Jovem com Síndrome de Down se forma em Educação Física no RS

Clique e ouça:

A gaúcha Aline Colares é a primeira estudante com síndrome de Down a concluir o curso de Educação Física na PUCRS. A formatura aconteceu no sábado passado (4), um marco para ela e sua filha e também para a universidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A iniciativa de cursar uma faculdade foi da própria Aline, logo depois de terminar o ensino médio.

Se dependesse da vontade dos pais, a dona Iara e o seu Antonio, ela teria esperado um pouquinho. Para eles, Aline poderia se dedicar, por algum tempo, à preparação para o vestibular.

Mas, a filha estava preparada para a prova e tinha pressa.

“Levamos a Aline para fazer a prova sem grandes expectativas. Sabíamos que é normal não passar. Mas ela entrou de primeira”, disse Iara em entrevista para o Diário Gaúcho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A jovem escolheu o curso de educação Física por causa de uma paixão antiga: a natação. Ela entrou em uma piscina pela primeira vez quando tinha poucos meses de vida.

Leia também: Professor promove inclusão de aluno cadeirante

Desde então, Aline nunca mais parou de nadar, pois ama água, onde diz se sentir muito bem. Depois, ela conheceu e aprendeu a gostar de outros esportes.

“Já fiz várias travessias em mar aberto. Gosto de qualquer esporte. Futebol, exercícios na academia… Sem dúvidas, escolhi Educação Física por causa disto”, declarou a educadora física.

Ela entrou na faculdade em 2009, e um dos primeiros desafios foi interagir com os colegas e professores. Nada que tivesse a ver com sua condição, mas por ela ser uma pessoa tímida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O maior desafio, como é de praxe, foi o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), temido por todos os estudantes. “Fiz sobre atividade física na terceira idade, a partir do aspecto motivacional. Foi difícil, mas consegui finalizar. Foi gratificante trabalhar com este público.”

Aline não esperou concluir a faculdade para começar a trabalhar. Há dois anos, ela trabalha como auxiliar de Educação Física no mesmo colégio onde estudou do ensino fundamental ao médio.

“Trabalho com crianças pequenas, de quatro a seis anos. Eu adoro!”

Quando pensa no futuro, Aline tem na ponta da língua o que vai fazer: tirar a carteira de motorista e aprender inglês, pois na área dela é comum lidar com pessoas de outros países. Mas, olha só, isso tudo Aline deixou para fazer no próximo ano, por enquanto ela aproveitará o descanso que merece.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

crédito da foto: Isadora Neumann/Agência RBS

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,079,218FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,858SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após humilhação, motoboy ganha mais de R$190 mil em vaquinha, moto nova e é contratado por agência de marketing

Em menos de 24 horas, batemos a meta da vaquinha na VOAA para ajudar o motoboy Matheus a dar a volta por cima, depois...

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Confeiteira é humilhada por cobrar taxa de entrega de R$2 e recebe apoio de internautas

A confeiteira Ângela Oliveira foi humilhada por uma cliente que se recusou a pagar a taxa de entrega do seu bolo de pote. Na troca...

Vaquinha para motoboy humilhado bate mais de R$100 mil em menos de 24h

Todo mundo acordou ontem precisando engolir a seco a história do Matheus Pires, de Valinho (SP). Vivemos em um país onde ainda há muita indiferença...

Homem raspa cabelo da namorada com alopecia, depois o seu também e ela não aguenta a emoção

Quando a gente escuta que amar não tem limites, a gente fala de gestos como o de Damien! Ele namora Eva Barilaro e, recentemente, os...

Instagram

Jovem com Síndrome de Down se forma em Educação Física no RS 13