Juíza perdoa dívida de pai que largou tudo para cuidar da saúde do filho

A juíza Anne Karina Stipp Amador da Costa, titular da Vara do Sistema Financeiro de Habitação de Curitiba, perdoou a dívida de um pai, então mutuário da Caixa Econômica Federal (CEF), que largou tudo para tentar salvar a vida do filho que sofre de uma doença rara.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A dívida de Adolfo Guide com a Caixa Econômica Federal foi paga com os valores das penas pecuniárias da Vara Criminal de Curitiba. Formado em engenharia mecânica, Guide abdicou da profissão em 2001, quando descobriu a doença de seu filho, Vitor Guide.

O rapaz possui uma doença chamada Gangliosidose Gm1, caracterizada pela falta de uma enzima fundamental para a reposição de células cerebrais.

Enquanto o pai buscava uma cura para a doença, as prestações da casa, cerca de R$ 500, foram se acumulando. Depois de encontrar uma maneira para controlar o problema, Adolfo tentou voltar para o mercado de trabalho, mas não teve sucesso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Não me arrependo do que fiz. Conseguimos salvar o Vitor, que é o único no mundo a superar os 11 de vida com essa doença”, disse a juíza.  Adolfo voltou a trabalhar por conta própria, em uma oficina improvisada no espaço em frente à sua casa, onde mora desde 1996.

Sensibilizada com a história do pai que se endividou por um bem maior, a juíza Anne Karina encaminhou um ofício para a Vara Criminal de Curitiba, solicitando a utilização de recursos do órgão para possibilitar uma conciliação no âmbito do Sistema Financeiro de Habitação.

Após um longo processo, que envolveu juízes federais, Ministério Público Federal, conciliadores e procuradores da CEF, foram disponibilizados valores decorrentes de depósito de prestações pecuniárias e suspensão condicional da pena – valores pagos por pessoas condenadas na Justiça – para a quitação da dívida de R$ 48, 5 mil.

“É um caso excepcional. Sentimos que ele não teria outra alternativa para quitar a dívida. Ele abriu mão da carreira profissional para cuidar do filho. Como ele também trabalha com a oficina mecânica, se perdesse o imóvel, além da moradia, perderia também sua fonte de renda.”

Anne Karina afirmou que a conclusão do caso abre precedentes para que outros processos que envolvam peculiaridades parecidas também tenham o mesmo desfecho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O caso aconteceu em 2010, mas ganhou repercussão nacional recentemente, depois que o vídeo de uma reportagem sobre o caso foi compartilhado no Facebook. O vídeo já tem mais de 1 milhão de visualizações e mais de 53 mil compartilhamentos. Confira:

Conheça a história da juíza que prioriza processos de adoção “para não deixar nenhuma criança sem lar” aqui.

Fonte: Tribuna do Paraná/Foto de capa: Programa Via Legal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,970,136SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Eremita mexicano viaja de cidade em cidade salvando cães doentes e feridos

Edgardo já resgatou sozinho quase 500 cães em situação de rua, doentes, feridos e por vezes, maltratados e abandonados por seus antigos donos.

Bigênero, preta e gorda, influencer Bielo estreia jornal de boas notícias e dá aula de amor próprio

É falar um “A” e a gente já sente uma energia que melhora o nosso dia. A Bielo Pereira, apresentadora do Coisa Boa Pra...

Em foto hilária, mãe recria desenho da filha com maquiagem e viraliza

Gente, olha que demais! A mamãe americana Denise Esktrand estava pintando as paredes de casa quando se deparou com o desenho feito pela sua...

Após perder sua mãe, gambazinho solitário é adotado por cadelinha

Um recém-nascido gamabazinho foi encontrado ao lado do corpo atropelado de sua mãe em uma estrada. Sozinho, o órfão porvavelmente não sobreviveria. Foi quando uma instituição...

E se fosse no Brasil? Banquinha de suculentas sem atendente estimula honestidade no interior de SP

“Sempre nos perguntam, ‘tem roubos?’. E respondemos, ‘mais pessoas honestas do que roubo’”. No Brasil isso? Sim, em Serra Negra (SP), e quem garante é...

Instagram