[VÍDEO] Aos 24 anos, jovem com risco iminente de suicídio se recupera cultivando tomates-cereja

Disponível para seus pacientes a qualquer hora do dia, a psicóloga Rayssa Lima foi surpreendida pela ligação de uma paciente diagnosticada com Transtorno de Personalidade Borderline e risco iminente de suicídio.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Felizmente, não era nada muito grave. A paciente queria sua ajuda para não gastar um dinheiro extra com coisas que lhe fariam mal, como cigarros e fast-food. Juntas, elas tiveram a ideia de criar uma horta de tomate-cereja.

Durante todo o processo, a jovem, que fez questão de plantar sementes em vez de mudas, descobriu que aquilo era muito mais do que uma simples horta.

semente tomate-cereja plantada
Foto: arquivo pessoal

“Em cada etapa, nós pudemos falar sobre o processo dela. Ela trazia isso para nossas conversas. Contava sobre uma planta que estava mais fraquinha e, no final das contas, foi essa planta que começou a dar mais força a ela”, conta a psicóloga Rayssa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

flor tomate cereja
Foto: arquivo pessoal

De um risco alto de suicídio, com a ajuda da horta, a paciente foi para o grau de moderado a baixo. Hoje, ela já consegue fazer planos futuros, o que antes era praticamente inconcebível.

“O processo não é linear, mas uma coisa fundamental é que hoje ela consegue se ver viva, mesmo em momentos de sofrimento. Não é mais aquele processo de, ‘ok, vou esperar mais um dia’. E ela me pergunta: ‘você vai estar no meu aniversário, no meu casamento?”, comemora Rayssa.

tomate cereja verde
Foto: arquivo pessoal

Já a paciente é muita grata pela persistência da psicóloga:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu não poderia ter feito isso sem você. Obrigada por nunca desistir de mim. Mesmo quando eu implorei para você desistir de mim, quando eu era cruel com você, quando eu não era o ‘meu melhor eu’.”

mão segurando tomate-cereja
Foto: arquivo pessoal

Psicóloga dá dicas para saber se a pessoa precisa de ajuda

Muitas vezes, queremos ajudar, mas não sabemos nem ao menos reconhecer os sinais de uma pessoa com pensamentos suicidas. Para a família, é ainda mais difícil, pois, inconscientemente, é difícil aceitar que alguém próximo a nós alimenta esse tipo de pensamento.

“É importante falar sobre isso até para a família não se culpar. Claro, tem momentos que a gente não vai ver. Mas tem momentos que a gente vai ver. Ela pode dizer: ‘não sinto mais vontade de viver’, ‘eu sou inútil’, ‘eu não quero existir’, ‘não sirvo para nada’… Todas essas falas, falam de uma angústia.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

psicóloga especialista em prevenção ao suicídio
Rayssa é psicóloga especialista em prevenção ao suicídio. Foto: arquivo pessoal

Ninguém além de um profissional preparado para intervir nessas situações pode oferecer ajuda, de fato. No entanto, existem algumas coisas que qualquer pessoa pode fazer.

“Eu digo que são cinco passos. O primeiro passo é se perceber, se você dá conta de ouvir. O segundo é que não é sobre você; é sobre a dor dela. O terceiro é não escutar procurando dar uma resposta, uma solução para o problema, só escutar. E vem o quarto passo, que é validar; não é concordar com o suicídio, é dizer ‘olha, eu entendo…’. E aí vem o outro passo, que eu digo, encaminhe [para ajudar profissional].”

Conheça mais sobre o trabalho da psicóloga em sua página no Instagram.


Quer mais uma razão para acreditar? Então, dá o play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,572,055SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

E se a lama que devastou Bento Rodrigues fosse usada para reconstruir casas?

A Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) divulgou uma pesquisa mostrando que é possível transformar o lixo de minério que surgiu com o rompimento da barragem...

ADOTADO! Cãozinho que entrou em clínica veterinária no Ceará ganha novo lar e nome fofo: Quindim!

Ai, ai... como amamos finais felizes! Foi esse o desfecho do cãozinho que entrou sozinho na clínica veterinária de Juazeiro do Norte (CE) e...

Crianças cultivam horta comunitária de 500 m² em condomínio de SC

Essas crianças vivem em bons apartamentos em um condomínio em Itajaí (SC). Rodeadas de pistas de boliche, cinemas e rampas de skate, mas mesmo assim elas...

Salão inteiro se une para comprar bicicleta pra colega que teve a sua roubada

A bike era o único meio de transporte da auxiliar de cabeleireiro.

Instagram