Jovem que nasceu sem braços e com deficiência nas pernas se torna programador habilidoso no RJ

“Mãe, você sempre falou para eu estudar para ser o melhor, porque a vida aqui fora ‘é injusta’. Você estava mais do que certa”. Assim começa o relato do programador Diogo Alves da Silva, o “Diogo Pé”, morador do Rio de Janeiro (RJ).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O rapaz de 24 anos não tem braços e nasceu com uma má formação nas pernas. Apesar disso, jamais desanimou do sonho de se tornar um habilidoso programador.

Seu currículo é vasto: desenvolve aplicações Web em linguagens como PHP, Java e C#. Possui conhecimentos em bancos de dados, cria aplicações para o sistema operacional Windows e é perito em práticas de Desenvolvimento Orientado a Testes (TDD) e Desenvolvimento Orientado a Comportamento (BDD). Uau! 😳

Jovem que nasceu sem braços e com deficiência nas pernas se torna programador habilidoso no RJ

Com sua experiência na área, Diogo fundou o site “Programadores Brasil” e trabalhou em instituições importantes, como o Tribunal de Contas do Rio de Janeiro (RJ), na área de desenvolvimento de sistemas computadorizados.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Suas limitações físicas podem ser um fator restritivo em alguns aspectos de sua vida, mas não impedem que Diogo tenha uma carreira profissional brilhante e celebrada por amigos e colegas.

“Hoje eu não sou o melhor (que audácia e falta de humildade da minha parte se eu achasse), mas as noites viradas de estudo programando deram frutos”, disse o programador em um post viral compartilhado no LinkedIn.

“Ninguém disse que seria fácil. Está é a graça da vida”, completou ele.

Sua publicação recebeu quase 70 mil curtidas e mil comentários dos internautas, que exaltaram sua independência e conhecimento na área. Diogo é uma inspiração!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Caraca, seu post foi um tapa na minha cara e recado para parar de me preocupar com o que não vale a pena. Parabéns pela determinação!”, escreveu um usuário.

“Sucesso Diogo Pé, saiba que sua mensagem girou o Mundo, eu falo de Angola 🇦🇴 África e já vejo em sim uma fonte de inspiração e superação 🙏🏽👏🏽🙌🏾. Seu post nos dá força de seguirmos firmes e reclamar menos da vida e valorizar as pequenas coisas!”, disse outro.

“Sua mãe deve ter o maior orgulho Diogo (e deve ser uma baita mãezona igual a que tenho aqui). Parabéns pela sua determinação! Que você colha sempre muitos bons frutos de tudo que semeia”, completou uma internauta.

Confira o post na íntegra:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Me desculpa a vaga não é PCD”

Em um post compartilhado no Instagram, Diogo compartilhou uma lembrança que lhe fez recordar de uma situação bem inusitada.

“Esta foto, de Março de 2019, só corrobora aquilo que todos nós, infelizmente, já sabemos. Em muitas empresas, a Acessibilidade não é prática, é uma Ação de Marketing”, lamentou, mostrando um print em que é desencorajado a participar de um processo seletivo, em busca de uma oportunidade de trabalho.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
“Sabemos que “não PCDs” não participam de processos seletivos para vagas de PCDs. (Por motivos óbvios) Agora… PCDs não podem participar de processos seletivos “convencionais” ?!”, questionou.

“Por incrível que pareça, a resposta desta pergunta muitas vezes é “sim”. Para muitas destas pessoas, nós deficientes não temos a capacidade de produtividade que uma “pessoa normal” tem. Para elas, nós somos apenas números para preencher uma Lei de Cotas que é obrigada a ser cumprida”, lamentou Diogo.

A mãe do programador, que infelizmente não teve oportunidade nem de concluir o Ensino Fundamental, sempre lhe aconselhou com relação à essas questões.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
“Meu filho, o mundo é injusto. Estude… estude muito. Estude para ser o melhor, porque se você for apenas bom, não será o suficiente. Se você for apenas bom, as empresas vão escolher uma pessoa sem deficiência no seu lugar”.

Por isso mesmo, Diogo segue estudando, para sempre ser o melhor. “Eu, literalmente, viro noites estudando para ser o melhor. Felizmente, hoje estou empregado e a foto deste print me faz apenas lembrar de uma situação cruel e injusta. Esta foto poderia ser o motivo de eu estar passando por dificuldades financeiras”, disse.

Questionado se está triste ou sentindo-e incapaz, ele é sucinto: “Jamais! Estas situações apenas me dão mais forças para seguir em frente, de cabeça erguida, e para enfrentar os desafios da vida. Mostrando para as pessoas que nós deficientes somos capazes sim. A Acessibilidade não é uma Ação de Marketing”, completou.

Assista ao vivo os ganhadores do Prêmio Razões para Acreditar, dia 07/12 às 18h! Ative as notificações clicando aqui.

Fotos: Reprodução / LinkedIn: @diogoalvespe

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,258,127SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Sem dinheiro, pai cria fantasia com sacolas plásticas para filha

Até onde vai a criatividade de um pai para ajudar sua filha a realizar um sonho? Bem longe, não é mesmo?! O operador de...

Saiba como se prevenir de queimaduras em festas juninas

Junho chegou e com ele as esperadas festas juninas! Mas antes de aproveitar as quadrilhas e comilanças, precisamos ter alguns cuidados. A SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento...

Estúdio de Yoga abriga gatos para estimular que alunos e visitantes os adotem

Que os animais trazem muitos benefícios para  nossa vida é fato! Com amor, cuidados e sempre nos mostrando o melhor de sentimentos como fidelidade,...

Empresa faz troca de lixo por créditos no bilhete único e no Uber

Em nome da sustentabilidade e de um projeto de futuro que priorize a reciclagem e a renovabilidade do lixo produzido pela sociedade, diversas iniciativas...

Mãe, empreendedora e inconformada, ela luta por empregos para pessoas com deficiência

Andrea Schwarz é pura inspiração! Ela é a linha tênue entre uma mulher comum e uma eterna inconformada, que vive pelo propósito de construir...

Instagram