Mãe e filha adotam moradora em situação de rua que conheceram em hospital de Belo Horizonte (MG)

Em outubro do ano passado, Beatriz Hubner, de Mutum (MG), sofreu uma queda de 9 metros de altura, tendo traumatismos ósseos por todo o corpo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A jovem de 18 anos precisou ficar 35 dias internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Lucas, em BH, se recuperando das fraturas e coágulos causados pelo acidente.

Apesar do quadro de melhora, a saúde mental da adolescente, que sofre de depressão, ainda preocupava a mãe, Gesiane Hubner, 39 anos.

Tudo começou a mudar em novembro, quando Beatriz foi transferida para o Hospital Vitória, também na capital mineira, para o início das sessões de reabilitação.

Ali, ela passou a dividir quarto com Josiana Pinheiro Lenci, 43, uma moradora em situação de rua que havia passado por diversos hospitais do estado após ser covardemente agredida e espancada por colegas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mãe e filha adotam moradora em situação de rua que conheceram em hospital de Belo Horizonte (MG)

Josiana foi abandonada sem receber quaisquer cuidados médicos e acabou perdendo o movimento das pernas bem antes de ser internada no hospital.

De acordo com o portal UOL, a mulher havia sido adotado quando criança, mas perdeu os pais no início da vida adulta, época em que passou a morar com as irmãs adotivas.

A má convivência com elas forçou Josiana a abandonar sua casa e ir morar nas ruas.

“A gente chegou, a Josiana estava sozinha no quarto. E a Beatriz ficou na outra cama. A Josi sempre brincou com ela, tentando interagir, mas ela não reagia. Até que um dia a Josi brincou que ia levantar da cama e puxar os cabelos dela. Aí a Beatriz começou a rir e falou assim: ‘Como você vai vir aqui puxar meu cabelo? Se você nem anda?’. E aí a Josi disse que dava um jeito”, lembrou a mãe de Beatriz.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Elas começaram a brincar, a conversar, a Josi fazendo as graças dela, e a gente foi conversando e descobrindo a história dela e eu acredito que a Beatriz pegou a história de vida da Josi como um aprendizado”, disse Gesiane.

Elas nem sequer imaginavam, mas dali a alguns dias, “adotariam” a moradora de rua.

Mãe e filha adotam moradora em situação de rua que conheceram em hospital de Belo Horizonte (MG)

Beatriz e Josiana dividiram o quarto no hospital até dezembro, quando a jovem teve alta. Ela sofreu para deixar a unidade hospitalar, já que não queria deixar a amiga para trás.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Felizmente, a dupla se reuniu de novo em 23 de dezembro, quando Josiana teve alta e, com a autorização da assistente social que a acompanhava a moradora de rua, pôde ir para a casa da família Hubner.

“É um propósito que Deus que eu fiz, gratidão por ele ter devolvido a vida a Beatriz e por a gente ter parado ali naquele quarto com a Josi, que era moradora de rua, que precisava de cuidados após receber alta. Eu senti vontade de ajudar de alguma forma”, explicou a mulher, que tem mais dois filhos adolescentes.

Mãe e filha adotam moradora em situação de rua que conheceram em hospital de Belo Horizonte (MG)

O desafio agora é manter os cuidados com a nova integrante familiar e com os filhos. De toda forma, Josiana se adaptou com facilidade à casa e aos demais filhos de Gesiane.

A renda também é um empecilho, pois a família inteira se mantém com apenas um salário mínimo, da filha mais velha, com o Auxílio Brasil e com os serviços informais que a chefe de família.

Por isso, foi aberta uma vaquinha virtual para ajudar com os custos elevados de fisioterapia e medicamentos de Josi, além de um possível carro para ajudar no deslocamento da mulher que até alguns meses atrás, vivia em situação de rua.

Fonte: Tribuna Online
Fotos: Arquivo pessoal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Mãe e filha adotam moradora em situação de rua que conheceram em hospital de Belo Horizonte (MG) 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,971,659SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem que mora em cemitério no Sertão da Paraíba há 3 anos sonha em ter seu próprio lar

Clauberto Williams foi abandonado pelos pais aos três anos de idade e morava com seus avós. Quando eles faleceram, o rapaz ficou sem ter...

Catador de recicláveis vítima de atropelamento ganha carrinho novo para poder voltar a trabalhar

Era apenas mais um dia de trabalho para o catador de recicláveis Luís Carlos, 40 anos, quando ele foi subitamente atropelado por um carro...

Idosas criam varal solidário para doação de máscaras em Americana (SP)

Uma dupla de idosas criou um varal solidário onde está oferecendo máscaras confeccionadas por elas de graça para a comunidade do bairro Vale das...

Motorista de ônibus escolar faz toucas e cachecóis para seus pequenos passageiros

Toucas e cachecóis personalizados para seus pequenos passageiros.

Instagram

Mãe e filha adotam moradora em situação de rua que conheceram em hospital de Belo Horizonte (MG) 4