Brasileiros estão se oferecendo para trabalhar de graça em casamentos LGBTs

Clique e ouça:

Em entrevista ao Brasil de Fato, a presidente da Comissão da Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Maria Berenice Dias, recomenda que casamentos LGBTs ocorram antes de 2019. Ela teme que direitos garantidos “à pensão, Previdência e à partilha de bens” sejam retirados no novo governo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Como faltam menos de dois meses para o ano acabar, pessoas de várias cidades, nem todas profissionais da área de casamento, se ofereceram para trabalhar de graça no casamento desses casais. A corrente no Facebook, Instagram e Twitter “TRABALHO DE GRAÇA NO SEU CASAMENTO LGBT ATÉ O FINAL DO ANO” se espalhou pela web, umas das primeiras publicações foi da professora Paula Aviles, no domingo (4). Na postagem, ela pede a quem também pode ajudar para compartilhar o texto no seu mural.

“Esse cenário está deixando as pessoas com muito medo, e com razão. Principalmente as pessoas LGBTs. Acho que a gente tem que trabalhar muito firme, pra que o medo não domine a gente”, disse Paula ao Razões para Acreditar.

Em poucos dias, a postagem viralizou, com mais de mil comentários e mil compartilhamentos. Para organizar melhor toda a ajuda oferecida, facilitando a busca dos casais, na cidade onde pretendem se casar, Paula criou o grupo Casamento LGBT antes de 2019.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Agora, ao invés das pessoas oferecem ajuda em único post, estão sendo criados posts por cidade. O modelo do post é: “NOME DA CIDADE – comente aqui indicando o serviço com que pode ajudar e a região em que está”. No momento da nossa conversa, o grupo tinha 406 membros e 300 solicitações pendentes.

Paula e mais três amigas fazem a moderação do grupo. Cada solicitação é avaliada com bastante rigor, para garantir a segurança dos LGBTs. “Não podemos deixar expostas as pessoas que estão entrando. A gente sabe que pessoas homofóbicas podem querer entrar e fazer coisas mal-intencionadas. Isso está acontecendo em aplicativos de encontro.

E o grupo já começa a dar retorno. “Hoje, cheguei na escola e uma professora, amiga minha, me abraçou e falou: ‘Obrigada por ter começado isso. Vou ser cerimonialista de um casal. Estou super feliz!’. Uma outra amiga minha me ligou ontem, dizendo que ia pagar o cartório para uma moça que queria muito casar com a namorada, mas não tinha dinheiro. Então, coisas bonitas estão acontecendo. Até vou abrir um tópico para as pessoas darem retorno.”

A Casa 1, um espaço de acolhimentos para pessoas LGBTs que foram expulsas de casa irá celebrar um casamento coletivo, e está recebendo doações também, vejam:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A planilha onde as pessoas podem se inscrever colocar um serviço que queira oferecer já tem (até o fechamento desta matéria) mais de 400 nomes! É amor demais, pra ver a lista acesse aqui.

Atendendo ao chamado, começam a surgir posts de outras pessoas oferecendo serviços a casais LGBTs que desejam se casar antes de 2019 ou simplesmente mapeando quem pode oferecer algum serviço. Confira alguns:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Crédito de capa: Reprodução Facebook

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,079,657FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,939SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após humilhação, motoboy ganha mais de R$190 mil em vaquinha, moto nova e é contratado por agência de marketing

Em menos de 24 horas, batemos a meta da vaquinha na VOAA para ajudar o motoboy Matheus a dar a volta por cima, depois...

Vaquinha para motoboy humilhado bate mais de R$100 mil em menos de 24h

Todo mundo acordou ontem precisando engolir a seco a história do Matheus Pires, de Valinho (SP). Vivemos em um país onde ainda há muita indiferença...

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Confeiteira é humilhada por cobrar taxa de entrega de R$2 e recebe apoio de internautas

A confeiteira Ângela Oliveira foi humilhada por uma cliente que se recusou a pagar a taxa de entrega do seu bolo de pote. Na troca...

Motoboy é humilhado por homem em condomínio de luxo e recebe apoio de internautas para dar a volta por cima!

Gente, encontramos o motoboy Matheus Pires Barbosa, de 19 anos, de Valinhos (SP), que foi humilhado por um homem num condomínio de luxo no...

Instagram

Brasileiros estão se oferecendo para trabalhar de graça em casamentos LGBTs 13