Jovem de 16 anos cria projeto que facilita leitura da bula de remédios para pessoas cegas

Um jovem de 16 anos, estudante do ensino médio de Tubarão (SC), criou um projeto que usa a tecnologia via QR Code para viabilizar a inclusão de pessoas cegas ou com baixa visão.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A proposta de Alan Zabot visa inserir a audio-descrição da bula dos remédios em todas as embalagens de medicamentos.

jovem projeto facilita leitura bula remédios cegos

O estudante apresentou o projeto em março do ano passado e espera um parecer final da Secretaria de Governo da Presidência da República, onde pode futuramente virar lei.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Há muito tempo, eu venho observando que a minha avó sempre teve dificuldade em ler a bula dos remédios. Ela sempre pedia a minha ajuda. Mas eu percebi que isso é uma dificuldade recorrente, tanto das pessoas que usam óculos até quem é cego ou tem alguma outra dificuldade, como dislexia, por exemplo. Pensando nisso, veio a ideia de colocar o QR code nas caixas de remédio”, explicou.

jovem projeto facilita leitura bula remédios cegos

De acordo com Alan, hoje já existe um QR Code nas embalagens que traz informações visuais sobre o medicamento e sobre a empresa responsável por ele. No entanto, para os indíviduos com deficiência visual há nas caixas somente o nome do medicamento escrito em braile.

Estima-se que, somente em Santa Catarina, haja pelo menos mil pessoas cegas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Os QR Codes são fundamentais não só nas embalagens de medicamentos, mas também de todos os produtos. É fundamental que ele [o QR Code] venha acompanhando de uma marcação tátil para que nós, pessoas cegas, possamos enquadrar corretamente os nossos celulares”, afirmou Beto Pereira, presidente da Organização Nacional de Cegos do Brasil.

O projeto de lei foi encaminhado à Câmara de Deputados em fevereiro de 2021. O INC (Indicação da Câmara) 136 sugere que o Ministério da Saúde torne obrigatória a padronização das embalagens com o QR Code. Um passo forte rumo à inclusão!

“Isso vai trazer maior autonomia para essas pessoas, ou até mesmo para as pessoas que não têm essa dificuldade, mas preferem que a bula seja dita. Acho que é uma vitória para todo mundo”, concluiu Alan.

Assista também:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: UFRB
Fotos: NSC TV / Reprodução

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,265,903SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Ensaio mostra o ‘antes e depois’ de bebês que nasceram prematuros

Os bebês que nascem prematuros, com menos de 37 semanas, enfrentam grandes desafios nos primeiros meses de vida, pois o seu corpo não se...

Senhora que aprendeu a ler aos 67 anos se forma na universidade

A dona Leonides Victorino, de 97 anos, passou a infância trabalhando na lavoura, na Zona da Mata de Minas Gerais. Ela também trabalhou como...

Policiais arriscam carreira para salvar família em carro capotado

Dois policiais salvaram uma família que sofreu um grave acidente de carro a caminho de um concurso disputadíssimo.

Casal gay abre apê no RJ e conta sua história de amor

O carioca Sérgio e o canadense Kyle dividem um apê no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro. A burocracia da imigração tem dificultado a...

[VIDEO] Vigilante salva criança de ser atropelada em Vila Velha (ES): ‘Impulso que tive foi só de pegar ela’

Na segunda-feira passada (18), a vigilante Adna Ribeiro Martins, 37 anos, em um rápido reflexo, salvou uma criança de 3 anos de ser atropelada...

Instagram