Mãe com filho autista e dois filhos adotivos com deficiência adota terceira criança especial

Num dizem que coração de mãe sempre cabe mais um? Pois o peito de Arely Vieira, de 37 anos, tem um cantinho exclusivo para pessoas muito especiais. Esta mãezona tem três filhos biológicos, um deles com autismo, o Samuel. Ela já havia adotado mais duas crianças com necessidades especiais, a Elizabeth e o Paulo, e agora a casa vai ganhar mais um anjinho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas a família vive com certas dificuldades financeiras e precisa demais da nossa ajuda. Lançamos uma vaquinha na VOAA para arrecadar um valor suficiente para a mãe custear o tratamento dos filhos e o sustento da casa. Ainda restam 10 dias para o encerramento. Faça sua contribuição!

Esperança no futuro

“Eu acredito no potencial de cada criança, que com estímulos diários ela vai desenvolver, ter mais autonomia, independência. Eu acredito na criança, acredito que segurando suas mãos ela vai longe, que podemos conquistar muito além”, disse Arely.

O processo de adoção está no momento da acolhida. As sequelas da criança são graves, mas isso não a desmotiva. “Ainda que o diagnóstico seja que ele tem pouco tempo de vida, eu darei de tudo pra que ela tenha o melhor tempo de todos. Por ela e por todos os meus filhos”, disse.

mãe e seus filhos

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mãe sofreu abuso sexual na adolescência e decidiu ajudar crianças vulneráveis

A história de Arely vai além de uma mãe de cinco que se dedica a crianças com algum comprometimento. Aos 16 anos de idade ela foi abusada pelo tio e decidiu que iria proteger crianças vulneráveis da maldade do mundo, como essas crianças com necessidades especiais.

“Foi o pior momento da minha vida, eu fiquei destruída fisicamente e emocionalmente. Foram anos de muita dor, até que um dia, eu não suportando mais, pedi que Deus me ajudasse e me curasse, e assim foi. Recebi o maior amor do mundo, toda dor foi curada e eu fui transformada. Minhas cicatrizes se transformaram em asas”, disse.

mãe e seus filhos
Foto: VOAA

Arely adotou primeiro a Elizabete. Ela tem paralisia cerebral e as duas se conheceram há 9 anos. Em 2017, ficou sabendo que a garota estava na fila para adoção e resolveu que a levaria para casa. “Eu senti que tinha encontrado a minha filha”. Depois, ficou sabendo da história de Paulo, de 14 anos, tetraplégico e vítima de maus-tratos. Seu coração falou mais alto e ele também foi adotado.

“O que me motivou é pensar que muitas crianças com deficiência que estão acolhidas são invisíveis para o perfil de muitos. Crianças maravilhosas, que precisam de muito amor, que trazem no seu olhar luz, afeto e muito aprendizado”, disse.
Olha o carinho com que ela trata esses filhos tão amados:

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por VOAA – a vaquinha do Razōes (@voaa_vaquinhadorazoes)

Ela e o esposo, Rubens, que é motorista de ônibus em Guaratinguetá (SP), se desdobram para dar conta da família. “Eu digo que a adoção especial traz sim muitos desafios, idas diárias a clínicas de reabilitação, consultórios médicos. Muitas vezes não somos chamados pra festinhas infantis, encontramos muita falta de acessibilidade e inclusão”, confidenciou.
Só que a gratificação é maior que tudo. “Aquele sorriso doce que ao te ver se abrirá, os olhinhos fixos em você, o abraço quentinho que você vai receber a todo instante, as conquistas serão comemoradas fervorosamente. E todo o amor que você sentirá e receberá, um amor sem igual. Minha maior felicidade é fazê-los felizes”, finalizou.
O casal recebe um benefício do governo para as crianças, mas todo o valor é usado para comprar medicamentos, alimentação e outros itens básicos. Por isso, insistimos! Sua contribuição é essencial: acesse aqui a vaquinha da VOAA e faça sua doação.

Selo Conteúdo Original Razões para Acreditar

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,413,626SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

O que acontece quando as pessoas percebem como seus entes queridos as avaliam

Somos muitas vezes nossos próprios críticos mais severos, mas isso pode nos limitar de forma até cruel. Um experimento social pediu para que entes queridos...

Estudantes de Engenharia Civil constroem casinhas para cães de abrigo em Lajeado (RS)

Os estudantes usaram o conhecimento adquirido em sala de aula para dar mais conforto a seis cãezinhos de um abrigo. 

Os “BackFavela Boys” são os meninos de ouro no atletismo das Paralimpíadas

Muitos adolescentes cantaram os hits da banda norte-americana Backstreet Boys durante os anos 2000. O que ninguém esperava é que em 2016 as Paralimpíadas...

Chefe tribal do Malawi anula mais de 2 mil casamentos infantis

Educadora, ativista feminista e agora, chefe tribal de um distrito do Malawi, uma pequena nação no sudeste da África. Theresa Kachindamoto trabalhou assiduamente para...

Flautista de 15 anos alegra e emociona pacientes idosos internados em UTI

O adolescente Daniel Ribeiro, de 15 anos, usa sua flauta transversal para amenizar os momentos de dor e tristeza de pacientes internados na Unidade...

Instagram