Judoca que catou latinhas para comprar 1º kimono lidera ranking brasileiro e vai disputar medalha em mundial

Paulo Ricardo teve que, literalmente, lutar muito para vencer na vida. Essa não é somente a história de um judoca vitorioso, mas de um baiano de origem humilde que batalhou, pegou um barril gigante na infância para se tornar o primeiro colocado no ranking do judô master brasileiro, e não só isso, como também militar e odontólogo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Filho único, seu pai consertava fogão e a mãe vendia pizza as portas das casas à noite. Para dar disciplina e desenvolver o filho, Dona Marizan o colocou no judô aos 5 anos de idade, mas o garoto não tinha dinheiro para comprar o kimono. Foi então que ele decidiu acompanhá-la no trabalho à noite para juntar latinhas para pagar pelo material.

Eu falava que um dia queria me tornar um bom judoca, ter uma formação profissional e dar orgulho aos meus pais e mostrar ao mundo que todos teriam a mesma capacidade“, comentou. E conseguiu sim! Em sete anos ele virou faixa preta no judô.

Filho de camisa cinza sorrindo abraçado com a mãe em uma cozinhado armário no fundo
Paulo Ricardo deu bastante orgulho para a mãe Marizan. Foto: Arquivo Pessoal

Judoca enfrentou dificuldades para treinar, se formar em odontologia e passar em concurso para a Polícia Militar

Com as dificuldades, a formação educacional demorou um pouco mais. “As coisas nunca foram fáceis, eu caminhava cerca de 6 km a pé para treinar, pois eu era bolsista, me virava no dia entre vender pizzas e treinos“, contou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com a disciplina da arte marcial, ele manteve os focos nos estudos e conseguiu entrar para a faculdade de odontologia como bolsista e passar no concurso da Polícia Militar, onde hoje atua na cavalaria.

Dentista fazendo selfie em consultório
Paulo Ricardo se tornou cirurgião dentista. Foto: Arquivo Pessoal

“Essa força de vontade e a fé me ajudaram a conquistar isso. Eu sempre acreditei em Deus e o que define tudo isso não são as vitórias e conquistas, mas a fé que tive em todo o momento da minha vida. Eu conquistei essas coisas porque eu quis isso, apenas direcionei e Deus me ajudou”, disse.

Policial Militar com cavalo
Paulo Ricardo faz parte da cavalaria da Polícia Militar da Bahia. Foto: Arquivo pessoal

Judoca dá aulas para jovens da sua comunidade

Aos 30 anos de idade, Paulo Ricardo conseguiu voltar aos treinamentos e às competições. “Tive a oportunidade de lutar pela seleção brasileira de judô na categoria Master, lutei o Pan-Americano de judô no Chile em 2019 e fui convocado em 2021 para lutar o mundial de judô em Portugal, que será agora em outubro”, contou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Judoca com kimono
Foto: Arquivo pessoal

Mas o que mais o motiva é poder ajudar outras crianças a trilharem um caminho parecido com o seu. Paulo dá aulas de judô a jovens e oferece bolsas para a maioria, de modo que pagantes e bolsistas não sabem quem paga ou quem tem desconto. Ele que foi bolsista sabe bem a importância disso.

Professores judocas com alunos crianças
Foto: Arquivo pessoal

“Ajudar ao próximo é a maior motivação da minha vida. Desde então me dediquei ao judô em ensinar os mais necessitados. Meu maior objetivo atualmente é em ajudar as pessoas, não existe você ser abençoado e apenas usufruir disso, acho que devemos sempre ajudar e servir ao próximo”, completou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Judocas competindo em tatame
Foto: Arquivo pessoal

Ele acredita no poder transformador do esporte porque é um exemplo vivo. “O judô tem o poder de transformar vidas. Ele é uma filosofia de vida que de forma instrutiva simula a vida, primeiramente mostra ao praticante que devemos lutar pela vida diante de qualquer obstáculo, ele ensina que em vários momentos vamos cair, mas em contrapartida devemos levantar e continuar lutando”, finalizou.

Veja também:

Judoca que catou latinhas para comprar 1º kimono lidera ranking brasileiro e vai disputar medalha em mundial 2

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM








Judoca que catou latinhas para comprar 1º kimono lidera ranking brasileiro e vai disputar medalha em mundial 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,144,250SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menina de 12 anos constrói foguete e manda Hello Kitty pro espaço

Lauren Rojas, uma menina de 12 anos da cidade de Antioch, na Califórnia, precisava criar um projeto para a feira de ciências do colégio....

Cachorros aproveitam que idoso está varrendo calçada e pedem para ele coçar suas costas [VIDEO]

No mês passado, Tiago Belem publicou em seu perfil do TikTok um vídeo precioso gravado em um estabelecimento comercial localizado de Caçapava do Sul (RS). Estacionado...

Empresário contrata pessoas baseado na vontade de trabalhar e não no currículo

Olha que interessante, essa semana publicamos sobre um jovem no Paraná que ajuda a montar e imprimir currículos de graça, relembre aqui. E hoje...

Especialista em marketing digital disponibiliza equipe para vendedor de salgados desolado

Na quinta-feira passada (5), um tweet da estudante Natália dos Santos, 16 anos, pedindo uma força para o negócio de salgados do pai viralizou...

Instagram

Judoca que catou latinhas para comprar 1º kimono lidera ranking brasileiro e vai disputar medalha em mundial 4