Jovens criam projeto para adaptar parques públicos do RJ para crianças com deficiência

Uma missão nada fácil, mas muito gratificante. Três jovens do Rio de Janeiro se uniram para trazer mais acessibilidade aos parques da cidade. Eles criaram um projeto que montará alguns brinquedos adaptados em locais públicos da capital.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O AdaptaRio foi criado por Cláudio Palhares, 17 anos, Luiza Ourivio, 18 anos, e João Roberto Duque Estrada, 17 anos, que são voluntários na ONG One by One. A ONG gera auxílio para mais de mil crianças e adolescentes de baixa renda com necessidades especiais.

Com ajuda de uma vaquinha online eles conseguiram entregar o primeiro parque no último dia 30 de agosto.

inauguração do primeiro parque adaptado

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O local possui balanço e gira-gira adaptados e fica em uma área do Condomínio Pedra de Itaúna, na Barra da Tijuca. O espaço não foi escolhido à toda. Ele já recebe crianças do projeto One by One, focado no auxílio de mais de mil crianças e adolescentes de baixa renda com necessidades especiais.

O projeto quer montar mais três parques

Para os três jovens, as crianças com qualquer necessidade especial também precisam de espaços públicos para entretenimento.

balanço adaptado

“Não podemos achar natural uma parcela das crianças da nossa cidade não ter espaços públicos apropriados para o convívio social. Onde brinca uma criança deficiente, brinca uma sem qualquer necessidade especial. Mas o inverso não é possível. Por isso, resolvemos nos juntar para contribuir para a causa. Estamos felizes em realizar a primeira entrega e em um local tão emblemático e que já acolhe crianças que precisam deste olhar, que é o Pedra de Itaúna, onde está localizada a One by One”, afirma Cláudio.

Cláudio, Luiza e João já estão com três novos parques sendo projetados. Cada espaço custa R$ 21 mil, por isso, eles precisam dividir o trabalho em etapas. A primeira é conseguir verba suficiente para a montagem, depois adquirir os brinquedos e, por último, realizar a construção.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Cada praça escolhida receberá um balanço e um gira-gira adaptados.

balanço adaptado

O custo não é alto, mas podemos pagar caro no futuro se não investirmos adequadamente em nossas crianças. Elas têm direito a brincar, se exercitar. Por isso, estamos buscando ajuda junto a sociedade como um todo. Cada um, em sua região, pode doar uma quantia simbólica ao projeto. Somando os esforços, conseguiremos adaptar estas praças e colher sorrisos não só das crianças, mas das famílias que passarão a contar com um auxílio significativo para o lazer”, afirma Cláudio.

As doações para o AdaptaRio podem ser feitas pelo site Vakinha.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Olha um vídeo lindo que eles compartilharam no Instagram, mostrando as crianças se divertindo no primeiro parque adaptado!

FONTE: Rio de Boas Notícias

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,271,435SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Radialista cria vaquinha para ajudar irmãos que vendem feijão na estrada para o sustento de casa

Os irmãos vivem em comunidade rural na cidade Alagoa Grande (PB) e ajudam o pai no sustento da casa.

Supermercado da Tailândia troca plástico por embalagem feita de folhas de bananeira

O supermercado Rimping Supermarket, em Chiangmai, na Tailândia, está substituindo embalagens de plástico que protegem frutas e legumes por um outro material bastante resistente,...

Atleta brilha no parakaratê e garante bons resultados em campeonatos

(Por Laura Gonçalves Sucena) Determinada e com disciplina de sobra, Debora Knihs tinha todas as desculpas para não fazer esporte, afinal nasceu com glaucoma e...

Em Aracaju, professora cria roupa especial que ajuda na inclusão de aluno com paralisia cerebral

Educar é muito mais do que ensinar, efetivamente. Educar é acolher as pessoas com amor, compreensão e generosidade, e é exatamente isso que a...

Ele comprou o produto que idosa cadeirante havia desistido devido um mal atendimento em loja

O que você faria se presenciasse uma cena de injustiça e desrespeito, ainda mais envolvendo uma idosa cadeirante? O jovem Kaio Gabriiel presenciou e...

Instagram

Jovens criam projeto para adaptar parques públicos do RJ para crianças com deficiência 2