Juíza prioriza processos de adoção “para não deixar nenhuma criança sem lar” em SC

A juíza Lívia Borges Zwetsch elegeu como sua prioridade o julgamento de processos de adoção, para não deixar nenhuma criança sem lar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em entrevista à Revista w3, a magistrada disse que zerou o número de crianças abrigadas na Casa Lar da Comarca, na cidade de Santa Rosa do Sul, em Santa Catarina.

“Hoje, felizmente não tenho nenhuma criança ou adolescente disponível para adoção, e nem processos de destituição do poder familiar em andamento. Os menores que atualmente estão acolhidos aguardam a reestruturação da família, o que espero que em breve aconteça”, afirma a juíza, que quando pode visita a casa de acolhimento e leva as crianças para atividades de recreação e lazer.

Relacionado: Casal que havia feito ensaio pré-adoção refaz fotos agora com a chegada da filha

Lívia mostrou um desenho feito por uma menina de nove anos que se sentiu acolhida por ela. “Juíza muito obrigado por nos dar uma chance”, escreveu a pequena. A menina e seus quatro irmãos ficaram no abrigo por cinco meses, enquanto o instituto conscientizava os pais sobre seus deveres como provedores e educadores da família.

“Tenho um carinho enorme por elas, pois sei da realidade difícil que as crianças enfrentam. São crianças e adolescentes na maioria muito dóceis e carinhosos, é muito fácil de ficar encantada”, conta emocionada.

Para os casais ou pessoas que querem adotar uma criança, a juíza afirma que é fundamental saber que adoção não é o mesmo que filantropia nem caridade. Ela explica: “Adotar é entregar-se sem medo e por inteiro à maternidade ou à paternidade. Adoção é, em essência, um ator de amor”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foto: Reprodução/Revista w3

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

987,764FãsCurtir
1,764,214SeguidoresSeguir
8,645SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem cria escola de lona para alunos carentes em Tocantins e internautas criam vaquinha

Com alguns tecidos, plásticos e madeiras que encontra no lixão, jovem construiu a sua escolinha de reforço. Mas quando chove, ele perde tudo.

Pitbull resgatado de “rinha” não para de sorrir no novo lar

Publicamos no final do ano passado o resgate de 33 pitbulls de uma “rinha” em Itu (SP). O estado dos cães era muito triste. Hoje,...

Menino vende desenhos no portão de casa para ajudar a família e comprar telas

Kayque coloca seus desenhos à venda no portão de casa por R$1,50 para conseguir dinheiro para as telas e para ajudar a família.

Cadeirante que faz entregas em SP sonha ter cadeira motorizada e internautas criam vaquinha

Conheçam o Luciano Oliveira, 44 anos, cadeirante que ficou conhecido por trabalhar como entregador de comida por aplicativo.

Ortobom doa 500 colchões para vítimas de chuva em Raposos (MG)

A Região Metropolitana de Belo Horizonte foi a mais afetada pelas fortes chuvas que caíram em Minas Gerais nas últimas semanas. Um exemplo é...

Instagram