Jovem se forma na universidade onde foi abandonada quando era bebê sem guardar mágoa

O ano era 1984, fruto de uma gravidez indesejada, Jillian foi abandonada pela mãe, uma estudante da Universidade de São Francisco, nos Estados Unidos, na lavanderia da própria universidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O estudante Patrick Coughan encontrou a criança, e com ajuda de uma estudante de enfermagem, Esther Raiger, prestou os primeiros socorros à bebê. Esther checou os sinais vitais da criança e massageou sua pele para esquentá-la, até que a equipe de paramédicos chegasse ao local.

Um tempo depois, a criança foi adotada pelo casal Sam e Helene Sobol, que deram a ela o nome de Jillian Sobol. Eles já tinham adotado um menino antes. Jillian ficou sabendo da sua história quando chegou à adolescência. Ela fez questão de conhecer Esther e Patrick, mas este tinha morrido há alguns anos.

“Eu escrevi uma carta a ela [Esther], apenas dizendo, ‘eu sei que nós nunca nos conhecemos, mas você foi uma grande parte da minha vida e eu espero encontra-la um dia”, escreveu a jovem. A carta foi respondida e depois de um tempo a família encontrou a mulher que salvou a vida de Jillian em 1984.

Jillian se formou em Hotelaria e Turismo pela própria Universidade de São Francisco, onde encontrou Esther um dia. O seu próximo objetivo é conhecer a mãe biológica – ela conheceu o pai biológico, que esteve na sua formatura.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Esther e Jillian
Esther e Jillian

No dia da formatura, Jillian conta que “cada vez que os via [os pais adotivos, Esther e o pai biológico] eu apenas não tentava chorar porque eles representam o mundo para mim”, em declaração publicada no The Washington Post.

Até o início deste ano, a universidade não tinha conhecimento sobre a história da jovem, quando ela resolveu contar ao diretor da instituição. “Isso me ajuda a fechar o ciclo e me ajudou emocionalmente a dizer as palavras para as pessoas que precisavam ouvi-las”, disse. “Eu não sinto nada, além de amor e alegria”, completou.

Com informações do MEGA CURIOSO

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,513,547SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Projeto de retratos confronta estereótipos raciais e preconceitos

"People Are Equal" é um projeto de fotos instigante criado pelos brasileiros Tiago Abreu e Linus Oura. Com a ajuda de fotógrafos de todo o mundo,...

Após ninguém aparecer em feijoada beneficente para o filho, pai recebe apoio e remarca evento

A feijoada era para arrecadar fundos para o tratamento do filho que tem paralisia cerebral. Evento foi remarcado!

TOTVS promove semana sobre voto consciente em São Paulo

A empresa de TI promove esta semana discussões sobre o futuro do país, voto consciente e comportamentos em ambientes digitais.

Cientista brasileira desenvolve bioinseticida que mata larvas do mosquito Aedes aegypti

Segundo a cientista, o bioinseticida, apelidado de Inova-Bti, mata apenas as larvas do mosquito. Além disso, o produto não é tóxico e nem causa riscos à saúde humana ou de animais domésticos.

Escola indiana pede aos pais para plantar árvores em vez de pagar mensalidades

A medida ajuda a diminuir a evasão escolar e, de quebra, melhora a qualidade do ar.

Instagram