Saiba como esta líder feminista do Malawi fez para anular mais de 850 casamentos infantis

Clique e ouça:

Os dados são assustadores: mais da metade das mulheres em Malawi, na África, acabam se casando antes dos 18 anos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quando, há treze anos, Theresa Kachindamoto foi forçada a trocar o seu trabalho como secretária de uma universidade local pelo posto de chefe no distrito de Dedza, no sul do Malawi, não fazia ideia dos horrores que a aguardavam.

Pouco demorou até descobrir a dura realidade para as jovens malawianas, tornando-se uma líder feminista e ganhando a fama de “a destruidora de casamentos” do país.

“Avisei-os [à população] que, gostem ou não, eu quero que estes casamentos parem”, conta Kachindamoto ao site Al-Jazeera.

Só nos últimos 3 anos, ela já ajudou mais de 850 mulheres e garotas de sua comunidade anulando seus casamentos forçados. E mais que isso, as ajudou a voltar a estudar também, para que tenham um futuro melhor.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Juntamente com isso, também luta contra rituais que iniciam crianças sexualmente.

A questão dos casamentos tão novas é cultural, com os pais permitindo isso para reduzir gastos em casa. O que acaba virando um ciclo vicioso de reduzir a participação ativa da mulher na sociedade, seja com trabalho, educação ou voz. Gerando dados alarmantes de abusos sexuais, doenças como HIV. Tornando o Índice de Desenvolvimento Humano cada vez pior, em vez de melhorar.

Segundo dados do FMI, o Malawi é terceiro na lista de países mais pobres do mundo.

Atuando há 27 anos na área, Kachindamoto já obteve importantes conquistas, como tornar lei a maioridade de 18 para casamentos. Outra lei que vem batalhando é para impedir que meninas de 12 anos fiquem grávidas e quer que a idade legal seja depois dos 21.

O trabalho de Kachindamoto incomoda alguns tradicionalistas que não desejam mudanças e ela já foi até ameaçada de morte, mas ela não tem a mínima pretensão de abandonar a causa, e ainda deixa o recado: “se elas forem educadas, podem ser o que quiserem”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E finaliza: “Disse aos restantes chefes que isto tem de parar ou serão demitidos”.

Kachindamoto-2

theresa-DEST

theresa-INT

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Theresa-Kachindamoto-750x500

Fonte: Hypeness e Expresso

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,052,573FãsCurtir
2,191,217SeguidoresSeguir
17,530SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Homem com deficiência humilhado por atraso de salgados se surpreende com apoio: “o telefone não para”

Coisa mais linda essa corrente de solidariedade, o Rafael tá sem acreditar! Rafael foi humilhado por um cliente que não aceitou o atraso da sua...

Homem cria “restaurante” 24 horas para alimentar cachorros de rua

João Araújo mora em Palmas, no Tocantins e é gerente de uma loja de peças para motos. Ele sempre se preocupou com os cachorros de rua da...

Adolescente recusa oferta de R$ 46 milhões por site sobre Covid-19

O que você faz quando tem 17 anos? Pensa em estudar, curtir a balada, se divertir. Mas, não o Avi Schiffmann. Ele construiu um...

Mãe que anunciou faxina por R$ 20 para alimentar filhos comove internautas e recebe R$ 53 mil em doações

A jovem mãe Liliane está desempregada e as faxinas foi o meio que encontrou pra não faltar comida em casa.

Sambista Arlindo Cruz volta a falar três anos depois do AVC

O cantor Arlindinho, filho de Arlindo Cruz, deixou uma mensagem em suas redes sociais que nos encheu de alegria: após mais de três anos...

Instagram

Saiba como esta líder feminista do Malawi fez para anular mais de 850 casamentos infantis 14