Bertópolis (MG) é a primeira cidade do país a incluir língua indígena no currículo escolar

A cidade mineira de Bertópolis, na região do Vale do Mucuri, é a primeira do país a incluir o ensino de uma língua indígena no currículo escolar. É a língua da tribo Maxakali, que vive no Córrego do Padrinho no Distrito de Umburaninha.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Infelizmente, existia um preconceito muito grande contra os indígenas na cidade: taxados de ladrões, cachaceiros, miseráreis. Por todas as coisas ruins faladas sobre a tribo Maxakali, as crianças acabavam sentindo ‘medo’ dos indígenas.

Leia também: Indígenas recuperam área degradada e batem recorde de produtividade

Para afastar esse medo e integrar as crianças à cultura da tribo, o secretário de Cultura, Gustavo Carrieiros, sugeriu incluir o ensino da língua dos Maxakali no currículo escolar. A proposta foi abraçada pelo prefeito, Anjinho Depolo, e pelo secretário de Educação, Luiz Salomão.

escola inclui língua indígena currículo escolar
Prefeito Anjinho Depolo (de azul), indígenas, alunos e o professor Damazinho Maxakali ( de verde)

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Desde o início da atual gestão, estudamos uma forma de inserção social desse provo tradicional. Começou com o trabalho de Educação Patrimonial nas escolas do município. Mas o que era ensinado por parte dos professores não-índios, era muito superficial em se tratando da dimensão da riqueza cultural desse povo”, disse Carrieiros à redação do Razões para Acreditar.

As aulas são oferecidas pelo professor indígena Damazinho Maxakali nas escolas municipais Professor Waldemar Mendes de Castro e Pedro Álvares Cabral, na comunidade quilombola Bentos.

escola inclui língua indígena currículo escolar

“Um dos benefícios é o aprendizado da língua para a comunicação entre os povos. Mas o benefício mais importante é a aproximação das crianças com os índios e o respeito recíproco que deve imperar”, comemora o secretário de Cultura.

escola inclui língua indígena currículo escolar
Gustavo com o pajé Israel Maxakali

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Médica indígena vence batalhas para oferecer atendimento ao seu povo

“Hoje, depois do trabalho de inclusão ofertado pelos diversos órgãos da administração municipal, quebrando os tabus de preconceito, a relação está bem mais afetuosa. Não podemos dizer que não há preconceito. Mas o ponto positivo é que o preconceito que ainda existe é mínimo.”

Além do ensino da língua dos Maxakali nas escolas, a Secretaria de Cultura, juntamente com a Assistência Social, desenvolve outros projetos com os indígenas. Um deles é o projeto ‘Intercâmbio Cultural’: as escolas de cidades vizinhas entram em contato com a Secretaria de Cultura e solicitam uma visita à tribo, que dá uma verdadeira aula sobre sua cultura e história.

Leia também:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

escola inclui língua indígena currículo escolarcrédito das fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,769,066SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Apesar de tudo que aconteceu em 2016, a tendência para a humanidade é muito positiva

Em 1950, um quarto da população mundial já havia saído da situação de extrema pobreza. Hoje esse numero já é de 90%.

Após entregar currículo, vovó de 101 anos se torna influenciadora digital de marca de vinhos

Com as redes sociais, hoje as marcas encontraram uma nova maneira de fazer a publicidade de seus produtos: através de influenciadores digitais. E para...

Jornalista chora ao vivo ao ler carta de criança que pedia uma cama ao Papai Noel

Felizmente, a cartinha do menino já foi apadrinhada. 💕

Esse já é o melhor comercial sobre o Dia da Mulher deste ano

As campanhas do Dia da Mulher quase sempre são relacionadas aos estereótipos que tanto temos batalhado para não existirem mais. A questão é que o...

Professora surpreende aluno com autismo e se fantasia de unicórnio em seu aniversário

A norte-americana, Heather Tuttle, é professora do pequeno Luke, 10 anos, e fez questão de se fantasiar de unicórnio em um desfile organizado pelos...

Instagram