaço e o respeito dos caminhoneiros do KM 507 da BR-364, em Rondônia,...

Mercado Livre homenageia enfermeira que atua na luta contra coronavírus: um show frente a frente com Seu Jorge! veja;

Foi um choque para a família quando Camila Poquini do Carmo disse que seria enfermeira. Mas hoje eles devem se orgulhar da escolha. Camila...

Instagram