Mãe que perdeu os filhos para as drogas ajuda outras crianças a terem caminhos diferentes

Celina dos Santos Menezes ou tia Celina viu seus três filhos se envolverem com drogas e serem presos. A executiva de vendas não queria que outras mães passassem por esse sofrimento. Então, ela se perguntou o que poderia fazer para que outras crianças não seguissem o caminho das drogas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Quando eles se envolveram com as drogas, eu fiquei muito desesperada. Eu vinha para a igreja e chorava muito orando e pedindo por eles. Um dia eu perguntei a Deus o que eu poderia fazer para mudar esse quadro e o versículo veio na cabeça. Então comecei a fazer um trabalho em casa com 35 crianças”, disse tia Celina entrevista para o G1.

Projeto conta com ajuda de voluntários e doações para refeições (Foto: Projeto Tia Celina/Divulgação)
Projeto conta com ajuda de voluntários e doações
para refeições (Foto: Projeto Tia Celina/Divulgação)

Há quase 17 anos, ela abriu as portas da sua casa, no Jardim Novo Mundo, em Votorantim, no interior de São Paulo, aos sábados, para crianças que passavam grande parte do seu tempo nas ruas, vulneráveis a situações de risco, como o uso de drogas.

Atualmente, o projeto atende 230 crianças e adolescentes. Na casa, eles tomam café da manhã, têm reforço escolar, hora de recreação e almoço. O projeto conta com o apoio dos moradores do bairro, que doam boa parte da comida servida nas refeições e ajudam nas atividades.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Crianças brincam e também participam de atividades (Foto: Projeto Tia Celina/Divulgação)
Crianças brincam e também participam de
atividades (Foto: Projeto Tia Celina/Divulgação)

“Elas chegam às 9h e tomam o café da manhã. Aí a gente faz a parte espiritual, da oração, e cada um senta à mesa. Tem reforço escolar, artesanato, pintura… Os mais velhos vão para o futebol e os menores para os brinquedos. Em torno das 12h, todos almoçam e pegam a surpresinha, que é o doce ou o que tivermos e vão para casa”, explica.

Apesar do cansaço no final do dia, ver os jovens livres das drogas é compensador. “Quando acaba o trabalho no sábado, a gente está completamente cansada, quebrada, as carnes não estão aguentando parar em pé. Mas a alma está saciada, porque podemos dizer que fizemos nossa parte.”

Casa da executiva de vendas recebe mais de 200 crianças aos sábados (Foto: Projeto Tia Celina/Divulgação)
Casa da executiva de vendas recebe mais de 200 crianças aos sábados (Foto: Projeto Tia Celina/Divulgação)

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,444,158SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menino de 7 anos junta moedas durante 6 meses e compra bicicleta dos sonhos

O garoto começou a economizar o seu dinheiro em setembro de 2015. Luiz juntou R$ 125 no total e pôde comprar a bicicleta dos seus sonhos no início do mês passado. O valor pode parecer baixo, mas mostra como ele conseguiu comprar uma bicicleta sem nunca ter ouvido falar de planejamento financeiro.

Pai fotógrafo faz seu filho com Síndrome de Down voar em um projeto emocionante

Todo mundo quer voar, especialmente as crianças. E ‘Wil Can fly’ é um projeto muito especial sobre um menino voador. Wil (William) é o quinto...

Após carrocinha queimada, Bombeiro arrecada R$ 2 mil e ajuda pipoqueiro

Todo dia, Marcos Anchieta Bucedi, de 47 anos, ia ao bairro Freguesia, na Zona Oeste do Rio vender pipoca. Pai de dois filhos e casado com uma cadeirante,...

Mulher com síndrome de Down realiza sonho de ser aeromoça: ‘Muito feliz’

Uma aeromoça realiza um grande sonho de Tracy e as duas viraram amigas!

Jovem com paralisia cerebral se forma em faculdade e lança livro: ‘Nada o limita’, diz mãe

Concluir uma faculdade é um grande desafio pra todos nós e para o Rafael Luiz Silva dos Santos, de 28 anos, foi mais que...

Instagram