Diarista deixa o RJ e viaja 2 mil km para morar com a filha aprovada em Medicina no RN

0
816
mãe deixa o RJ e viaja 2 mil km para acompanhar a filha aprovada em Medicina na UFRN

Uma mãe está disposta a fazer absolutamente tudo por seu filho… No caso da dona Lucilene, largar tudo em Cabo Frio (RJ), onde ela morava, para se mudar com a filha, Stefany Fortielle, para Caicó, no Rio Grande do Norte, onde ela irá estudar Medicina.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Juntas, mãe e filha viajaram mais de 2.000 quilômetros até o Seridó Potiguar, onde devem morar nos próximos anos, até que Stefany conclua a graduação.

A estudante foi aprovada na Escola Multicampi de Ciências Médicas da UFRN, uma das instituições mais prestigiadas do nordeste brasileiro.

“Ela falou que não queria ser apenas uma médica, mas melhorar a saúde das pessoas. Ela queria ser diferente”, disse Lucilene em entrevista ao “90 minutos”, da apresentadora Gláucia Lima.

mãe deixa o RJ e viaja 2 mil km para acompanhar a filha aprovada em Medicina na UFRN
Foto: 90 minutos / Gláucia Lima

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Desde nova, Stefany já sonhava em cursar Medicina. A escolha por estudar na UFRN se deveu ao fato de que seu pai sempre ter manifestado o desejo de conhecer o Rio Grande do Norte – desejo esse que pesou na decisão final de concorrer à uma vaga via Sisu (Sistema de Seleção Unificada).

“Quando eu falava que queria estudar medicina para os professores, a maioria falava logo ‘olha, mas é muito concorrido, tem que estudar muito’, e eu falava: ‘não, mas eu quero!’”, lembra a estudante.

Foram 2 anos estudando e se preparando muito – em casa mesmo, – para o Enem. Ela também tentou vestibulares em São Paulo e no Rio de Janeiro, mas foi em Caicó que sua nota realmente prosperou e ela foi aprovada.

Na entrevista, Stefany relembrou alguns momentos de tensão antes de fazer o exame do Enem, que é a maior porta de entrada dos estudantes para as universidades públicas do Brasil. “Às vezes a gente quer passar muito e não acontece, mas não é para desistir. Se eu passasse naquele ano eu não teria tido maturidade e nem condições de vir para cá”, desabafou.

Para dona Lucilene, enquanto mãe, “é essencial apoiar o filho desde pequeno, conversar, dialogar, isso é muito importante para a família.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ainda que os próximos meses sejam difíceis e cheios de obstáculos até se adaptar à realidade potiguar, Stefany se diz pronta – e orgulhosa – em cursar Medicina.

“Durante o curso você vai fazer muitos sacrifícios, só vale a pena se você sonhou com aquilo. Então, assim, vale a pena você realizar o seu sonho, por mais que seja muito cansativo, você vai até o fim, eu escolhi algo que me dá prazer e isso é importante”, completou.

Assista à entrevista completa:

Quer ver mais uma história inspiradora? Dá o play!

Fonte: Glaucia Lima

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.