Jovem com paralisia cerebral realiza o sonho de conhecer Alok e emociona o DJ

A maior festa junina do estado de São Paulo foi o cenário de um encontro emocionante entre Alok e um fã especial. O DJ recebeu um jovem acompanhado da mãe nos bastidores da Festa Junina de Votorantim, realizando seu sonho de conhecê-lo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas não foi um admirador qualquer: João Pedro, de 19 anos, mora em São Roque (SP) e tem paralisia cerebral.

Com dificuldades para andar e a fala prejudicada, o jovem viajou quase 40 km de São Roque a Votorantim para acompanhar a apresentação com a família em um espaço com acessibilidade para pessoas com deficiência, disponibilizado pela festa na Área VIP da arena de shows. A expectativa era grande, já que seria a primeira vez que João veria uma apresentação ao vivo do DJ.

Jovem com paralisia cerebral realiza o sonho de conhecer Alok

“Eu nunca me imaginei num show de música eletrônica, mas preciso estar junto com meu filho para ele realizar esse sonho. Acabou virando o sonho da família toda, de tanto que percebemos que esse amor pelo DJ ajudou João durante uma fase difícil”, afirma Aletea Prestes, mãe de João.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Aletea conta que as pessoas com deficiência encontram dificuldades com falta de acessibilidade, o que já a impediu de realizar esse sonho do filho antes.

Jovem com paralisia cerebral realiza o sonho de conhecer Alok

Porém, como a Festa Junina de Votorantim tem acessibilidade em todos os setores e pratica preços populares nos ingressos, o evento se tornou a oportunidade perfeita para fazer João conhecer o seu maior ídolo ao lado de toda a família. “O João tem uma história de muita luta e superação, então poder ver a alegria de ele realizar esse sonho significa muito para nós todos”, diz a mãe.

Incentivo diário

Segundo a mãe de João, o jovem descobriu os vídeos do DJ brasileiro na internet durante a pandemia e se encantou pelo artista, que tornou-se um grande estímulo dentro de casa para que ele realizasse tarefas como se exercitar, ir ao banheiro sozinho, usar as órteses, fazer lição de casa, entre outras. “De dois anos para cá, o incentivo para as atividades diárias do João tem sido o Alok.”

Ainda segundo Aletea, o jovem se encantou com o visual de Alok e, com o tempo, também passou a curtir as músicas, que o estimularam a encontrar alegria e diversão num momento difícil, em que João precisou ficar afastado de algumas atividades terapêuticas por ser do grupo de risco e devido ao isolamento social imposto pela pandemia da Covid-19.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Jovem com paralisia cerebral realiza o sonho de conhecer Alok

“Como ele teve que parar a fisioterapia, para ficar no isolamento, nós começamos a colocar músicas na TV para o estimular a dançar e alongar, e aí surgiu um vídeo do Alok. Ele primeiro gostou do visual do DJ e depois começou a gostar das músicas. Com isso, o Alok o ajudou trazendo como benefícios os movimentos e a dança no período em que não podia sair de casa”, conta Aletea.

A partir deste momento, o DJ passou a fazer parte da rotina de João. “Hoje em dia é uma ‘overdose’ de Alok aqui em casa”, diz. O menino assiste aos vídeos do artista todos os dias, dança com as batidas das músicas e leva a imagem do DJ para todos os cantos, já que todo o seu material escolar e até mesmo o seu próprio visual são inspirados no Alok. “Ele tem os óculos parecidos com os que o Alok usa e anda com eles o dia todo”, declara a mãe.

Com o retorno das atividades presenciais, após a flexibilização do isolamento social, João também fez com que os seus colegas de escola começassem a gostar do DJ.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Na atividade do Dia das Mães deste ano, a sua turma usou uma música do artista para fazer uma homenagem e foi uma grande festa. O artista também foi inspiração para a apresentação de João em um sarau, em que ele transformou-se no DJ “Joãolok”.

Jovem com paralisia cerebral realiza o sonho de conhecer Alok

Amor e luta

João Pedro nasceu no Estado do Amazonas e foi adotado por Aletea e o marido quando era recém-nascido, sendo trazido para morar no interior de São Paulo. O casal tentava ter filhos há 5 anos e, sem sucesso, optou pela adoção.

Ela conta que João tem um histórico de convulsões e uma vida toda de luta, pois a paralisia cerebral foi descoberta quando ele ainda era um bebê e, desde então, João recebe todo o acompanhamento necessário para a sua saúde e o seu desenvolvimento.

Jovem com paralisia cerebral realiza o sonho de conhecer Alok

“Ele é um guerreiro desde que nasceu. Desde os 5 meses, faz terapia com fonoaudióloga e já teve muitas crises de ausência. Ele chegou a ser desenganado por médicos aos 7 anos, mas nós temos uma história de fé com o nosso padroeiro São Roque e o João conseguiu evoluir e chegar onde está”, explica Aletea.

Hoje, no que a mãe considera uma ótima fase, João frequenta a escola regular, faz terapias, crossfit adaptado e tem um grupo de amigos que se encontra semanalmente. A mãe conta que ele sempre esteve ligado à música, colecionando em sua casa uma guitarra, bateria e mesa de som infantil.

Jovem com paralisia cerebral realiza o sonho de conhecer Alok

“É uma história de adoção, recheada de amor e luta. Hoje temos essa ‘overdose’ de Alok, mas que todo mundo acaba incentivando muito porque sabe da luta do João e de todos para chegar até aqui”, completa Aletea.

Fotos: Arquivo pessoal / @alok

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Jovem com paralisia cerebral realiza o sonho de conhecer Alok e emociona o DJ 4

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,981,416SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Sem cursinho, filho de gari e diarista é aprovado em medicina na UFPA

O filho de uma diarista e de um gari vai ser médico, sim sinhô!  Estudando sozinho em casa e usando apenas a internet como fonte...

Esta marca de roupa não só faz roupas para cadeirantes, promove também acessibilidade em sua comunidade

"Não é mais sobre as impressões que você compra. É sobre as impressões que você deixa". Esse é o lema do The Garden, uma...

Menino de 7 anos escreve livro para irmã gostar de usar de óculos

O mundo encantado das princesas é algo muito forte na infância da maioria das meninas, sempre pelas histórias de amor com  príncipe ou pelos...

Menino e cão com vitiligo se encontram e viram melhores amigos

Parecia que eles se conheciam há anos.

Policial negro ajuda homem racista que passa mal no calor nos EUA

Sem contexto, a foto parece cotidiana: um policial ajudando um homem que passou mal sob o sol, ou seja, cumprindo seu dever. Os detalhes...

Instagram

Jovem com paralisia cerebral realiza o sonho de conhecer Alok e emociona o DJ 5