Mãe escreve linda carta de amor para os três filhos adotivos

Existe uma vida antes e outra depois do nascimento de uma criança. Qualquer pai e mãe irão dizer isso. Tudo se transforma. Isso vale para todos os pais, não importa se são biológicos ou adotivos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O fotógrafo João Danilo Almeida produziu um bonito ensaio de um casal no estilo antes e depois de terem sido pais de três lindas crianças. Só a carta escrita pela mãe contando como era a vida dela e do marido antes e depois do “nascimento” dos filhos, endereçada aos próprios filhos, consegue ser mais lindo.

“Há nove meses nossa vida era tranquila, nossa casa era arrumada. Há nove meses sobrava mais tempo para nós, para programas a dois e para individualidades. Dormíamos o quanto queríamos, fazíamos refeições calmamente. Líamos, conhecíamos o amor na sua mais complexa amplitude.”

Nove meses depois…

“Somos aquilo que sonhamos: pais. Nossa vida não é nada tranquila. Na verdade, corremos do nascer ao findar de cada dia. Nossa rotina passou a ser a dos nossos filhos. Nossa agenda, um encaixe ou outro entre os compromissos deles. Substituímos a individualidade pelo bem-estar coletivo. Ensinamos e reaprendemos o significado da palavra consenso.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A mãe continua o texto narrando as descobertas e aprendizados que uma nova família traz: para ela, o marido e os três filhos (duas meninas e um menino). “Hoje, nos reencontramos, nos reinventamos, renascemos. Ainda erramos, mas acertamos muito mais.”

A mãe finaliza a carta gradecendo aos filhos por ela e o marido terem sido adotados, pelas crianças terem permitido os dois fossem pais delas. “Se vocês meus filhos, não ficaram ligados a mim por um cordão umbilical durante a gestação, saibam que, nestes últimos nove meses, ensinaram ao papai e a mim que amar em triplo, é a melhor forma de amor.”

Veja as fotos e deixe o amor dessa família te inspirar:

mãe pai

mãe pai filhos

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

mãe pai

mãe pai filhos

mãe paimãe pai filhos

mãe pai

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

mãe pai filhos

mãe paimãe pai filhos

mãe pai

mãe pai filhosmãe pai filhos

mãe pai

mãe pai filhos

mãe pai filhos

Leia a carta na íntegra:

“Há nove meses nós tínhamos um sonho, sermos pais. Há nove meses nossa vida era tranquila, nossa casa era arrumada. Há nove meses sobrava mais tempo para nós, para programas a dois e para individualidades. Dormíamos o quanto queríamos, fazíamos refeições calmamente. Líamos, assistíamos filmes, escutávamos músicas que nos agradam.

Há nove meses achávamos que conhecíamos o amor na sua mais complexa amplitude. Há nove meses pensávamos que a felicidade plena nos acompanhava em nossa jornada. Há nove meses, estávamos completamente sozinhos, perdidos e errados.

Hoje, nove meses depois, somos aquilo que sonhamos: pais. Nossa vida não é nada tranquila. Na verdade, corremos do nascer ao findar de cada dia. Nossa rotina, passou a ser a dos nossos filhos. Nossa agenda, um encaixe ou outro entre os compromissos deles. Substituímos a individualidade pelo bem-estar coletivo. Ensinamos e reaprendemos o significado da palavra consenso. As noites ficaram mais curtas. A cama recebe por vez ou outra um intruso durante a madrugada. As refeições, bem mais saudáveis que as de antes, são turbulentas e animadas. Passamos a conhecer personagens de desenhos animados que nem sabíamos que existiam. Constatamos que a Xuxa, mesmo depois de tantos anos, ainda tem o mesmo carisma e capacidade de entretenimento.

Hoje, nove meses depois, aprendemos o verdadeiro significado do amor. Vimos que ele pode ser divido entre filhos e, mesmo assim, ser absurdamente imensurável. Percebemos agora, nove meses depois, que a felicidade está nas pequenas coisas, nos pequenos gestos. Que ela não custa caro. Ao contrário, em sua simplicidade, nos lota totalmente, em todos os instantes, até nos dias nublados e mais difíceis. Hoje, nove meses depois, estamos juntos, vinculados, unidos. Hoje, não importa tanto o passado, os momentos não vividos, as primeiras vezes que deixamos de desfrutar. Hoje, nos reencontramos, nos reinventamos, renascemos. Ainda erramos, mas acertamos muito mais.

Somos pais de meninas e de menino. De crianças e de mocinha. Somos pessoas diferentes, melhoradas, infinitamente mais evoluídas. Somos eternamente gratos por termos sido adotados, por nossos filhos terem nos permitido sermos seus pais, por Deus ter lhes mostrado o verdadeiro caminho de casa, enquanto estávamos perdidos.

Não concebemos vocês. Não os gerei eu meu ventre. Não senti as dores do parto. E isso, nada nos importa. Se vocês meus filhos, não ficaram ligados a mim por um cordão umbilical durante a gestação, saibam que, nestes últimos nove meses, ensinaram ao papai e a mim que amar em triplo, é a nossa melhor forma de amor.
………
Ensaio de antes e depois da formação da nossa família, da chegada dos nossos três filhos, feito pelo melhor fotógrafo do mundo: meu amigo, compadre, colega de trabalho, confidente, escudeiro…de certa forma, filho do coração. Por conhecer nossa história como poucos, conseguistes descreve-las em imagens, de forma única. Nossa eterna gratidão João Danilo Almeida.”

Fotos © João Danilo Almeida – Reprodução Autorizada

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,765,320SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Escolas públicas de MS testarão ensino inspirado na Escola da Ponte, sem aulas e provas

Duas escolas públicas de Mato Grosso do Sul passarão por reformas significativas no seu modelo de ensino e aprendizagem. Inspiradas na Escola da Ponte,...

Menino ganha festa de aniversário com tema sobre autismo para conscientizar amigos

A intenção do aniversário, mais que comemorar a vida do Heitor, era também propor novos olhares para as crianças com autismo.

Após serem rejeitados e caírem em depressão, irmãos pit bulls são adotados por linda família

Os pit bulls Louie e Bridget sofreram muito quando sua primeira família os devolveu para o canil. Foi quando Monica, meses depois, decidiu visitar...

Baiana que vive em cidade sem mar constrói sua própria praia em casa: ‘Onde não tem mar, se cria’

Nascida e criada na Bahia, a professora Maria Helena Nóbrega, 76 anos, é apaixonada pelo mar desde criança. Desde que se mudou para Campo...

Furacão Harvey: Essas fotos de resgates vão restaurar sua fé na humanidade

O furacão Harvey foi o maior que atingiu o estado do Texas em 50 anos. Porém, um exército diverso de voluntários, tropas de guarda...

Instagram